Podcast do Senhor Tanquinho #013 – Jeane E A Culinária Sem Lactose

PODCAST facethumb

A conversa de hoje é com a Jeane Reinert, do site Kitutes Sem Lactose.

A Jeane é formada em design, mas a convidamos devido ao seu trabalho como culinarista / cozinheira.

Sendo que ela já fez até um post aqui no site – no qual ensinou a fazer uma maravilhosa cuca low-carb.

E neste podcast vamos tocar nos seguintes assuntos:

  • Como fazer delícias sem lactose,
  • Será que o rótulo “sem glúten, sem lactose” é sempre saudável?
  • O que não pode faltar na cozinha dela,
  • Como o Instagram dificulta nosso trabalho,

E muito mais!


Você pode saber tudo sobre o trabalho da Jeane nos canais e mídias abaixo.

Ouça o podcast clicando no player abaixo:

Assine: iTunes | Android | Stitcher | RSS

Assista ao episódio e compartilhe com seus amigos!

É uma maneira muito fácil de transformar sua ida ao trabalho (ou mesmo academia) em um momento de produtividade e lazer :)

Transcrição Completa Do Podcast

Guilherme: Bem-vindo a mais um podcast do Senhor Tanquinho.

Eu sou o Guilherme.

Roney: E eu sou o Roney.

E aqui a nossa missão é deixar você no controle do seu corpo.

Guilherme: Olá, Tanquinhos e Tanquinhas!

Bem-vindos a mais uma edição do nosso podcast e hoje a nossa convidada é a Jeane, que tem o site Kitutes Sem Lactose — e oferece cursos voltados a uma alimentação mais saudável.

Tudo bem, Jeane, como é que você está?

Jeane Reinert: Tudo bem?

Olá, sejam bem-vindos!

Roney: Olá, Jeane!

Bom, só para explicar rápido as regras do nosso podcast para a Jeane, já que é a primeira vez que ela vem aqui.

A ideia é ser um podcast rápido, que nós iremos fazer algumas perguntas rápidas sobre você, mas que você pode demorar o tempo que quiser para responder.

Jeane Reinert: Certo!

Guilherme: Então, só para contextualizar, a Jeane adora culinária, mas ela é originalmente designer e tinha uma vida bem normal e despreocupada com a alimentação.

Isso mudou em 2010, quando ela descobriu que tinha intolerância à lactose e a partir daí ela começou a se apaixonar mais pela culinária, e criou o Kitutes Sem Lactose.

É isso, Jeane? Faltou alguma informação? O que mais você quer acrescentar?

Jeane Reinert: Não, é isto mesmo. Tudo começou devido a uma intolerância à lactose. Foi aí que eu tive o meu tapa na cara para começar a me cuidar mais.

Guilherme: Certo.

Como era a sua relação com a alimentação antes e como isso mudou?

Como foi esse processo de mudança de mentalidade?

Jeane Reinert: Até então eu tinha uma alimentação bem tradicional, como todo mundo. Meu café da manhã era pão francês com margarina, café com leite, essas coisas todas que a gente já sabe, ?

E aí eu estava trabalhando numa empresa onde eu estava com muito trabalho e uma certa pressão, então começou a afetar a minha parte emocional e daí que desencadeou também a intolerância à lactose.

Ela veio num nível bem severo e eu vinha cada vez mais passando mal, até que eu comecei a pesquisar mais sobre o assunto, a querer entender mais porque eu pensava que conhecendo o que está acontecendo com o meu corpo, eu vou poder me tratar melhor. Nada como nós mesmos para fazer isso. Ninguém pode fazer por nós.

Então eu comecei a pesquisar mais, a estudar, comecei a testar as receitas a partir de um estilo mais saudável e comecei a obter bons resultados com essas mudanças.

Roney: Então o interesse pela alimentação e saúde surgiu por causa da sua intolerância à lactose. E de onde que surgiu a vontade de fazer o blog e de manter o Instagram?

Jeane Reinert: Na época se tinha um conceito de que o “sem glúten e sem lactose” era tido como alimentação saudável, há uns anos atrás. Então tudo o que não tinha glúten ou lactose, todo mundo se interessava e daí as pessoas vinham pedir receita. Mas eu acabava consumindo aquilo por uma restrição alimentar e as pessoas queriam porque elas queriam ser mais saudáveis.

Então elas começaram a me pedir: “Passa a receita! Passa a receita!”. Foi aí eu comecei a procurar uma plataforma para compartilhar essas receitas de uma vez só, em vez de ficar mandando e-mail para todo mundo ou escrevendo as receitas na mão. Foi daí que surgiu o blog para compartilhar.

Então lá eu já colocava foto de como ia ficar o preparo — todas as fotos que têm lá é o que realmente vai ficar, não é foto pronta.

Aí eu já colocava a foto de como ia ficar a textura do preparo, tudo o que precisasse para concluir o procedimento de uma receita.

Eu acabava anotando tudo ali e a coisa começou a crescer, mais pessoas começaram a procurar pelo blog, pelas receitas.

Guilherme: Nós temos uma pergunta antes de continuar a entrevista: por que quitutes com “k”?

Jeane Reinert: Tinha muita procura por “produtos sem lactose” no Google. Se você for buscar, vai ver que tem muito. Então eu pensei: “Vou colocar com “K” para ser diferente, para facilitar nas buscas”. Foi mais uma estratégia de marketing, para diferenciar, para que as pessoas encontrassem fácil. Eu já falo assim: “é quitutes com “K””, porque tem muitos quitutes com “Q” e são pratos tradicionais, então eu queria fazer uma coisa diferenciada mesmo.

Roney: Ah, que legal, está explicado então.

Inclusive, para quem quer ver as receitas da Jeane, que ela acabou de falar, pode conferir no site dela ou mesmo no nosso site também. Você pode conferir uma dessas receita aqui (cuca low-carb).

Falando em cozinha, e em cozinhar, qual seria o alimento, ou ingrediente que não pode faltar na cozinha da Jeane? E qual seria o instrumento ou utensílio que não pode faltar na sua cozinha?

Jeane Reinert: Só um?

Guilherme: Pode fazer uma lista, vou te dar três, então…

Jeane Reinert: Vamos lá. Farinha de coco, gosto muito. Deixa eu ver o que mais… Liquidificador também é vida! Deixa eu ver… fogão, , gente?! O que eu vou fazer sem um fogão? Acho que seriam os três, já que é para escolher só três dentre ingredientes e itens.

Guilherme: Está certo…

O fogão nós achamos que todo mundo tem em casa, ? Nós imaginamos que quem está assistindo isso agora deve ter fogão em casa. Então seria o liquidificador, e em termos de ingredientes seria a farinha de coco — bem versátil.

Jeane Reinert: Sim, sim. Dá para fazer muitas coisas e é um ingrediente acessível também.

Guilherme: Sim. Não é igual farinha de amêndoas, por exemplo, que já é mais cara.

Jeane Reinert: O pessoal já reclama um pouquinho mais.

Roney e Guilherme: É verdade.

Guilherme: Em termos das pessoas, que você falou que no começo começaram a te procurar e pedir suas receitas e depois de um tempo começaram a voltar no seu blog — quando já tinha plataforma mais estabelecida.

Qual é a maior dúvida que elas têm? Qual é a maior dificuldade que elas sentem para começar a alimentação sem lactose ou mesmo para saber mais a respeito?

Jeane Reinert: Pelo que eu percebo, a pessoa tem que querer. Então tem que partir de uma vontade própria e às vezes quando você. Como é que eu vou falar… Quando você não tem um real motivo para isso, você acaba se acomodando, então você acaba levando aquela vida de sempre.

Então, quando acontece alguma coisa que te obriga, e te impulsiona a sair da zona de conforto, você é obrigado a querer, a procurar por coisas novas. E esse acho que foi o meu caso, e o de vocês também, de querer mudar o corpo, e o estilo de vida.

Então eu acho que as pessoas acabam sendo motivadas por algo, seja pelo emagrecimento, por algum problema de saúde… E é isso que acontece, senão nós acabamos não saindo da zona de conforto.

Roney: Certo.

Você que já passou por isso, se você tivesse algum conselho para dar para essas pessoas que querem sair da zona de conforto, fazer algum tipo de mudança, qual seria esse conselho?

Jeane Reinert: Meu conselho é que as pessoas busquem por informações, busquem saber como seu corpo funciona, e como ele vem se comportando.

Eu acho que é muito importante para a gente ter bons resultados, saber como que os alimentos influenciam na nossa vida, no nosso dia-a-dia, na nossa rotina e que isso seja agradável de se manter a longo prazo, que não seja algo passageiro, mas sim que seja algo prazeroso, gostoso de fazer.

Guilherme: Um verdadeiro estilo de vida, dá para a gente falar…

Jeane Reinert: Isto mesmo! Estilo de vida! Não é uma dieta da moda, é um estilo de vida. Isso mesmo.

Guilherme: E em termos de emoções, que você sente ao desenvolver esse trabalho, qual é a maior dificuldade que você encontra como Jeane ao divulgar esse tipo de informação, e qual é a maior alegria?

Jeane Reinert: A maior dificuldade? Olha, o Instagram tem dificultado um pouquinho o nosso trabalho, hein? Vou reclamar agora! Então, assim, como é que eu vou falar… ai, meu Deus, esqueci a palavra…

Roney: Você quer dizer com relação ao alcance das postagens, que foi isso até que nós conversamos há um tempo atrás.

Jeane Reinert: Isso também dificultou bastante. E hoje em dia tem muitas preparações que eu, particularmente, não acho tão saudáveis, tão nutritivas. Mas às vezes as pessoas acabam optando por opções mais fáceis, mais práticas, então acaba sendo também uma das dificuldades.

Guilherme: Você pode dar um exemplo dessas preparações?

Jeane Reinert: Vamos lá… É aquele caso que eu comentei até: falta um pouquinho das pessoas buscarem mais informações. Usando rótulos como apensar “sem glúten e sem lactose” as pessoas já acham que é algo interessante e que pode ser consumido todos os dias. Ou seja, falta aquela busca por boa informação, por conhecimento, pra ver que pode não ser bem por aí.

Guilherme: É verdade.

Acho que um exemplo bem claro de uma coisa que é “sem glúten e sem lactose”, e que não é saudável, é o próprio açúcar de mesa. Esse é um exemplo que nós gostamos de mencionar quando falam: “Ah, mas isso é sem glúten e sem lactose!”, eu falo: “Bom, o açúcar também é sem glúten e sem lactose e não é por isso que se torna um alimento saudável”.

E qual é a maior alegria que você sente ao desenvolver esse trabalho?

Jeane Reinert: É muito gratificante ver que hoje o público do blog não é somente pessoas com restrições, ? Tem pessoas também que procuram um estilo mais saudável, e é muito gratificante ver que as pessoas estão conseguindo alcançar os seus objetivos e que nós estamos fazendo parte disso.

Vocês também têm um grande papel aí nas mídias sociais, então tem muita gente que acompanha e, com certeza, segue as propostas e o estilo de vida de vocês e acaba colhendo bons frutos com isso. E é muito legal a gente ver que o nosso trabalho está favorecendo para isso. Que as pessoas estão podendo comer opções diferenciadas sem fugir do real objetivo que elas estão procurando.

Guilherme: Obrigado por mencionar a gente como parte desse movimento. A gente trabalha bastante e fica feliz quando é reconhecido e quando a gente consegue ajudar as pessoas a atingirem seus objetivos.

Jeane: O doce de abóbora é ótimo! Minha vó adorou!

Roney: Legal que nós estamos fazendo parte dessa transição. Nós estamos vivendo nessa época que tem a tecnologia a nosso favor, para nós termos acesso ao conhecimento, e termos como repassar esse conhecimento. Então para nós é bem gratificante.

E com relação à entrevista de hoje, Jeane, você acha que faltou nós fazermos alguma pergunta que você gostaria de ter respondido?

Pode ser sobre você, pode ser sobre alguma dúvida que você vê no seu blog, no Instagram, pode ser qualquer coisa.

Guilherme: Agora é um momento para você falar o que você quiser. Sua mensagem.

Jeane Reinert: Está bem. Deixa eu ver… eu só queria lembrar para quem vai assistir também que é um conjunto de práticas saudáveis, não só alimentação, mas a gente procurar trabalhar também as nossas emoções, praticar atividade física, que todo mundo já sabe, beber bastante água, ter boas horas de sono, um sono com qualidade. É um conjunto de práticas saudáveis que vão favorecer a uma vida melhor, ?

Guilherme: Acho que você falou tudo. Realmente não é só você fazer uma receita sem glúten e sem lactose. É você adotar hábitos, que como um todo, tragam um estilo de vida mais saudável. Realmente não pode ser só um pilar, realmente tem que ser tudo bem estruturado. Uma vida melhor.

Jeane Reinert: O nosso trabalho é um trabalho de formiguinha, a pontinha do iceberg. Tem muito mais coisas por trás, que nós temos que analisar isso também.

Guilherme: Legal, Jeane, acho que a gente falou aqui rapidamente sobre você, sobre os seus quitutes — acho que o pessoal já ficou com água na boca. Então acho que você já pode falar para o pessoal onde eles podem encontrar você e saber mais do seu trabalho; quais mídias sociais, o blog, quais outras plataformas você utiliza.

Jeane Reinert: Certo. Hoje eu utilizo, então, o blog que é o quitutes com “K”, www.kitutessemlactose.com.br, tem através do e-mail também que eu confiro toda semana [email protected] e no Instagram também @kitutessemlactose.

Trabalho também com workshops e aulas de personal cooking, quem tiver interesse, é só entrar em contato para a gente fazer delícias saudáveis.

Roney: Legal, Jeane. Foi um prazer falar com você hoje. Faz um tempo já que nós nos conhecemos por Instagram, já trocamos postagem, você fez um guest post para a gente e a gente fez um para você, mas hoje finalmente nos conhecemos.

Jeane Reinert: Eu que agradeço. Fiquei um pouco com vergonha, mas eu agradeço pelo convite. É muito legal essa troca, a gente acaba aprendendo também e evoluindo…

Roney: Imagina, é normal mesmo. Até a gente que já gravou oito, nove podcasts ainda é meio travado na hora de fazer a entrevista… mas é um aprendizado contínuo para a gente.

Jeane Reinert: É isso aí, e eu agradeço pelo convite, viu?

Guilherme: Nós agradecemos você pelo seu tempo e por ter se disposto a vir aqui falar um pouco sobre seu trabalho também. E nós te aguardamos para uma segunda rodada, que vai ter mais perguntas mais focado e, com certeza, o pessoal gostou bastante e vai querer essa segunda rodada também.

Jeane Reinert: Ah, então está bem. Fico aguardando, viu?

Roney: Então é isso, ?

Tchau, Jeane, muito obrigado pelo seu tempo.

Guilherme: E a todos vocês que nos ouviram, a gente se vê no próximo podcast.

Um forte abraço,

Guilherme e Roney: Do Senhor Tanquinho.

Guilherme: Você acabou de ouvir mais um episódio do podcast do Senhor Tanquinho.

Roney: Não deixe de se inscrever para não perder nenhum episódio com os maiores especialistas para a sua saúde.