Porque Você Deveria Estar Lendo Esse Texto Em Cócoras

Este texto é uma colaboração especial da nossa amiga e parceira Gigi Kaupe, que é especialista em treinamento físico.

(Mais informações sobre o trabalho da Gigi e onde acompanhar mais de seus ótimos posts seguem logo após o texto.)

Com a palavra, Gigi:

Entre muitos bons hábitos enterrados pela cultura urbana e ocidental, está a posição de cócoras.

Ficar de cócoras é uma postura de descanso, e tem mais benefícios do que você imagina.

Essa posição evoluiu em primatas, provavelmente, para possibilitar o manuseio de alimentos no chão.

Com os pés formando uma base, as mãos ficavam completamente livres.

E foi um passo importante na transição da árvore para o solo na nossa história evolutiva.

Ela é a primeira postura adotada que usa os pés como uma plataforma, iniciando a preparação para a marcha e a corrida (como podemos ver em crianças pequenas).

Mas nós passamos a vida sentados!

Primeiro na escola, depois no trabalho, e sempre em casa: no sofá, no computador ou à mesa.

Tanto tempo com o quadril em 90° acaba causando uma inibição da cadeira posterior e diminuição da mobilidade articular.

E ficar de cócoras retoma isso.

A posição acaba por recuperar a mobilidade perdida e, como se opõe à hiperlordose, ainda é uma maneira de relaxar a região lombar.

Além disso, melhora a mecânica intestinal e evita doenças do cólon.

Pessoas que sofrem com constipação (na verdade, todas as pessoas) deveriam praticar a postura tanto no dia a dia quanto no momento da evacuação.

Uma alternativa segura é apoiar os pés em um banquinho – por favor, nunca tente ficar de cócoras em cima do vaso sanitário.

Ficar em cócoras é um “treino” passivo de assoalho pélvico, importantíssimo na sustentação das vísceras e também na preparação para o parto normal.

Para iniciar/resgatar essa prática você pode usar facilitadores até conseguir manter a posição confortavelmente.

Os calcanhares devem tocar o solo, apoiando o corpo.

Se você não consegue, tente apoiar somente os calcanhares em um degrau/livros/tijolo/qualquer coisa.

E ir diminuindo a altura deste apoio aos poucos.

Ou segurar um peso com as mãos, que irá funcionar como contrapeso.

Procure manter as pernas próximas, sem afastar a base.

Não há regra, apenas vá tentando um pouco de cada vez, alguns segundos ou minutos por dia, todos os dias.

Afinal, ficar de cócoras é como qualquer novo hábito: A constância em praticá-lo é a chave para o sucesso.


Sobre a Giovana Kaupe

A Giovana Kaupe é educadora física (UFRGS), pós-graduada em fisiologia do exercício (UFRGS), palestrante e estudiosa do treinamento físico desde 2007.

Trabalha com treinamento personalizado de força e corrida de rua através de consultoria online.

Giovana Kaupe

Treinadora Física com abordagem evolutiva para performance

Treinamento de força e corrida de rua

Instagram: @gigikaupe.treinoonline

Snapchat: gigikaupe

Para mais informações sobre a consultoria: giovanatreinadora@gmail.com