Eduardo Come Comida De Verdade, Emagrece 68 Kg E Afirma: “Sou Uma Nova Pessoa”

Eduardo – FACETHUMB

A história de inspiração de hoje é do Eduardo.

Conforme você vai ler nos próximos minutos, o Eduardo tem uma história emocionante.

Após ultrapassar os 150 kg de peso, ele descobriu os prazeres de uma alimentação natural, baseada em comida de verdade (isto é, uma alimentação sem carboidratos refinados) e a seguiu com uma determinação incrível.

E o resultado foi incrível também: o Eduardo deixou de pesar 154 kg (com apenas 19 anos!) para atingir saudáveis 86 kg.

Isto é: ele eliminou cerca de 68 kg!

(Faz lembrar a história da Andreia, que saiu dos 125 kg para os 62,5 kg – isto é, eliminou metade do seu próprio peso.)

Agora, o Eduardo ajuda iniciantes no estilo de vida paleo / low-carb a atingirem o mesmo objetivo que ele, escrevendo em seu blog.

Mas vamos deixar que ele mesmo conte a história :)

Com Vocês, O Eduardo

Eduardo 1

Olá, meu nome é Eduardo, e eu tenho 26 anos.

Atualmente, peso 86 kg – mas nem sempre foi assim.

Até porque sempre fui uma criança gordinha…

Com 8 ou 9 anos de idade comecei a engordar, e era “engraçado”: ficava sem camisa perto dos meus colegas e eles logo faziam a piadinha “olha os pneuzinhos”.

Com o passar dos anos, eu engordei cada vez mais: com 12 anos de idade já usava bermudas e calças jeans do meu pai.

Claro, tinha que fazer a barra (pois ficava muito comprida), mas na cintura caia bem.

Se não me engano minha primeira calça jeans eu usei com 11 anos e era tamanho 48.

Com 14 anos eu comecei a crescer, e todos diziam que naquele momento eu teria o “estirão” e ficaria magro – igual o neto da fulana ou filho da ciclana.

(Ou mesmo o Guilherme, conforme ele conta aqui no site.)

Com 17 anos eu já estava enorme: tinha aproximadamente 1.85m de altura e 135 kg.

Aos 18 anos eu já batia os 150 kg.

Nesse momento, minha família entrou em desespero e me levou em todos os possíveis médicos.

Eu já havia passado por 3 ou 4 nutricionistas diferentes, uns 2 endocrinologistas, psicólogos, fiz terapia…

Resultado disso tudo: aos 19 anos eu cheguei aos 154 kg.

JI 4

Foi humilhante pesar 154 kg, pois a balança da nutricionista na época era daquelas mecânicas, sabe?

Que você sobe e vai colocando uns contra-pesos?

Então, ela ia até os 150 kg, mas segundo a nutricionista ela conseguia fazer uma “gambiarra” e hackear o contrapeso mais uns 4-5 kg – e foi assim que ela chegou no meu peso de 154 kg.

Ali naquele momento meu psicológico estava acabado, era o fim pra mim.

Na receita tinha uns 2 ou 3 remédios para tirar ansiedade, que segundo ela iam ajudar com a fome…

Tinha também o encaminhamento ao cardiologista pois detectaram pressão alta.

Com a dieta dessa nutricionista mais exercícios físicos na academia – que resolvi fazer por conta própria – consegui descer de 154 kg pra 130!!!!

Eu me achei o máximo; a nutricionista então, que na época era recém-formada, me tinha como um troféu.

Um de seus primeiros pacientes, obeso mórbido, havia perdido 24 kg em pouco tempo.

Foi aí que fiquei doente, tive meningite e isso me deixou prostrado praticamente 1 mês.

Não vou entrar em detalhes da doença, mas naquele mês eu fui muito mimado, acho que a família assustou-se com o nome da doença e todos resolveram me mimar.

E foi muito mimo: nos 15 dias de hospital eu tomava milk shake e sorvete pelo menos 2 vezes por dia, todos os dias!

Pastéis e coxinhas eu comia cedo e à tarde, sem falar no almoço que minha tia e avó levavam no capricho.

Resultado, 1 mês depois de ter parado com a dieta e academia por conta dessa enfermidade acabei ganhando 8 kg. De 130 kg fui pra 138.

Acabei não voltando pra academia e voltei a comer como antes, porém tomava os malditos remédios para pressão alta e ansiedade e de nada adiantava.

A 22 anos já estava com 148 kg, quase voltando aos 154 que pesara anos antes.

Foi aí que conheci o livro “Barriga de trigo“, que um amigo havia comprado na Amazon e me emprestado.

Era final de 2012, perto do natal.

11 motivos para largar o trigo e o glúten

Li o livro e me interessei por aquilo – nunca ninguém havia me contado sobre os malefícios do trigo; nenhum dos médicos ou nutricionistas me disse o que o carboidrato fazia em meu corpo.

De certa forma, naquele momento me senti enganado pela vida toda.

Como eles, grandes estudiosos, nunca me falaram aquilo que um mísero livro de 6 dólares me falava?

Eu não conseguia acreditar.

Foi aí, quando 2013 começou, que comprei uma balança de banheiro (bateu redondo 148 kg) e nesse momento prometi a mim mesmo que não tomaria mais refrigerante e ia reduzir a ingestão de alimentos que me faziam engordar.

No primeiro mês do ano consegui perder 10 kg (DEZ QUILOS!).

Isso era o que eu perdia em 3 meses com nutricionista, com aquelas dietas chatas e consultas caras (mais de R$230 cada consulta).

No segundo mês não consegui perder como no primeiro, mas perdi mais 5 kg e no terceiro mês mais 5  kg.

>>> Relacionado: Descubra a velocidade com que você perde peso

Dá para acreditar?

Parecia que aquele era MEU ano, 2013 estava sendo incrível.

Nesse momento, conheci outros programas de emagrecimento e tomei gosto pelo estilo de vida que eu já havia adotado; comia apenas alimentos saudáveis e minha dieta era à base de muita verdura, carne, ovos e algumas frutas.

Até bacon eu comia graças à dieta que fazia!

Os meses iam passando e eu continuava perdendo peso.

No 4º  mês consegui perder mais que no 3º – pois naquele momento me matriculei na academia.

Quando chegou o meio do ano eu já estava pesando 115 kg.

Foram 33 kg em 6 meses!

Morissa 3

Alguns conhecidos já passavam por mim na rua e não cumprimentavam, pois não me reconheciam.

Achei isso normal. Afinal de contas, 6 meses antes eu era o dobro do tamanho…

Foi assim que segui o restante do ano, alimentação perfeita.

Eu não furava nem um dia sequer, estava muito focado.

Nos outros 6 meses consegui perder mais 27 kg, e finalizei o ano pesando 88 kg.

Eu era uma nova pessoa, muita gente me procurou para ter ajuda, outros apenas me elogiavam, uns nem reconheciam (risos)…

Enfim, eu era realmente um novo Eduardo, comia só coisas saudáveis, corria de 5 a 10 km sem me cansar, era incrível.

Hoje, após 2 anos e alguns meses eu resolvi criar o projeto “Agora sou magro“.

Quero ajudar você a perder peso também!

Eu poderia ter criado logo após ter passado pelo meu emagrecimento, mas ainda estava na faculdade e não tinha tanto tempo.

De lá pra cá meu peso se mantém, mas eu não consegui continuar na musculação. Não é pra mim :-D

Mas continuo correndo e pedalando! Sim, comprei um bicicleta e hoje faço uso dela praticamente para tudo.

Eu espero que de alguma forma ter te tocado.

Saiba que você não está sozinho: eu sei o que é ser gordo e o quanto isso é angustiante.

Espero que de agora para frente você também consiga, basta começar.

Uma frase sempre vinha à minha cabeça quando tudo isso estava em progresso: “não importa quanto tempo leve, os dias passarão e se eu não continuar, no futuro eu vou me arrepender disso”.

Não é uma frase bonitinha, não tem rima nem muito impacto, mas é a mais pura verdade.

Mais vale você começar hoje para ter sucesso daqui 2 anos, do que daqui 2 anos você se arrepender de não ter começado hoje.


Eduardo 1

Realmente, a história do Eduardo é de muita superação.

Sabemos que, assim como muitos leitores nossos, ele redescobriu a alegria de viver, e hoje tem uma vida saudável e ativa.

E as fotos dele mostram a diferença gritante entre antes e depois desse estilo alimentar.

Esperamos que a história dele sirva para te inspirar a ir atrás dos seus sonhos de uma vida saudável e feliz.

Porque sim: eles são possíveis.

E, para terminar, eu quero te fazer dois pedidos.

O primeiro pedido é para você que já tem uma história para contar.

Se você quiser compartilhar essa história com outras pessoas e ajudá-las a ter sucesso também, mande seu relato para [email protected] que publicaremos aqui com o maior prazer. :)

E o segundo é que, mesmo que você ainda não tenha uma história própria, você também pode ajudar pessoas queridas a mudar de vida.

Para isso, basta compartilhar este texto.

Porque muitas vezes o simples ato de mostrarmos para alguém que existe um caminho possível já ajuda a pessoa a se inspirar e ter forças para vencer.

E ajudar as pessoas a encontrarem seu caminho e reconquistarem sua saúde é a nossa missão aqui no Senhor Tanquinho.

Forte abraço!

  • Eduardo Rosado

    Obrigado Senhores Tanquinhos por postar meu relato! Espero que possa ajudar mais pessoas a mudarem de vida como eu mudei! Abração

    • Fala Eduardo!

      Nós que agradecemos, muito legal mesmo ter seu depoimento por aqui. Esperamos que possa inspirar muitas pessoas!

      Abraços!