Como Aumentar Seu Metabolismo Naturalmente — 3 Dicas Infalíveis

Eu tenho metabolismo lento.”

Quem é que nunca escutou (ou mesmo falou) essa frase?

Geralmente ela é dita com um tom de desespero e resignação — aquele de quem simplesmente conhece e aceita os fatos.

Pois a ideia comum que as pessoas têm é que “meu metabolismo é lento mesmo, e não há nada que eu possa fazer para melhorar isso”.

Mas será que isso é verdade?

Em parte sim — no sentido de que algumas pessoas aparentemente têm um metabolismo naturalmente mais acelerado do que outras.

(O que pode acontecer por questões hormonais, como aquelas ligadas à tireoide, por exemplo.)

Mas isso não significa que você esteja “preso” ao seu metabolismo atual.

Pois existem algumas medidas que você pode adotar para acelerar o metabolismo de maneira natural.

Sem precisar fazer exercícios, tomar remédios, ou usar suplementos estranhos.

Isso é algo que te interessa?

Então leia o texto até o final para descobrir exatamente:

  • quais são as 3 dicas naturais para acelerar o metabolismo,
  • cuidados e considerações que você tem de ter ao implementá-las, e
  • por que aumentar o metabolismo não deve ser seu único objetivo.

Todos esses fatores são muito importantes — então vamos direto para nossa primeira dica.

Dica #1 Para Aumentar O Metabolismo — Comer Mais Proteína

peito de frango grelhado e temperado

A nossa primeira dica é extremamente simples — mas altamente eficiente: coma mais proteína.

Mas cuidado: não adianta simplesmente adicionar proteínas a tudo o que você já come.

Isto é: não estamos falando de adição — e sim de substituição.

Pois a ideia é substituir parte dos carboidratos e/ou das gorduras que você come atualmente por proteínas.

Sendo que essa simples troca vai te ajudar pelo seguinte motivo.

As proteínas têm um efeito térmico maior do que o de qualquer outro macronutriente.

Isso significa que elas demandam mais energia para serem digeridas.

O que faz com que o seu corpo queime mais calorias para digerir as proteínas do que queima para digerir os outros macronutrientes (gorduras e carboidratos).

Inclusive, há um estudo interessante no qual foi experimentada uma dieta sem carboidratos e com alta proteína.

Nesse caso, parte da proteína ingerida foi usada pelo organismo para produzir glicose, em um processo chamado de gliconeogênese.

Mas acontece que a gliconeogênese é um processo que demanda muita energia para acontecer.

Então você acaba queimando mais calorias (e, consequentemente, absorvendo menos calorias) se você aumentar a ingestão de proteínas e diminuindo a de carboidratos.

Mesmo se, no final das contas, você tiver ingerido a mesma quantidade total de calorias.

Sendo importante fazer um alerta.

O de que não estamos dizendo para você abandonar completamente o consumo os carboidratos.

Mas sim que pode ser benéfico para a saúde seguir uma dieta low-carb.

E, nesse estilo alimentar, você pode comer diversos alimentos que contêm poucos carboidratos e são extremamente saudáveis.

Por exemplo, você pode comer, sim, diversos vegetais pobres em amido, como brócolis, couve-flor, abobrinha, cebola, berinjela…

Relacionado: conheça a quantidade de carboidratos dos principais alimentos

E ainda assim colher os benefícios de uma dieta mais rica em proteínas.

Mas então, o que retirar da sua alimentação atual para inserir essas proteínas?

O que substituir por proteínas

11 motivos para largar o trigo e o glúten - pizza com bastante molho de tomate e manjericão

Nós não acreditamos que o ideal seja eliminar o consumo de vegetais pobres em amido, e ricos em fibras, vitaminas e minerais.

E sim que é mais benéfico para você diminuir o consumo dos carboidratos “vazios”.

Ou seja, aquelas fontes de carboidratos que não trazem tantos nutrientes e fibras — mas que contam com muitos carboidratos e calorias.

Como por exemplo o arroz, as massas, os pães, os bolos, os biscoitos…

Nesses casos, faz total sentido trocá-los por boas fontes de proteínas, como ovos e carnes em geral.

Além disso, se seu objetivo é aumentar o metabolismo, você também pode reduzir parte do consumo de gorduras vazias por proteínas.

Sendo que o exemplo mais claro disso são os óleos vegetais.

Mas isso também pode incluir gorduras “extra” adicionadas às refeições.

Como manteiga e/ou creme de leite usados para fazer o chamado Café À Prova De Balas.

Então, substituir parte das calorias de gorduras ou carboidratos por proteínas vai ajudar a manter seu metabolismo elevado.

E essa estratégia ainda vem com um bônus.

O de que você provavelmente ainda vai acabar ingerindo menos calorias no total.

Isso porque as proteínas são capazes de proporcionar mais saciedade do que outros macronutrientes.

O que significa que você acaba ficando satisfeito mesmo comendo menos comida (e menos calorias de maneira geral).

Resumindo: Comendo mais proteína você acaba colhendo duas vantagens de uma vez só.

A primeira é o aumento do metabolismo.

E a outra é esse aumento na sensação de saciedade.

O que pode fazer com que você coma menos comida (e calorias) no total.

Ou seja: se quiser é aumentar seu metabolismo, uma possível estratégias é trocar parte das gorduras e dos carboidratos que você consome por proteínas.

Dica #2 Para Aumentar O Metabolismo — Tomar Café

melhores suplementos para dieta cetogênica - filtro de café com pó de café dentro

Vamos começar esta seção revelando algo chocante.

O fato de que a maioria dos suplementos termogênicos que você encontra por aí não são nada além do que pílulas bem caras de cafeína.

Isso acontece porque a cafeína é um poderoso estimulante.

E ela pode sim aumentar o seu metabolismo.

Sendo que os benefícios dela não existem apenas na forma de cafeína anidra (a cafeína nas cápsulas).

Pois eles podem ser obtidos diretamente a partir de uma boa xícara de café.

(E o café ainda traz consigo outros benefícios para a saúde.)

E não existe vantagem adicional ao ingerir a cafeína na forma de suplemento — em vez de tomar um bom espresso.

(A não ser que você não goste de café, é claro.)

Sendo assim, se você quiser aumentar seu metabolismo, uma estratégia pode ser tomar mais cafezinhos ao longo do dia.

Inclusive, um estudo mostrou o uso de cafeína conseguia aumentar o gasto calórico em 150 kcal por dia.

(É bastante café — mas eu acho que você consegue!)

No entanto, vale lembrar que não é para você adoçar esse cafezinho.

Pois, se colocar açúcar nele, você vai jogar toda essa “vantagem metabólica” por água abaixo.

Se você não sabe como tomar café sem adoçar, o vídeo abaixo pode te ajudar.

Nele, nós damos 5 dicas para te ajudar na transição do café adoçado para o café puro, sem açúcar.

Por outro lado, se você não gosta de café, pode considerar o uso de chás que contenham cafeína.

Mas, se você não lida bem com a cafeína, o melhor a se fazer é evitar essa dica.

E, em vez de café, tome água.

Pois a desidratação também é um fator que pode atrapalhar o seu metabolismo.

Resumindo:  a cafeína pode aumentar seu metabolismo.

E você não precisa de suplementos para isso — você pode apostar nos cafezinhos, que são mais gostosos e mais baratos.

Sendo que é bem importante evitar a desidratação.

Pois regularizar o seu consumo de líquidos já vai te ajudar a “consertar” o seu metabolismo.

Eu não contaria com aumentos no metabolismo só por beber água. Mas isso pode ajudá-lo a voltar ao normal.

Dica #3 Para Aumentar O Metabolismo — Praticar Jejum Intermitente

prato e copo vazios em cima da mesa para representar o jejum intermitente

Imagine se existisse um suplemento capaz de aumentar o seu metabolismo em 3 a 10%.

Imagine também que este suplemento não contém nenhuma caloria.

E que, ainda por cima, não apresenta nenhuma contraindicação para adultos saudáveis.

Com certeza, esse suplemento custaria muito dinheiro, não é mesmo?

Bom, a verdade é que ele existe — e é grátis.

Estamos falando do jejum intermitente.

Que ainda por cima tem diversos outros benefícios para a saúde.

Nós sabemos que pode parecer contra intuitiva a ideia de que ficar sem comer vai aumentar seu metabolismo.

Porém, um estudo mostrou que o jejum aumenta os níveis de adrenalina e noradrenalina circulantes em seu sangue.

Sendo que o aumento da quantidade desses hormônios na corrente sanguínea aumenta também o seu gasto calórico — ou seja, seu metabolismo.

E isso faz total sentido do ponto de vista evolutivo.

Afinal, nossos antepassados, ainda no período em que éramos caçadores-coletores, por muitas vezes ficavam longos períodos sem terem o que comer.

Seja porque não encontravam uma presa, uma carcaça deixada por outros animais, ou uma árvore cheia de frutos.

Agora imagina só se justamente nesses momentos de falta de alimentos o corpo resolvesse diminuir o metabolismo e nos deixar mais letárgicos.

Simplesmente não teríamos a energia necessária para caçar ou coletar frutos ou mesmo comer.

(E, nesse caso, não estaríamos tendo essa conversa agora. 😉)

Na verdade, o que acontece é justamente o oposto.

O corpo aumenta libera hormônios que aumentam nosso metabolismo e nos deixam mais energizados.

Para que assim tenhamos mais chance de conseguir um alimento.

Nosso corpo evoluiu durante centenas de milhares de anos — com certeza ele “sabe” o que está fazendo e não quer nos prejudicar.

(Talvez até tenha existido algum ancestral nosso que quando não comia ficava cada vez mais sem energia.

Só que aí ele acabava morrendo, pois não conseguia nenhum alimento.

E, consequentemente, acabava tendo menos chances de se reproduzir e passar seus “genes preguiçosos” para a frente.)

Ou seja: esse aumento do metabolismo durante períodos de jejum faz sentido do ponto de vista evolutivo.

E, mais importante, já foi verificado em estudos científicos — assim como todas as dicas que citamos neste texto.

Gosta de dicas embasadas em ciência? Então deixe seu email aqui para receber “os seis da sexta”: 6 dicas de saúde, toda sexta-feira na sua inbox.

Jejum intermitente e metabolismo — um cuidado a se tomar

homem com blusa em dúvida sobre o melhor para seus músculos

Antes de terminarmos essa nossa terceira dica, é válido ressaltar que existem sim alguns casos em que o jejum realmente pode prejudicar seu metabolismo.

Isso vai acontecer se você ficar muitos e muitos dias sem comer.

Nesse caso,seu metabolismo vai diminuir como forma de proteção para o seu corpo — para evitar que você gaste todas as suas reservas energéticas e morra.

Mas você não precisa se preocupar com isso.

Porque, como dissemos, ficar 16, 24, 30 ou até mesmo 48 horas sem se alimentar provavelmente só vai aumentar seu metabolismo e seu gasto energético.

Isso sem nem o contar o fator bônus de emagrecimento fornecido pelo jejum.

Quando você está em jejum, você não está comendo.

E, se você não está comendo, você não está ingerindo calorias.

O que é uma ótima notícia se você está buscando aumentar seu déficit calórico para emagrecer (o que é necessário mesmo numa dieta low-carb).

Resumindo: o jejum intermitente é uma forma gratuita para aumento do metabolismo — e que pode ser praticada por todos os adultos saudáveis.

Diferentemente do que às vezes ouvimos por aí da boca de pessoa desinformadas, o jejum não vai diminuir seu metabolismo.

(A menos que seja um jejum prolongado, com muitos dias de duração.)

Se você gostou da ideia, mas ainda tem dúvidas sobre o jejum, então vai gostar de ler este artigo: As 11 Principais Dúvidas Sobre Jejum Intermitente Respondidas.

Por Que Aumentar O Metabolismo Não É Tudo

mulher se olha no espelho e sorri

Até agora, você já aprendeu 3 maneiras naturais de acelerar o seu metabolismo.

Sem que para isso você tenha de gastar dinheiro com suplementos caros, se matar fazendo exercícios ou mesmo comer a cada 3 horas.

Então agora é a hora de fazermos um aviso muito importante.

O fato é que a “velocidade” de seu metabolismo não é tudo que importa na hora de emagrecer.

Então agora talvez você esteja pensando.

Mas Senhor Tanquinho, você passou o texto todo falando sobre aumentar o metabolismo — e agora vai dizer que não é tão importante assim?”

Exatamente.

Pois a verdade é que aumentar o metabolismo pode parecer a pílula mágica para a resolução dos seus problemas de peso.

Porém, só isso, de forma isolada, não será a solução de seus problemas.

Isto é: o aumento do metabolismo é um desfecho substituto — o que você realmente quer é eliminar gordura corporal.

Um exemplo simples disso é o seguinte: o fato de que você pode aumentar o seu metabolismo ao comer muita comida.

Imaginamos um cenário extremo como exemplo.

Uma pessoa pode aumentar seu metabolismo em mais de 10% simplesmente por aumentar sua ingestão calórica para 6000 ou 7000 kcal ao dia.

E isso vai acontecer mesmo se essa pessoa ficar deitada o dia todo.

Claro, afinal no mínimo o seu corpo vai ter que gastar mais energia, ou seja, vai aumentar seu metabolismo, para conseguir lidar com esse monte comida.

Mas isso não vai ser nem de longe suficiente para superar o superávit calórico ao qual você vai estar se submetendo.

Muito pelo contrário: mesmo com esse aumento de metabolismo, a pessoa provavelmente vai acabar engordando.

(Isso foi verificado num estudo: as pessoas ingeriram 6200 kcal por dia por uma semana. O metabolismo delas aumentou em 16%. Parece bacana, certo? Mas o resultado final foi que, em uma semana, elas ganharam 3,5kg de pura gordura.)

Por outro lado, durante o processo de perda de gordura, é normal haver uma diminuição do metabolismo.

Ou seja, ao emagrecer — especialmente se você perder muito peso — o seu metabolismo certamente vai diminuir.

Isso é inevitável (e lógico): pois você vai ter muito menos massa para transportar e para sustentar.

Porém, ao mesmo tempo, você vai ganhar saúde, vai ganhar autoestima, e vai se sentir melhor e mais feliz.

Então, como você pode perceber, seu metabolismo está longe de ser tudo o que importa.

Resumindo: acelerar o metabolismo é algo interessante.

E, na nossa opinião, é legal saber esses truques para aumentar o metabolismo de forma natural e sustentável.

Por meio da cafeína, do jejum, ou da maior ingestão de proteínas.

Mas é importante entender que o metabolismo não é o nosso objetivo final.

O grande objetivo é ter uma vida com mais saúde — e isso é atingido por meio de uma alimentação baseada em comida de verdade, movimento inteligente, e descanso estratégico.

Isso nos ajuda a eliminar gordura corporal, e a manter uma boa forma física.

E nos mantém saudáveis e bem dispostos não apenas momentaneamente — mas de maneira sustentável, a longo prazo.

Conclusão E Palavras Finais

Hoje você aprendeu como aumentar o seu metabolismo de maneira natural.

E, mais importante ainda, aprendeu que o metabolismo não é tudo que importa.

Pois o mais importante é ter um estilo de vida saudável.

Você concorda com isso? Deixe seu comentário ao final do texto.

E uma observação final.

Essas dicas foram passadas pela primeira vez na forma de vídeo acima.

Se você gosta de conteúdos em vídeo, inscreva-se no nosso canal do YouTube.

Pois muitas dicas saem primeiro por lá.

E, para ser avisado de novos textos, vídeos, e conteúdos exclusivos, coloque seu email aqui ou na caixa ao final do texto.

Porque o email é nosso canal de comunicação favorito com você — e é por lá que você será avisado de promoções exclusivas também.

Então nos falamos em breve!

Forte abraço,
— Guilherme e Roney, do Senhor Tanquinho

Referências

Os estudos mencionados ao longo do texto estão elencados abaixo.

  1. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19640952
  2. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2912010
  3. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10837292
  4. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5600191/