A Dieta Cetogênica É Para Todo Mundo? — 8 Motivos Para Não Fazer

Tradução, adaptação e finalização por Guilherme Torres e Roney Fernandes. O texto original é do Mark Sisson e está aqui.

Keto Para Todos – FACETHUMB

Se você acompanha o Senhor Tanquinho há algum tempo, sabe que nós falamos bastante sobre uma alimentação mais baixa em carboidratos — e também sobre dieta cetogênica e cetose.

Inclusive, é bem possível que você já tenha lido nosso texto completo sobre a dieta cetogênica.

Ou mesmo visto nossos materiais grátis de dieta cetogênica, como as listas de alimentos permitidos e o cardápio exemplo para 7 dias.

E, uma vez que nós acreditamos bastante na ideia de fazermos experimentos com o próprio corpo, talvez você já tenha até mesmo se interessado em entrar em cetose uma vez ou outra.

Com tudo isso, talvez você pudesse acreditar que nós recomendaríamos a dieta cetogênica a todas as pessoas.

No entanto, há algumas ressalvas, e mesmo contraindicações a respeito dela.

Sendo que há muitas boas razões para uma pessoa não tentar esse tipo de dieta (ou pelo menos tomar algumas precauções extras).

Hoje, eu vou te dizer quando você deve ter um cuidado especial ao considerar uma dieta cetogênica.

Por isso, leia este artigo até o final.

Porque, ao concluir a leitura, você saberá:

  • em quais condições de saúde você deve evitar a dieta cetogênica
  • que tipos de pessoas não devem tentar a cetose
  • se a dieta cetogênica é para você ou não.

Então vamos enumerar os 8 motivos pelos quais você deveria ter cautela ao pensar em seguir uma dieta cetogênica.

Motivo#1 De Cautela Com A Cetogênica — Se Você Tiver Diabetes

Dieta Low-Carb Diabetes 1

No caso do diabetes tipo 2, a evidência é extremamente clara: dietas bem baixas em carboidrato (cetogênicas) funcionam, e talvez até mesmo de maneira melhor do que qualquer outra dieta.

(Conforme nossa amiga nutricionista Jhersyka Teixeira explicou em um texto completo sobre dietas low-carb e diabetes tipo 2.)

Em pessoas obesas e diabéticas, uma dieta cetogênica melhora o controle glicêmico em maior grau do que uma dieta de baixa caloria.

Inclusive, recentemente foi publicado um estudo mostrando que, em diabéticos tipo 2, uma dieta very low-carb foi mais eficaz no estímulo da perda de peso do que dietas convencionais (aquelas de baixo teor de gordura).

No entanto, os autores do estudo recomendam que diabéticos na dieta cetogênica mantenham uma supervisão médica para evitar baixas muito grandes no nível de açúcar no sangue.

Outra característica típica de estudos envolvendo diabéticos e dieta cetogênica é o ajuste regular e supervisionado das dosagens dos medicamentos.

E isto faz todo o sentido.

Afinal de contas, se o seu controle de glicose melhorar, a antiga dosagem dos remédios projetados para controlá-la pode ser excessiva e contraproducente (inclusive causando hipoglicemia, e outros efeitos colaterais indesejados).

Ao invés de se arriscar, consulte sempre um especialista.

Relacionado: além de melhorar o diabetes, conheça outros 5 benefícios das dietas low-carb comprovados pela ciência

Motivo#2 De Cautela Com A Cetogênica — Se Você Estiver Grávida

Keto Para Todos 1

Ainda não existem estudos conclusivos feitos em mulheres grávidas seguindo a dieta cetogênica (e provavelmente nunca haverá).

Portanto, vamos falar aqui de hipóteses que foram formuladas baseadas apenas em estudos feitos com ratos.

Em um desses estudos, ratas em dieta cetogênica durante o período de gravidez produziram filhotes com crescimento reduzido em determinadas áreas do cérebro, e com maior crescimento em outras áreas.

Porém, em outro estudo, filhotes nascidos de ratas em dieta cetogênica eram fisicamente mais ativos do que os ratos cujas mães tinham dietas regulares – além de serem mais resistentes à ansiedade e depressão.

Dietas cetogênicas na maternidade também demonstraram afetar negativamente a fertilidade dos ratos e retardar o crescimento dos filhotes.

Antes de começar a se preocupar e tentar a todo custo sair da cetose, existem algumas ressalvas para este ponto em particular:

  • Os estudos foram feitos com ratos. Acredito que você não seja um;
  • Eles estavam comendo ração cetogênica refinada, feita de óleos e pós, em vez das dietas cetogênicas baseadas em alimentos de verdade (que são as mais recomendadas para os seres humanos);
  • Eles comiam quase zero carboidratos (apenas 0,7% das calorias), o que eu nunca recomendaria a ninguém — e muito menos a uma mulher grávida;
  • A ingestão de ácidos graxos a partir da ração cetogênica era desequilibrada, com muito mais gordura poliinsaturada do que saturada;
  • Esta era uma dieta cetogênica projetada para maximizar a cetose. Até porque é mais difícil para não-humanos entrar em cetose — o que talvez indique que a cetose é provavelmente menos segura em outros animais do que em humanos.

Ainda assim, é preciso ter certos cuidados.

Pois sendo uma mulher grávida, gerando um ser humano, você precisará de todos os nutrientes a sua disposição.

(E uma dieta de alta densidade nutricional e rica em comida de verdade como a dieta paleo é ideal para fornecer esses nutrientes, sem ser restritiva como a cetogênica — conforme o Doutor Souto argumenta aqui.)

Portanto, não faz sentido restringir, durante a gravidez, alimentos altamente nutritivos.

Ou, de maneira resumida: a gravidez não é uma boa hora para fazer experimentos.

Motivo#3 De Cautela Com A Cetogênica — Se Você Estiver Amamentando

Keto Para Todos 2

Lembra daquele pequeno metabólito conhecido como oxaloacetato — o derivado de proteínas ou carboidratos necessário para terminar o ciclo de Krebs o e produzir ATP a partir de gordura e glicose?

Aquele que, quando não o temos em quantidade suficiente, começamos a fazer cetonas?

(Se você não lembra, não tem problema: continue lendo.)

Mulheres lactantes também o utilizam para produzir lactose, o açúcar do leite.

Sendo que a lactose da amamentação fornece uma boa parte da energia que o bebê precisa para viver bem.

Isso significa que mulheres lactantes podem comer mais carboidratos e proteínas — e ainda assim permanecer em cetose.

Isso também significa que fazer uma dieta cetogênica rigorosa, extremamente baixa em carboidratos e proteínas, pode prejudicar a produção de leite.

Não há muita pesquisa nesse âmbito, e muitas mulheres relatam que ficaram na cetogênica durante o período da amamentação sem problemas.

Existem apenas alguns estudos de caso com mulheres que sofreram cetoacidose na lactação, uma condição perigosa onde a insulina cronicamente baixa impede que as células acessem a glicose do sangue, o que promove uma produção desregulada de corpos cetônicos.

Os fatores que contribuíram para a cetoacidose na lactação nesses casos incluíram:

  • fome (não fique com fome nem faça jejuns prolongados durante a amamentação);
  • amamentação de gêmeos (alimentar dois bebês aumenta a quantidade de substrato para lactação que você precisa consumir);
  • uma dieta de poucas calorias, com restrição de carboidratos e rica em gordura (uma má combinação para a amamentação).

Mais uma vez, vale ressaltar que a cetoacidose (uma condição perigosa) não tem nada a ver com a cetose nutricional que é induzida por uma alimentação cetogênica (um processo 100% natural e saudável para a maioria das pessoas).

Motivo#4 De Cautela Com A Cetogênica — Se Você For Um Atleta De Competição E A Temporada Estiver Para Começar

hiit,exercício intervalado de alta intensidade,emagrecer,saúde,músculos,esteira,treino

É verdade que se tornar cetoadaptado oferece grandes benefícios para o desempenho atlético.

No entanto, isso não acontece do dia para a noite.

Durante esse processo, você está construindo uma fundação de mitocôndrias (“motores” na célula, que queimam gordura) e leva tempo para desenvolver tudo isso.

Nas primeiras 4 a 6 semanas, você está em uma condição estranha.

Pois você ainda não está totalmente adaptado a queimar ácidos graxos livres (isto é, gordura) nos músculos.

Possivelmente você já estará queimando corpos cetônicos, mas ainda não terá formado aquela rede densa de mitocôndrias que queimam gordura.

E que são capazes justamente de gerar grandes quantidades de energia (para suprir grandes demandas) em um curto período de tempo.

Ou seja: a capacidade de gerar energia rapidamente a partir dos ácidos graxos ainda não estará totalmente desenvolvida.

Nesse período, provavelmente a glicose ainda é a fonte mais confiável de energia para esforços intensos, porém em uma dieta cetogênica você estará ingerindo muito pouca glicose.

Então, se você estiver buscando um aumento de performance em questão de poucos dias, esse não é o momento de começar uma dieta cetogênica.

Por outro lado, se você não é um atleta profissional em fase de preparação, não há nenhum problema em migrar para dieta cetogênica enquanto continua a praticar suas atividades físicas.

Motivo#5 De Cautela Com A Cetogênica — Se Você Não Tiver A Vesícula Biliar

14 Dicas Plato 6.1

A vesícula biliar recolhe e concentra a bile, criando uma “superbile” que ela libera para digerir gordura da alimentação.

Sem uma vesícula biliar, seu fígado ainda produz a bile — mas ela não é mais aquele fluido super concentrado, capaz de lidar com facilidade com grandes quantidades de gordura.

E, é claro, dietas cetogênicas tendem a ter grandes quantidades de gordura na alimentação.

Você ainda pode fazer a cetogênica sem a vesícula, mas você precisa ter cuidado.

Um desses cuidados seria priorizar as gorduras de cadeias mais curtas, como as encontradas no óleo MCT e no óleo de coco — já que estas são mais fáceis de digerir, e por isso requerem menos bile.

Motivo#6 De Cautela Com A Cetogênica — Se Você Tiver Um Histórico De Pedras Nos Rins

Keto Para Todos 3

Pedras nos rins são relativamente comuns em pacientes epilépticos que seguem dietas cetogênicas, ocorrendo em quase 7% dos indivíduos.

Isso é causado pela excessiva acidez urinária (pois cetonas são ácidas), que aumenta o ácido úrico e o oxalato de cálcio, favorecendo a formação de pedras.

Felizmente, o citrato de potássio torna a urina alcalina, impedindo a formação de pedras nos rins em dietas cetogênicas.

Se você ou sua família tem um histórico de cálculos renais, inclua o citrato de potássio em sua dieta cetogênica.

Uma boa fonte desse nutriente é o suco de limão.

Duas colheres de sopa de suco de limão, um pouco de água mineral, e uma pitada de sal produzem uma bebida bem refrescante — conforme ensinamos na nossa receita favorita de água saborizada.

E mesmo se você não tiver um histórico familiar, ainda assim aumente o potássio (disponível em alimentos como aqueles de folhas verdes ou mesmo no abacate).

Não há motivo para não fazer isso, e essa simples medida pode impedir qualquer crise renal iminente.

Certifique-se de beber bastante água também.

Pois uma baixa ingestão de água é outro fator de risco para a formação de pedras nos rins.

Motivo#7 De Cautela Com A Cetogênica — Se Você Ainda Estiver Em Fase De Crescimento

Keto Para Todos 4.1

Se você está na adolescência, ou durante a fase de crescimento, uma dieta cetogênica pode reduzir desnecessariamente sua taxa de crescimento.

É claro que algumas crianças precisam estar em uma dieta cetogênica por razões médicas — pois esta dieta é especialmente eficaz em cuidar de casos de epilepsia, por exemplo.

Mas, mesmo nesses casos, a dieta dificulta o crescimento, sem necessariamente reduzir o peso corporal ou diminuir o gasto de energia.

(O que acontece provavelmente por reduzir o fator de crescimento semelhante à insulina tipo 1, o IGF-1.)

Sendo que o IGF-1, assim como o HGH, é extremamente importante para o crescimento de crianças e adolescentes.

Pois ele inicia o crescimento dos ossos e outros tecidos.

A redução de IGF-1 induzida pela cetose tem levado alguns entusiastas da longevidade a aderir à cetogênica para reduzir o crescimento indesejado (câncer) e o envelhecimento.

E claro, isso é bom para os adultos — mas lembre-se que crianças precisam crescer.

Por outro lado, um outro estudo descobriu que dietas cetogênicas não comprometem o crescimento em crianças.

Ainda assim, provavelmente não vale a pena arriscar — a não ser que você tenha um motivo muito bom para isso.

Motivo#8 De Cautela Com A Cetogênica — Se Você Estiver Em Uma Dieta Cetogênica À Base De Alimentos Refinados

Comida Verdade 5

É fácil construir uma dieta cetogênica à base de gorduras refinadas, isoladas e produtos alimentares.

Duas colheres de manteiga de coco aqui, um café à prova de balas ali, uma mordida de chocolate 85% cacau, um pouco de leite de coco no seu cafezinho, ou até mesmo algum óleo MCT.

Com tudo isso, é claro, você pode ficar em cetose.

Sim, você vai estar batendo suas metas de gordura.

Mas você vai ter comido pouca comida de verdade.

E comer poucos alimentos em sua forma menos processada é uma má ideia – especialmente se você estiver tentando deixar sua alimentação mais sustentável e saudável.

Basta ver as falhas das dietas clínicas para epilepsia, que são à base de óleos e multivitamínicos.

Por um lado, elas fazem um bom trabalho em impedir as convulsões.

Mas, por outro lado, muitas vezes deixam pacientes subnutridos e sofrendo de um crescimento atrofiado, além de causar problemas de densidade mineral óssea e pedras nos rins.

Certifique-se de compor a base de sua dieta cetogênica a partir de alimentos minimamente processados.

Conclusão E Palavras Finais

Morissa 6

A maioria desses caso não são “proibições” em si — pois existem alternativas e soluções.

Mas também é fato de que você não precisa estar em uma dieta cetogênica para ser saudável e emagrecer.

Nós recomendaríamos que a maioria das pessoas ficasse em cetose durante a maior parte do tempo?

Não.

A cetose é apenas uma ferramenta dentre várias que existem, assim como o jejum intermitente, os exercícios intervalados de alta intensidade, e tantas outras.

E a vemos como uma maneira de redefinir seu metabolismo de vez em quando, de modo a aumentar a sua flexibilidade metabólica.

Algumas pessoas optam por estar em cetose por anos seguidos — e tudo bem também, não há nenhum problema nisso.

(Nem mesmo com a saúde da tireoide, vale dizer.)

Nós pessoalmente gostamos de entrar e sair da cetose e vez em quando, sabendo que algumas semanas em cetose podem deixar o “motor” funcionando de maneira mais suave e eficiente.

Inclusive, você talvez até conheça nossa lista de compras semanal para uma dieta low-carb, ou mesmo nosso material completo sobre Dieta Cetogênica.

Mas e você?

Você já tentou uma dieta cetogênica? Foi em alguma dessas 8 condições ou em outro caso?

Já baixou nosso cardápio exemplo de 7 dias?

Conta para a gente, e vamos conversar nos comentários!

Referências

Para deixar a leitura mais fluida, separamos algumas das referências citadas no texto original e as agrupamos aqui:

  1. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3685567/
  2. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3826507/
  3. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4133288/
  4. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4867828/
  5. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11095028
  6. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19596731
  7. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21170875
  8. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22673594
  9. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24168053
  10. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25642385
  11. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28193599
  12. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=ketogenic+diet+breastfeeding
  13. http://www.ketotic.org/2014/12/the-effect-of-ketogenic-diets-on.html
  • Grasielli, boa noite!

    No caso do diabetes tipo 1 as coisas ficam um pouco mais delicadas, e a necessidade do auxílio profissional é ainda maior. Mas estudos mostram sim que uma dieta low carb/cetogênica poda ajudar no controle desse tipo de diabetes e na diminuição da necessidade de remédios

    Esses artigos do Dr Souto podem trazer informações mais completas pra você sobre o assunto:

    http://www.lowcarb-paleo.com.br/2017/07/palestra-de-lara-maciel-sobre-dm1-e-low.html

    http://www.lowcarb-paleo.com.br/2013/07/low-carb-e-diabetes.html

    Espero ter ajudado e continuo a disposição para o que precisar

  • Ivana, boa noite!

    Parabéns pelos resultados até aqui obtidos e legal saber que está se sentindo bem novamente

    Longe de nós querer ir contra um diagnóstico profissional, mas é impossível que a gordura no fígado tenha se formado aí após a low carb. Provavelmente o que aconteceu foi que você já estava com esse quadro e a low carb atenuou o problema. Falamos sobre isso aqui: http://www.senhortanquinho.com/dieta-cetogenica-cura-diabetes-esteatose-hepatica/

    O rim alterado provavelmente não tem a ver com a dieta, recomendamos que procure um nefrologista de confiança.

    Esperamos ter ajudado!

  • Olá Elenquel, bom dia!

    Não ter a vesícula é algo que não impede de fazer a dieta cetogênica, mas para isso é necessário ter um cuidado a mais e um aval do seu médico/nutricionista para isso. Além disso eles vão ver quais são os cuidados extras que você deve tomar ao iniciar a dieta.

    Mas o bem estar é algo importante e pode ser um indicador para ver se as coisas vão bem ou não.

    De todo modo é válido lembrar que é totalmente possível emagrecer em uma dieta low carb menos restrita que a cetogênica

    Espero ter ajudado e continuo a disposição para o que precisar. Abraços!