Podcast Do Senhor Tanquinho #002 – Pedro, Canal Batata Assando

Hoje trazemos pra vocês mais um episódio de PODCAST.

Dessa vez recebemos nosso primeiro convidado, o nosso amigo Pedro, do canal “Batata Assando”.

Nesse nosso bate papo muito legal e descontraído nós abordamos temas como:

  • dicas para iniciantes na cozinha,
  • o que levou à criação do Canal,
  • qual a maior dificuldade das pessoas na hora de ir a cozinha fazer um prato low-carb,
  • e muito mais.

Links que mencionamos na entrevista:


Para encontrar o Batata Assando nas redes sociais:


Assista ao episódio e compartilhe com seus amigos!

É uma maneira muito fácil de transformar sua ida ao trabalho em um momento de produtividade e lazer :)

Para receber todos os episódios, coloque seu email abaixo:


Assine: iTunes | Android | Stitcher | RSS

Este episódio também foi gravado em vídeo.

Caso prefira, você pode assisti-lo abaixo:

Sendo que agora disponibilizamos também a transcrição do podcast – então agora você poder ter acesso ao texto completo do que falamos.

Guilherme: Bem-vindo a mais um podcast do Senhor Tanquinho. Eu sou o Guilherme.

Roney: E eu sou o Roney. E aqui a nossa missão é deixar você no controle do seu corpo.

Guilherme: Olá, Tanquinhos e Tanquinhas! Tudo bem com vocês? Hoje a gente vai continuar experimentando com o formato de Podcast aqui no canal e dessa vez é o primeiro Podcast com convidado. Hoje a gente trouxe o Pedro, do canal Batata Assando, para falar com a gente.

Roney: Antes de mais nada, a gente gostaria de explicar as regras daqui desse Podcast. A ideia dele é ser um bate-papo rápido para vocês conhecerem um pouco mais sobre o Batata. A gente preparou algumas perguntas rápidas e ele pode responder levando o tempo que quiser.

Roney: Bom, então vamos lá. Vamos começar falando um pouquinho, fazendo um resumo executivo aqui sobre o Pedro, do Batata Assando.

Guilherme: O Pedro é esse rapaz simpático aqui, que tem um canal de receitas chamado Batata Assando. Apesar da batata no nome, o canal é focado em receitas Low-Carb muito gostosas. Inclusive a gente já gravou duas receitas com ele no passado. (O sorvete de coco keto-toso e o hambúrguer low-carb.)

Roney: É isso mesmo. E agora vamos deixar você falar. Tem mais alguma coisa aqui que faltou a gente falar sobre você?

Pedro – Batata Assando: Ah, não, na verdade é isso mesmo. Eu sou o Pedro, eu tenho um canal desde, mais ou menos, junho ou julho de 2015; o canal já está aí com seu um ano e meio na ativa, felizmente ultimamente está crescendo bem o canal, estou ficando bem feliz com isso. Inclusive, se você não conhece o canal, quando você acabar de assistir esse vídeo, você pode correr lá. E é isso. Acho que já pode ir para a entrevista já.

Guilherme: Então beleza, Pedro. A gente entendeu que você gosta de receitas Low-Carb, mas como você começou a se interessar por alimentação e saúde e mesmo culinária?

Pedro: Na verdade, culinária, como algumas pessoas já sabem (porque eu já cheguei a escrever, falar um pouco sobre isso), é algo que eu sempre gostei, desde pequeno. Com uns quatro cinco anos de idade, eu já via a minha mãe e dava vontade de ajudar. Já com uns 9, 10, 11 anos, já comecei a pegar na primeira faca para cortar um dente de alho, uma cebola, mas sempre, assim, muito pouco. Só ali vendo, até porque eu era pequeno, eu não alcançava nem a altura da pia, tudo…

Pedro: E, quando o tempo foi passando, eu sempre fui me interessando cada vez mais e gostando mais do assunto e aí chegou uma época que eu comecei até que cozinhar um pouquinho mais, só que só porcaria. Eu gostava muito do canal do Brogui já na época e ele só faz porcaria, então é muito gostoso, mas era só comida ruim [para a saúde].

Pedro: Aí foi a época que eu comecei a mexer um pouco mais em cozinha e logo depois eu já conheci a alimentação Slow Carb. Essa foi uma época que eu queria perder peso, e a partir daí foi caminhando para onde eu estou hoje, que é sendo Low-Carb.

Roney: E continuando nessa parte da sua história, como, o que te motivou a criar o canal? Da onde surgiu a ideia?

Pedro: Então, na época eu estava acompanhando muitos canais de culinária no YouTube. Eu estava vendo muitos canais, e eu sempre tive vontade tive vontade: “, eu posso fazer também…”, aí sempre no começo bate uma insegurança, um medo de como que vai ser, mas até que eu gravei na época uma receita, que inclusive está lá até hoje, ficou uma porcaria o vídeo. Está ridículo, mas está lá. Foi uma panqueca americana que foi a primeira receita do canal e a partir daí foi evoluindo.

Pedro: No começo eu não era focado tanto em low-carb. Eu tinha receitas da Atkins, Dukan e com o passar do tempo eu fui focando em low-carb mesmo e ultimamente eu estou só mais em low-carb e Paleo. Tem bastante receita Paleo também lá.

Guilherme: E na sua cozinha do dia a dia, tanto para o canal, quanto no seu cotidiano mesmo, o que que não pode faltar na cozinha do Batata? Qual alimento ou instrumento ou utensílio que não pode faltar?

Pedro: Ah, eu acho que todo cozinheiro precisa mesmo ter uma boa faca, assim. Para fazer qualquer coisa você precisa de uma faca muito boa. Isso não pode faltar como utensílio. E como ingrediente é meio difícil. Eu gosto bastante de ter uma farinha low-carb à disposição em casa, mesmo uma farinha de linhaça, uma farinha de coco, que são usadas em receitas que eu gosto bastante de fazer, essas porcarias low-carb… como um bolo, que é algo que eu gosto de fazer bastante. E se for levar mais para o lado de comida mesmo, um frango, um peito de frango bem temperado não tem erro, ? Nunca vai ser ruim. Vai dar sempre certo.

Roney: Verdade. É uma ótima fonte de proteína. E sobre a sua audiência, você está com o canal com quase 30 mil pessoas… É isso mesmo?

Pedro: É, eu espero que quando esse vídeo esteja indo para o ar, já tenha passado os 30 mil. Estarei na torcida.

Roney: E sobre a sua audiência: qual é a pergunta que você mais recebe do pessoal que assiste seus vídeos, que manda e-mail?

Pedro: Eu acho que é uma dúvida muito grande é saber como as farinhas podem ser substituídas, porque muitas vezes em algum lugar do Brasil a farinha de coco é mais cara, em outro lugar a farinha de linhaça é mais barata, mais acessível; aí tem pessoas que podem investir um pouco mais nas receitas e podem comprar uma farinha melhor.

Pedro: Então uma dúvida muito grande é em relação a qual farinha usar, por exemplo, em um bolinho e como adoçar esse bolinho, por exemplo, se pode usar adoçante líquido, adoçante de sachê, se pode usar açúcar de coco é uma pergunta muito recorrente e acho que essas são as mais as dúvidas mesmo, do pessoal.

Roney: E como você responde essas dúvidas quando elas chegam?

Pedro: Na maioria das vezes, a minha opinião é que independentemente de qual farinha você usar, se você fizer tudo certo… é claro que o gosto vai mudar porque cada uma tem o seu sabor, mas nunca vai dar errado a ponto de ficar ruim. Vai ficar diferente, porque é normal mudar as farinhas, mas vai dar sempre certo, eu acho. Na minha opinião vai dar sempre certo. Até porque eu sou uma pessoa que gosta muito de qualquer tipo dessas coisas, então para mim, vai estar sempre bom.

Pedro: O mesmo com adoçante. Se você usar um adoçante mais artificial, vai ficar com sabor mais artificial, mas não vai ficar ruim. Vai dar pra comer. E essa é uma opinião minha, algumas pessoas não gostam de algumas receitas minhas, mas…

Guilherme: Cada pessoa tem seu paladar, e nunca tem como agradar todo mundo, né?

Pedro: Sim.

Roney: Sim, a melhor maneira é testar, ? Se tem dúvidas…

Pedro: Exatamente.

Guilherme: E acho que nesse ponto de que as pessoas começam a cozinhar e tal e começam a se interessar por alimentação mais saudável, a gente aprende que para comer melhor é muito mais fácil você cozinhar em casa.

E, para quem está tendo dificuldade em cozinhar, para quem quer fazer a dieta, quer ter sucesso, mas a pessoa não sabe cozinhar, que dica você daria para essa pessoa que não tem a prática de ir para a cozinha, começar a ter sucesso na dieta?

Pedro: Ah, então, um ponto legal é que se você não tem prática na cozinha, você vai para a cozinha e começa com receitas simples, porque o mínimo dá para fazer. A pessoa que não sabe nada pode ir duas vezes na cozinha e na terceira vai estar fazendo um ovo frito com filé de frango, sabe? Esse tipo de coisa a pessoa, se diz não sabe fazer, é porque nunca tentou. Acho que tentar é o principal ponto.

Guilherme: Mesmo que fique ruim?

Pedro: Mesmo que fique ruim porque com o tempo você vai aprendendo, você vai sabendo o que que você fez errado… nem que seja para você assistir um vídeo no YouTube, de alguém fritando um bife, você vai lá, assiste e faz, sabe? É tentar e entender que nem sempre você vai poder comer o que você comia exatamente antes de entrar na dieta, ?

Pedro: Por exemplo, esses próprios doces low-carb… eles não vão ficar com um gosto de um doce tradicional, mas você tem que entender que para você se alinhar àquilo e atingir seus objetivos você vai ter que abrir mão de algumas coisas, às vezes. Você pode fazer um dia do lixo ali a cada 15 dias, a cada uma semana, e comer as coisas que você gosta, mas no dia a dia você vai ter que abrir mão mesmo e faz parte, ? Não dá para ter tudo.

Guilherme: É, se quer mudar a alimentação tem que mudar a alimentação.

Pedro: Tem que mudar a alimentação. Você não vai manter tudo igual.

Roney: Você não vai atingir objetivos diferentes mantendo a alimentação igual.

Pedro: Exatamente. Ah, um outro ponto também é que você, ou você faz o básico que é comer carne, salada e ovo todos os dias; ou se você variar, você vai ter que entender que a variação vai ser isso que eu acabei de falar: vai ser diferente do que você fazia antes. Não vai variar com as coisas iguais…

Guilherme: Então para quem quer ter sucesso na dieta e às vezes perguntam para você também… dá para ver que você é um cara que, que teve sucesso com a alimentação, com o novo estilo de vida, é, qual dica você daria para essas pessoas?

Pedro: É isso que eu falei, é entender que as coisas vão mudar e é isso… entender tudo isso e aprender a valorizar que, quantas dietas aí você não é proibido de comer um bife bem feito, com ovo, com bacon… Essa alimentação abre tanto a porta para essas coisas e às vezes abrir mão do pão é mínimo perto de todas as coisas que você pode continuar comendo e ter saúde e emagrecer.

Roney: É, inclusive o pão também tem muito substituto… a maioria das receitas de pães low-carb são tão gostosas quanto ou melhores que as tradicionais, que levam farinha e açúcar.

Pedro: Ou até mesmo, como vocês falam bastante, fazer um jejum intermitente de manhã é mais fácil do que, às vezes, comer uma carne às oito da manhã, sabe? Então fazer um jejum pode ser bom… na minha opinião, ? Às vezes deve ter gente que gosta de comer carne de manhã [risos].

Roney: Está certo… Qual é a maior dificuldade e a maior alegria que você vive todos os dias?

Pedro: Ah, a maior dificuldade, eu confesso, é que às vezes eu fico nervoso com os comentários. Porque vocês têm o canal, vocês também sabem que tem muita gente que meio que encara como se eu, eu tivesse obrigação de fazer uma receita que agrade a pessoa. Aí a pessoa fez e não gostou, ou ela não gostou de tal ingrediente, e ela vem super agressiva, meio que querer xingar [risos], querer tirar satisfação…

Pedro: O negócio que eu faço, tem 200 pessoas que gostam, e uma que não gosta. Aí ela já vem super agressiva, xingando, querendo tirar satisfação, dizendo que a receita não agradou a ela… Eu não tenho obrigação de agradar todo mundo. Eu nunca vou agradar todo mundo, mas esse tipo de coisa me incomoda bastante. Eu me seguro para não responder à altura a pessoa, aí eu acabo respirando fundo e só excluo o comentário e a gente segue a vida.

Pedro: Mas uma coisa muito feliz é ler os comentários mesmo de pessoas falando que as receitas estão ajudando a entrar na dieta, que antes de conhecer o canal ela não conseguia se manter na dieta e que agora ela consegue, e acho que essa é a maior felicidade mesmo, que é bem legal isso.

Guilherme: Com certeza, acho que, se a gente tiver que escolher alguma coisa também vai ser essa mesma, essa mesma reciprocidade com o público. É muito legal essa interação.

Pedro: Sim. Aí tem gente que fala menos, que fala apenas “Ah, gostei” e tudo mais, aí tem gente que conta história mesmo, fala sobre si, fala que em uma semana vendo o canal, já perdeu quatro quilos. Essa semana mesmo teve uma pessoa que falou isso. É bem legal isso, é bem prazeroso.

Roney: Muito bom mesmo esse carinho do público.

Roney: Bom, e chegando aqui já na parte final do nosso Podcast com o Batata Assando, a gente gostaria de saber de você se tem alguma pergunta que você gostaria de ter respondido, mas que a gente não fez até agora nessa entrevista. Até porque a gente está começando agora o Podcast e vai ser legal saber quais as melhores perguntas para fazer para os entrevistados e tudo mais.

Pedro: Ah, uma coisa que perguntam bastante também lá no canal em relação a minha vida pessoal, e não em relação às receitas, é se eu já tive problema com peso, e se essa dieta ajudou realmente a resolver e como aconteceu.

Pedro: Então, eu já falei da dieta Slow Carb, que foi a primeira que eu conheci… Antes disso, eu sempre tive problema, eu sempre fui uma criança gordinha, não a ponto de ser obeso, mas eu sempre fui uma criança gordinha… E só não era mais gordo porque eu restringia bastante, eu passava bastante vontade de comer as coisas e eu acho que talvez por esse motivo me levou a eu não ser mais gordinho.

Pedro: Mas aí, naquela época famosa do estirão, acabei emagrecendo… na época eu comecei uma dieta meio maluca, assim de cortar o pão por fruta e diminuir a quantidade de comida nas refeições e na época juntou o estirão e eu realmente consegui perder peso, só que isso me deixou meio que desnutrido – e não desnutrido de magro, mas de falta de nutrientes mesmo, falta de proteína… o que me levou a desmaiar duas vezes no mesmo dia, de manhã e à noite.

Pedro: Foi no mesmo dia dois desmaios, aí eu fui para o hospital. Na época falaram que eu não tinha nada no hospital, só que a minha mãe ficou meio preocupada… Eu fui no médico, levei os meus exames e ele falou: “, ele está fraco mesmo… está faltando comida. Ele está comendo mal.”.

Pedro: Aí eu voltei a comer bem e voltei a engordar [risos]. E foi assim que eu conheci a dieta Slow Carb, que foi uma dieta que eu consegui adaptar no meu dia a dia, exatamente pela opção que ela dava de comer feijão, que é muito difícil, pra mim na época foi muito difícil abrir mão do arroz e do feijão, e de ter o dia do lixo semanal. Eu fazia a dieta durante a semana, comia tudo o que eu queria no final de semana, fui perdendo peso com isso…

Pedro: Aí depois eu evoluí para uma dieta Paleo/low-carb que é onde eu estou até hoje, que eu mantenho o meu peso, eu mudo, aumento um pouco as quantidades de batata, batata doce quando eu estou numa fase de ganhar mais peso ou eu diminuo para perder peso e vou migrando entre essas duas, mantendo, e eu estou bem assim. Eu considero que estou bem com essa alimentação.

Guilherme: E parou de sofrer, que é o mais importante…

Pedro: E parei de sofrer! Não passo mais fome, não fico mais desnutrido… é o mais importante.

Guilherme: Não desmaia mais, pelo jeito…

Pedro: Não desmaio [risos]… Tenho energia para treinar em jejum sem problema nenhum e isso também é bem legal, porque essa dieta traz mais facilidade… É bem legal.

Guilherme: Legal, Pedro… Então eu acho que a gente está chegando aqui no final mesmo e conta mais para as pessoas como que elas podem saber mais de você… Tem o canal do YouTube, mas tem mais algum lugar que as pessoas podem conhecer você e ver seu trabalho?

Pedro: Atualmente é meu canal no YouTube, então você clica para acompanhar. Se você não é inscrito, você se inscreve, assiste lá os vídeos, me conta o que você está achando… além disso tem o Instagram que é @batata.assando e o Facebook que é facebook.com/batataassandoreceitas. Eu acho que dá para deixar tudo aqui como links, o pessoal que quiser conhecer mais, vai lá e conhece.

Roney: Beleza então, Pedro. Obrigado por ter participado aí desse nosso Podcast. Esperamos que vocês tenham gostado e não esqueçam de deixar o feedback aqui nos comentários.

Guilherme: É, se vocês gostaram, quer ver a gente entrevistando mais pessoas, perguntando sobre o dia a dia delas, sobre a história delas um pouco e pegando alguma dica para você também, curte aqui o vídeo, deixe seu comentário, se tiver sugestão de quem a gente pode ver nos próximos vídeos ou de perguntas para a gente fazer, pode deixar também que a gente vai olhar tudo com muito carinho para poder continuar com esse formato para você.

Pedro: E outra coisa também, eu queria agradecer aí a oportunidade de estar aqui, falando do meu trabalho para mais pessoas, para quem não me conhecia e é sempre bom bater um papo aqui com vocês dois. Muito obrigado.

Guilherme e Roney: Valeu.

Roney: Então é isso aí. Um forte abraço.

Guilherme e Roney: Do Senhor Tanquinho.

Guilherme: Você acabou de ouvir mais um episódio do podcast do Senhor Tanquinho.

Roney: Não deixe de se inscrever para não perder nenhum episódio com os maiores especialistas para a sua saúde.

  • Oi Suzi! Legal ver que já conhecia o Pedro

    Mais legal ainda ver que está conseguindo manter-se no peso, parabens!

    Estamos a disposição para o que precisar