[Receita] Purê Low-Carb: Como Fazer Purê Cetogênico De Couve-Flor

Hoje você vai aprender como fazer, passo a passo, uma receita de purê low-carb e cetogênico.

Como você talvez saiba, boa parte das receitas tradicionais de purê é feita usando os seguintes ingredientes:

  • 1 kg de batatas,
  • 1 xícara de leite,
  • 2 colheres de sopa de margarina, e
  • Sal a gosto.

(As proporções podem mudar um pouco, mas a base de quase todos os purês é mais ou menos essa.)

Porém, isso faz com o purê de batatas tradicional seja completamente inadequado para uma dieta low-carb ou cetogênica.

Porque, ingrediente por ingrediente:

Por isso, o sal (tão injustamente demonizado) é a única parte que vamos manter inalterada da receita original.

E vou te contar uma coisa: essa versão low-carb de purê fica muito, muito gostosa!

Veja passo a passo como fazer o purê cetogênico abaixo — e, depois da receita, leia nossas considerações sobre ele.

Para assim você conseguir fazer diferentes versões — e descobrir qual a sua versão favorita de purê low-carb.

Receita Low-Carb De Purê Cetogênico De Couve-Flor

(Gostou do vídeo? Clique aqui para se inscrever gratuitamente em nosso canal do Youtube e sempre ter acesso a receitas como essa.)

Tempo de preparo: 10 minutos
Tempo de espera: 30 minutos

Quantidade de carboidratos líquidos por porção: 8g

Ingredientes (cerca de 4 porções):

Preparo:

  • Limpar a couve-flor, retirando suas folhas, e destrinchá-la em pedaços pequenos;
  • Colocar a água em uma panela juntamente com os pedaços de couve-flor;
  • Adicionar o leite de coco e a castanha de caju;
  • Misturar e esperar começar a ferver;
  • Tampar a panela e deixar cozinhando por cerca de 30 minutos em fogo baixo;
  • Adicionar sal e misturar bem;
  • Amassar a mistura com auxílio de um garfo até a consistência desejada;
  • Servir.

Relacionado: conheça nossas 9 receitas favoritas de pão low-carb.

Receita Cetogênica De Purê Low-Carb Couve-Flor — Observações Importantes

Agora que você conhece nossa versão favorita de purê cetogênico, vamos mostrar algumas opções e substituições que podem funcionar muito bem para esta receita.

A primeira é bem simples, e útil para pessoas que não lidam bem com laticínios: em vez de usar o creme de leite, optar pelo leite de coco.

Se fizer isso, vai notar um sutil sabor residual de coco — mas que não tem nada de estranho, e pode ficar bem saboroso (assim como quando se usa óleo de coco para cozinhar).

Uma segunda alteração possível é trocar a castanha de caju por alguma outra oleaginosa low-carb — como macadâmias, castanhas do Pará, ou amêndoas.

(Ela também pode ser omitida completamente, mas gostamos do contraste de texturas que se obtém ao adicionarmos as crocantes oleaginosas ao macio purê.)

E a terceira diz respeito a trocar a “matéria-prima” do purê.

Isso porque, para fazermos nosso purê cetogênico acima, optamos pela couve-flor.

No entanto, diversas outras opções podem ser testadas.

Por exemplo, uma alternativa óbvia é usar o brócolis — que pertence ao mesmo gênero da couve-flor, e também é um vegetal liberado em dietas cetogênicas.

No entanto, esta não é a única alternativa.

Pois podemos usar vegetais como o chuchu, por exemplo (que é baixo em carboidratos, e uma boa base para caldos e sopas).

Além disso, para purês mais saborosos e coloridos, poderíamos optar por abóbora ou cenoura.

E essas duas opções causam espanto a algumas pessoas.

Pois, popularmente, há uma crença de que esses alimentos teriam uma quantidade muito elevada de carboidratos.

No entanto, o fato é que tanto abóbora quanto cenoura entram na dieta low-carb.

E mesmo na cetogênica — conforme argumentamos no vídeo abaixo.

(No vídeo, também explicamos sobre outros alimentos que podem entrar — de morangos a iogurte. Vale a pena assistir.)

Por outro lado, uma variação popular de purê usa a batata baroa ou mandioquinha como base.

Mas, neste caso, já é mais difícil encaixá-lo na sua dieta baixa em carboidratos.

Porque a mandioquinha tem até mesmo mais carboidratos do que a batata comum a cada 100g do alimento.

(Quer saber quantos gramas de carboidrato cada alimento possui? Esta tabela grátis pode te ajudar.)

Embora isso não signifique que ela seja um “alimento proibido” da dieta cetogênica.

E sim que, para a maioria das pessoas, vai ser bem difícil ingeri-la e se manter em cetose.

Mas, com tantas opções de alimentos para sua lista de compras, pode ser mais prudente evitar a mandioquinha — pelo menos num primeiro momento em que se visa ao emagrecimento.

E certamente você não vai enjoar dos sabores do seu menu low-carb — e nem achar sua dieta sem graça.

Não com as centenas de receitas low-carb que existem e podem ser saboreadas sem sair da dieta.

Porque, nesta página aqui, reunimos mais de uma centena delas — para você acessar online e gratuitamente.

Sendo que, se quiser tê-las na forma de um livro físico, entregue na sua casa, será um prazer enviar a você um exemplar do nosso livro físico 120 receitas low-carb de sucesso.

Este livro foi o resultado da nossa curadoria entre centenas de receitas low-carb — dentre as quais selecionamos apenas as melhores.

E as colocamos num belo livro, ricamente ilustrado, com informações nutricionais a cada receita, e perfeito para ter na sua cozinha — ou mesmo dar de presente.

Clique aqui para saber mais sobre esse projeto.

Com livro físico ou receitas virtuais, esperamos que tenha gostado de mais este conteúdo que apresentamos a você hoje.

Lembre-se de deixar seu email aqui (ou se inscrever no nosso canal do Telegram aqui) para ser avisado de novas atualizações do blog.

Desejamos a você um ótimo dia!

Forte abraço,
— Guilherme e Roney, fundadores do Senhor Tanquinho.

Observação: Esta receita de purê low-carb realmente é ótima — e é por isso que a escolhemos (junto com 120 outras receitas incríveis) para compor nosso livro físico de receitas low-carb.

E, neste momento, estamos oferecendo frete grátis para todo o Brasil. Clique aqui para aproveitar a promoção enquanto ela ainda está no ar.

Deixe um comentário

avatar
  Receba atualizações dos comentários  
Notifique-me de