Como Perder Peso Rápido: 3 Passos Simples Para Emagrecer Baseados Em Ciência

Tradução, adaptação e finalização por Guilherme Torres e Roney Fernandes. O texto original é do Kris Gunnars e está aqui.

Há muitas maneiras de perder peso rapidamente.

No entanto, a maioria delas consiste em “dietas malucas”, que vão te deixar com fome e insatisfeito(a), de mau humor e até mesmo infeliz com a vida.

E acho que não é isso que você quer, certo?

Até porque um plano que te deixa com fome o tempo todo não vai durar muito — e, muitas vezes, não vai durar nada.

Sendo que, nesses planos loucos, você ganha todo o peso (e mais um pouco) depois.

Mas, felizmente, existe um outro jeito.

E nós vamos te mostrar o passo a passo neste artigo.

Então leia este texto até o final, porque, assim, você vai descobrir exatamente:

  • como emagrecer rápido,
  • quais alimentos você deve evitar se quer perder peso sem passar fome,
  • quais alimentos ingerir para emagrecer com saúde,
  • como é a dieta que te ajudar a queimar gordura como combustível, e
  • ainda por cima melhora sua saúde metabólica.

Parece bom demais para ser verdade?

Então continue lendo.

Porque você vai se surpreender com este plano simples de 3 passos para emagrecer de maneira definitiva.

Passo #1 Para Emagrecer De Forma Rápida E Saudável — Reduzir A Ingestão De Carboidratos (Açúcares e Amidos)

O primeiro passo é certamente o mais importante.

E ele consiste em reduzir a quantidade de carboidratos ingeridos.

Sendo que o foco principal é em evitar consumir açúcares e farinhas refinadas, e basear sua dieta em alimentos pouco processados.

Dessa forma, a tendência é que naturalmente sua fome diminua e você se sinta mais saciado(a).

Isso porque, eliminando os processados, você vai passar a ingerir alimentos ricos em proteínas, gorduras e fibras.

E esses nutrientes demoram mais a serem digeridos, e nutrem mais seu corpo.

E, ao mesmo tempo, você vai reduzir o consumo de carboidratos de alto índice glicêmico — aqueles que são rapidamente digeridos e causam picos de insulina.

Sendo que esses dois fatores juntos vão contribuir para que você tenha menos fome.

E, assim, ingerindo menos calorias ao longo do dia de forma espontânea e, consequentemente, emagrecendo sem passar fome.

Dessa forma, você treina seu corpo a se alimentar principalmente de gordura.

E estamos falando de duas fontes de gordura neste caso.

A primeira é aquela que vem naturalmente da sua alimentação.

E a segunda é a própria gordura armazenada no corpo — uma ótima fonte de energia.

(Você pode até mesmo entrar em cetose.)

Mais perda de peso: Elimine o inchaço

dukan, nova dukan, dieta dukan, nova dieta dukan, emagrecer, fita metrica, magra

Reduzindo os carboidratos refinados, você reduz os níveis de insulina do seu corpo.

E isso ainda tem um efeito adicional poderoso: fazer o seu corpo eliminar o excesso de água e o inchaço.

A eliminação desse excesso de água leva a uma redução do inchaço corporal — e, claro, a uma perda de peso na balança.

Por isso, não é incomum que algumas pessoas tenham ótimos resultados fazendo low-carb logo na primeira semana e dieta.

Algumas pessoas relatam perder até 5 kg apenas nos primeiros 7 dias!

>>> Relacionado: Baixe grátis o cardápio de 7 dias para emagrecer rápido

Porém, tenha em mente um fator.

O de que grande parte desse peso perdido logo de cara é graças à eliminação do excesso de água.

Outra parte é devida à diminuição dos depósitos de glicogênio (carboidratos) do seu corpo.

E, claro, parte desse peso perdido é graças também à queima de gordura corporal.

(Que, afinal de contas, é o grande objetivo da dieta.)

Mas é importante fazermos essa distinção porque não é razoável imaginar que alguém elimine 5 kg de pura gordura em apenas uma semana.

As coisas simplesmente não funcionam assim.

Mas, em vez de lamentar, olhe pelo lado positivo: e entenda que desinchar e perder medidas corporais logo na primeira semana é um grande incentivo para você continuar nessa jornada.

O emagrecimento continua muito além da primeira semana

Após os primeiros dias, você já terá eliminado o excesso de água e o inchaço.

Então, é esperado que a perda de peso continue acontecendo — porém, agora ela será ocasionada principalmente por conta da queima de gordura.

Com isso, é normal que a taxa de perda de peso se estabilize.

E isso significa que você provavelmente vai perder peso de maneira um pouco mais lenta.

Até porque, conforme dissemos, você estará emagrecendo (isto é, queimando gordura corporal).

Sendo que é impossível dizer “você vai perder X kg por semana”.

Pois a velocidade de perda de peso é algo muito individual, e que varia bastante de pessoa para pessoa, de acordo com diversos fatores.

Mas talvez agora você esteja pensando algo como:

Muito legal, mas será que isso funciona a longo prazo?”

Para responder suas perguntas, vamos ver um pouco do que a ciência tem a dizer sobre dietas com restrição de carboidratos.

Abaixo podemos ver um gráfico de um estudo comparando os resultados de mulheres (com sobrepeso ou obesas) que seguiram dietas bem baixas em carboidratos (very low-carb) ou que seguiram dietas com baixo teor de gorduras.

O grupo de pessoas que fez a dieta low-carb estava comendo sempre até a saciedade.

Ou seja: não estavam passando fome e nem controlando horários ou porções das refeições.

Enquanto que o outro grupo (aquele que evitava as gorduras) estava controlando e restringindo as calorias e porções ingeridas.

E, consequentemente, passando fome em grande parte do tempo.

Apesar disso, como é possível ver no gráfico, o grupo que seguiu uma dieta com menos carboidratos teve resultados muito melhores do que o outro grupo que seguiu uma dieta padrão para emagrecimento.

Isto realmente representa o melhor dos dois mundos: resultados superiores e sem passar fome.

Resumindo: Reduzir a ingestão de carboidratos refinados e basear a alimentação em comida de verdade naturalmente irá levar a uma maior saciedade e maior regulação da insulina.

O que, por sua vez, levará a maior saúde e menor peso sem a necessidade de passar fome durante o processo.

[Relacionado: Dieta Low-Carb: 9 Principais Dúvidas Sobre Low-Carb Respondidas]

Passo #2 Para Emagrecer De Forma Rápida E Saudável — Comer Bastantes Proteínas, Gorduras Boas E Vegetais

Montar seu prato na dieta low-carb não é uma tarefa difícil quando você pega o “espiríto da coisa”.

E é isso que vamos tentar te ensinar agora.

De maneira resumida, cada uma das suas refeições pode ser composta por:

Pois é essa combinação que vai ser responsável por te manter saciado e te fornecer todos os nutrientes necessários para a manutenção de uma boa saúde.

Sendo assim, se você montar seus pratos tendo isso em mente (buscando colocar boas fontes de cada um desses macronutrientes), muito provavelmente estará diminuindo a sua ingestão de carboidratos de forma automática.

Isso é, dificilmente você comerá carboidratos em excesso se estiver baseando sua alimentação em comida de verdade e evitando farinha e açúcar refinados.

Mas se você não sabe quais alimentos são boas fontes desses nutrientes (proteínas, gorduras e fibras) então continue lendo.

Porque nós vamos te ajudar a acabar com essas dúvidas a partir de agora.

Melhores fontes de proteína para perder peso rapidamente e com saúde

Então vamos começar citando algumas das melhores fontes de proteínas disponíveis.

São elas:

  • carne: bovina, de frango, de porco, de cordeiro, de caça, etc;
  • frutos do mar: peixes, mariscos, etc;
  • ovos: todos os tipos de ovos preparados de todas as maneiras;
  • laticínios: queijos baixos em carboidratos e iogurtes integrais.

Até mesmo alguns suplementos de proteína (como whey protein e albumina) podem servir como um lanche low-carb rápido e prático para algumas ocasiões.

Mas é claro que não é a melhor ideia você basear sua dieta neles (afinal eles são suplementos alimentares).

A proteína é um dos macronutrientes mais importantes para nossa saúde e para nossos objetivos — seja para quem quer emagrecer, seja para quem quer ganhar massa muscular.

Por isso não podemos deixar de ressaltar sua importância para todas as pessoas.

Inclusive estudos mostram que uma boa ingestão de proteínas pode levar a um aumento no metabolismo.

Queimando até 100 kcal a mais por dia — apenas por ingerir mais proteína (relativamente ao total de nutrientes).

Além disso, dietas ricas em proteínas também levam a uma diminuição de até 60% na vontade de doces e pensamentos obsessivos sobre comida — chegando a reduzir pela metade o desejo por lanches noturnos.

Sendo assim, quando se trata de perder peso, podemos dizer que:

a proteína é o rei dos nutrientes.”

Por fim, vale lembrar que a proteína não causa nenhum tipo de dano nos rins das pessoas saudáveis e nem diminui a densidade óssea de ninguém.

Esses mitos já foram desbancados a muito tempo pela ciência — veja aqui.

Resumindo: é fundamental ter uma boa ingestão de proteínas, especialmente se você está querendo emagrecer. Portanto, não tenha medo de incluí-la em todas as refeições do dia, do café da manhã ao jantar.

Agora que você já entendeu o papel da proteína, vamos falar um pouco mais sobre as melhores fontes de boas gorduras para sua dieta low-carb.

Melhores fontes de gordura para perder peso rapidamente e com saúde

Se você estiver realmente buscando comer alimentos minimamente processados e buscando comer boas quantidades de proteínas, então é provável que sua ingestão de boas gorduras se ajuste naturalmente.

Isso porque várias das boas fontes de proteínas que citamos já trazem consigo boas quantidades de gorduras — como os queijos, ovos, carnes e peixes.

Além disso, você sempre pode usar gorduras para cozinhar ou temperar seus alimentos, dentre as quais podemos destacar:

Também é válido lembrar que você não precisa ter medo da gordura natural dos alimentos.

Pois essa gordura não vai fazer mal a sua saúde.

Inclusive, se você ainda tem esse medo, recomendamos a leitura do nosso artigo completo sobre os 7 mitos comuns associados ao consumo de gordura.

Sendo que a ingestão de boas fontes de gorduras é essencial em sua nova dieta.

Pois, uma vez que você vai restringir o consumo de carboidratos, as gorduras vão se tornar sua principal fonte de energia.

Além disso, elas têm outros efeitos desejáveis,como:

  • te manter saciado por mais tempo,
  • deixar seus pratos mais saborosos,
  • aumentar a adesão da dieta (devido aos dois itens acima), e
  • ajudar na produção de vários hormônios essenciais.

No entanto, isso não significa que você deva sair por aí suplementando gordura sem nenhum propósito — falamos mais sobre isso abaixo.

Porque a natureza não é burra: se você consumir montes de calorias desnecessárias diariamente, você vai parar de emagrecer (e talvez até mesmo ganhe peso).

O segredo é usar as boas gorduras e proteínas para te ajudar a emagrecer sem passar fome — e não nadar em gordura o tempo todo.

Sendo que você pode contar com mais um aliado nesta jornada do emagrecimento.

E eles são os vegetais de baixo amido, que podem fazer parte da sua lista de compras low-carb.

Melhores fontes vegetais para perder peso rapidamente e com saúde

Como todo mundo já sabe, vegetais são alimentos muito saudáveis, nutritivos e que devem compor a dieta de todo mundo.

(Exceto talvez a dieta das pessoas que seguem uma dieta estritamente carnívora.)

Porém, o que nem todo mundo sabe é que existem alguns vegetais que são mais indicados para quem visa ao emagrecimento… e outros que são menos indicados.

Por exemplo, raízes como batata, mandioca, batata doce e mandioquinha são muito ricas em carboidratos.

Por isso, tendem a ser evitadas na maior parte do tempo por aqueles que desejam perder peso.

O mesmo acontece com algumas frutas como caqui e banana.

Por outro lado, folhas, legumes, hortaliças, e até mesmo algumas frutas baixas em carboidratos, são alimentos totalmente alinhados ao objetivo de emagrecer.

E são ótimas fontes de vitaminas, minerais e fibras — as quais ajudam na sensação de saciedade.

Dentre esses vegetais de baixo amido, podemos citar:

  • abacate,
  • acelga,
  • agrião,
  • alface,
  • almeirão,
  • beterraba,
  • brócolis,
  • cebola,
  • cenoura,
  • couve,
  • couve-flor,
  • escarola,
  • espinafre,
  • morango,
  • pepino,
  • repolho,
  • rúcula,
  • tomate,

dentre muitos outros vegetais que não vamos citar aqui para não deixar essa lista excessivamente extensa.

(Se você deseja uma lista completa de alimentos permitidos para dieta low-carb, clique aqui.)

Você pode encher seu prato com estes legumes de baixo teor de carboidratos sem medo.

Em primeiro lugar, porque eles são realmente pobres em carboidratos — e dificilmente você estaria consumindo carboidratos demais comendo apenas destes vegetais.

Em segundo lugar, porque eles serão responsáveis por conferir grande saciedade as suas refeições low-carb — o que é um fator primordial para o sucesso na dieta.

Afinal, ninguém consegue levar por muito uma dieta na qual passa fome na maior parte do tempo, não é mesmo?

Por fim, se você ainda estiver tendo dificuldades para montar seus pratos, não se preocupe.

Porque nós elaboramos um cardápio completo para 147 dias de dieta low-carb — com 4 refeições-exemplo por dia.

Por isso recomendamos que você clique aqui para conferir a página que preparamos com todas as informações que você precisa saber sobre o Guia Cardápio Low-Carb 147.

Resumindo: Baseie sua alimentos em alimentos pouco processados.

Dessa forma, a tendência é que naturalmente você ingira poucos carboidratos e se sinta saciado por mais tempo.

Focando sempre em boas fontes de proteínas completas, gorduras boas e vegetais de baixo amido, você terá todos os micro e macronutrientes que precisa para emagrecer com saúde.

Passo #3 Para Emagrecer De Forma Rápida E Saudável — Praticar Exercícios Com Pesos (Musculação)

Antes de mais nada, vale lembrar que você não precisa de exercícios para emagrecer com saúde.

Porque cabe à alimentação o papel de ser a maior responsável pelo processo de emagrecimento.

No entanto, isso não significa que é melhor você ficar deitado no sofá o dia todo.

Pois é inegável que a prática de exercícios é sempre muito positiva para a sua saúde —  podendo contribuir em diversos aspectos.

Por isso, exercícios de qualquer tipo sempre serão incentivados — desde que você seja um adulto saudável, apto a praticá-los (isto é, tenha o aval de seu médico).

E, caso você opte por fazer algum tipo de atividade física, existem 3, que ao nosso ver, são as melhores opções de exercícios para quem deseja otimizar seu processo de emagrecimento.

(Lembrando sempre que exercícios físicos não ajudam diretamente no emagrecimento.)

São eles:

Sendo que, nesta seção, vamos focar na opção #1.

(Se você tiver interesse em saber sobre mais sobre as opções #2 e #3, então recomendamos nosso texto completo sobre as 3 melhores opções de exercícios para se fazer na low-carb.)

A importância do treinamento com pesos

Quando falamos em treino com pesos na academia (musculação), muita gente já pensa em homens e mulheres enormes, cheios de músculos grandes e aparentes…

Mas você não precisa se preocupar: ninguém vai ficar “maior do que deseja” apenas treinando de forma amadora em uma academia.

E, se isso acontecer, meus parabéns, você tem uma nova fonte de renda como bodybuilder.

(Apenas para esclarecer: foi apenas uma piada. Não vai realmente acontecer.)

Aliás, este é um dos 7 maiores mitos sobre treinar na academia.

E falamos de todos eles no vídeo acima — vale a pena conferir para ver se você também não foi enganado.

Mas, mesmo sem ficar “bombado”, você pode colher diversos benefícios desse tipo de atividade física.

Benefícios que podem inclusive auxiliar ou otimizar a perda de peso, como, por exemplo:

  • aumento na sensibilidade à insulina,
  • manutenção do tecido muscular,
  • ganho de massa magra,
  • pequeno gasto calórico,
  • aumento do hormônio do crescimento (HGH),
  • maior sensação de bem estar,
  • maior compromisso com a saúde, e
  • menor diminuição do metabolismo durante o emagrecimento.

Sendo que uma má sensibilidade à insulina (resistência) pode levar a diversos problemas de saúde e até mesmo ao ganho de peso.

Ou seja, melhorar sua sensibilidade à insulina é algo benéfico para quem busca emagrecer e se manter saudável.

Já a manutenção e o ganho de massa magra são fatores importantes por alguns motivos.

Especialmente porque os músculos são tecidos do corpo que naturalmente demandam mais energia o tempo todo — mesmo quando você está parado.

E, por isso, uma maior quantidade de massa magra proporciona um maior gasto calórico ao longo do seu dia — e durante a noite também.

Isto é: possuindo mais massa muscular, você queima mais calorias mesmo quando está dormindo.

Mas a dificuldade que a maioria das pessoas encontra é a seguinte.

Durante o processo de emagrecimento, é normal haver perda justamente desse tecido tão valioso — seus músculos.

Assim, seu metabolismo tende a diminuir naturalmente quando você emagrece.

O que é péssimo para quem deseja emagrecer e se manter magro(a) para o resto da vida.

Qual a solução então?

Adotar medidas práticas para minimizar a perda de massa muscular.

Medidas práticas para minimizar a perda de massa muscular

Uma ótima forma de manter sua massa magra (ou mesmo aumentá-la) é fazer exercícios com peso.

Por um lado, é altamente improvável que você ganhe muita massa muscular enquanto emagrece.

Até porque a tendência natural é justamente perder massa magra no processo de perda de peso.

Porém, isso pode acontecer em alguns casos mais específicos.

Por outro lado, já foi comprovado que fazer exercícios com pesos pode sim diminuir drasticamente a sua perda de massa muscular.

E te ajudar inclusive a atingir um corpo magro e definido, o tipo tão cobiçado culturalmente.

Sendo que ainda há outros fatores envolvidos, que fazem desse tipo de treinamento tão valioso.

Dentre eles, existe um forte fator psicológico e de bem estar — que pode ser exemplificado na seguinte situação.

Quando você vai na academia e faz seu treino, é muito comum que você se sinta bem pelo restante do dia.

Tanto por ter cumprido com seu objetivo e ter dado um passo a mais na direção de ser mais saudável.

Quanto porque se exercitar libera hormônios que podem aumentar sua sensação de bem estar.

O que acaba sendo um ótimo reforço positivo para que você “repita a dose” mais vezes.

Além disso, muitas pessoas relatam ficarem mais regradas com a alimentação depois de uma sessão de exercícios de sucesso.

(Lembrando que você não precisa de nenhum tipo específico de pré ou pós-treino na dieta low-carb.)

Porque elas acabaram de fazer algo pela sua saúde — e não vão querer “estragar tudo” comendo porcarias.

Como começar uma rotina de exercícios

Se você entendeu os benefícios de praticar exercícios físicos, então pode estar ansioso(a) para começar.

Nesse caso, a melhor opção é começar a fazer treinos de força, com o auxílio de um profissional da área.

Inclusive já entrevistamos alguns dos melhores personais trainers do Brasil em nosso podcast:

  • o Rafa Lund, que falou tudo sobre treinamento para quem faz dieta low-carb,
  • a Gigi Kaupe, especialista em treinamento funcional,
  • o Danilo Balu, que fala sobre corrida, jejum e low-carb, e
  • o Felipe Piacesi, que tirou as principais dúvidas sobre exercícios para homens e mulheres.

Sendo que uma alternativa que funciona para muitas pessoas é a seguinte.

Começar aos poucos, indo 2 a 3 vezes por semana à academia, sempre sob supervisão do profissional presente.

Assim, você constrói um bom hábito — e consegue manter seu progresso ao longo do tempo.

Por fim, se você deseja saber mais sobre hipertrofia na dieta low-carb, recomendamos este texto completo.

Ao mesmo tempo, pode ser que levantar pesos não seja uma opção válida para você.

Nesse caso, pode ser inteligente fazer algum outro tipo de exercício, como calistenia, caminhadas, corridas, CrossFit, ciclismo, natação, ou mesmo andar com seu cachorro.

O mais importante é se mover. Seu corpo foi feito para isso!

Resumindo: Exercícios não são obrigatórios para quem busca emagrecer.

Mas certamente eles trazem diversos benefícios para a saúde — que podem, de forma indireta, contribuir para a perda de peso.

Se você for se exercitar, treinos com pesos são uma ótima opção.

E exercícios aeróbicos de baixa e alta intensidade também podem ser boas alternativas.

Passo #4 Para Emagrecer De Forma Rápida E Saudável (Opcional) — Fazer Um Dia Ou Refeição Livre Por Semana

O famoso dia do lixo, ou dia livre, pode fazer sentido para você se você está uma fazendo uma dieta com restrição de carboidratos.

Ele basicamente consiste em um dia de folga da dieta.

De maneira resumida, a ideia é que você não se preocupe com a dieta neste dia, e coma alimentos que você goste.

A ideia é diminuir a sensação de privação e aumentar sua adesão ao plano alimentar por mais tempo.

Sendo que, neste dia, o que naturalmente tende a acontecer é uma ingestão de carboidratos maior do que aquela que você mantém no dia a dia.

Inclusive essa grande ingestão ocasional de carboidratos é muitas vezes chamada de refeed (ou realimentação) de carboidratos.

E tal prática pode trazer alguns benefícios como:

  • alívio psicológico da dieta — o que pode levar a uma maior adesão à dieta no longo prazo,
  • aumento na produção de alguns hormônios que diminuem com a restrição de calorias e de carboidratos — como a leptina e alguns hormônios da tireoide, e
  • aumento do metabolismo ao longo das 24 horas seguintes.

Mas falamos em mais detalhes sobre os benefícios do dia do lixo neste texto.

É importante notar que apesar do nome — “dia do lixo” — a ideia nesse dia é que você coma comidas que realmente gosta e que sente falta nos “dias de dieta”, sem se preocupar com quantidades ou alimentos.

Nesse ponto, é vale salientar que existem duas formas de fazer seu dia livre.

Algumas pessoas optam por não se preocupar nem com a fonte de seus alimentos, incluindo até mesmo alguns alimentos derivados do trigo.

E algumas pessoas preferem continuar comendo comida de verdade, só que incluem na sua alimentação alimentos mais ricos em carboidratos que elas evitam na maior parte do tempo, como:

  • algumas frutas mais ricas em açúcares,
  • raízes e tubérculos, e
  • leguminosas.

Ou seja, preferem adotar aquilo que chamamos de “dia do lixo limpo” ou “dia do lixo paleo” para fazerem sua realimentação de carboidratos.

Com que frequência fazer o dia livre?

Não existe uma frequência ideal para todos.

Na verdade, nem todas as pessoas se dão bem com essa estratégia.

E mesmo escolher entre fazer:

  • um dia do lixo total ou fazer dia do lixo paleo,
  • um dia inteiro livre, ou apenas uma refeição livre, e
  • o dia livre com frequência predeterminada ou não,

são decisões que só você vai pode tomar.

De preferência baseado no seu autoconhecimento, e nos experimentos pessoais que você vai fazer ao longo da sua jornada.

Sendo que todas elas podem ser opções válidas — assim como a opção de simplesmente não abandonar nunca sua dieta low-carb.

A escolha é toda sua.

Mas, de toda forma, é importante notar o seguinte.

O fato de que essa prática deve ser pouco frequente.

Porque, na maior parte do tempo, você ainda tem que seguir a dieta para ter os resultados que deseja.

Sendo que adotar o dia livre com uma frequência muito grande (por exemplo, duas ou três vezes por semana) vai prejudicar seus resultados.

Além disso, mantenha o seguinte fato em mente.

O de que você vai ganhar um pouco de peso durante esse dia.

Sendo que a maior parte desse peso será em forma de água ou de glicogênio muscular e você o perderá nos próximos 1 ou 2 dias.

(Até por isso não recomendamos que você se pese no dia seguinte ao dia livre.)

Resumindo: Ter um dia ou refeição livre a cada semana, no qual você esquece da sua “dieta” e  come mais carboidratos sem se preocupar com fontes e quantidades é perfeitamente aceitável — e pode até trazer alguns benefícios.

Mas essa prática não é obrigatória — e é completamente possível e viável emagrecer com saúde sem jamais segui-la.

Como Emagrecer Rápido: Recapitulando

Ufa, quanta coisa já vimos até agora, hein?

Especificamente, você já aprendeu:

  1. que reduzir carboidratos (especialmente refinados) pode ajudar a emagrecer rápido com saúde,
  2. que a base da sua alimentação será composta por proteínas, boas gorduras e muitos vegetais,
  3. que o treinamento de força é essencial para favorecer o emagrecimento sem perda de massa muscular, e
  4. que pode ser útil inserir dias livres a cada poucas semanas para ajudar a se manter na dieta.

Essas são as bases do seu novo estilo alimentar — o estilo low-carb, que leva ao emagrecimento sem passar fome.

Todavia, pode ser que você esteja com algumas dúvidas que costumam passar na cabeça da maior parte dos iniciantes.

E vamos endereçar a maior de todas agora.

O chamado “Elefante na sala” do emagrecimento.

Aquilo que virou assunto de todas as conversas a respeito de perda de peso das últimas décadas: o controle de calorias.

Preciso Contar Calorias E Controlar O Tamanho Das Porções Para Emagrecer Rapidamente?

Neste método de emagrecimento, você não precisa contar calorias e nem controlar o tamanho das porções a cada refeição.

Isso pode ser chocante.

Porque você provavelmente escutou por aí que o emagrecimento acontece quando existe um déficit calórico.

E isso é verdade.

Pois as calorias continuam tendo sua importância no emagrecimento.

Em qualquer tipo de dieta que você esteja seguindo.

Mas o “truque” é o seguinte.

Que, seguindo uma alimentação rica em gorduras boas, proteínas, e vegetais de baixo amido, a tendência é que seu apetite se regule de forma natural.

Isso já foi verificado em vários estudos científicos e acontece porque esses nutrientes atuam de maneira inteligente nos sensores de saciedade do corpo.

Sendo assim, ao basear sua dieta principalmente em alimentos que proporcionam grande saciedade e que não geram picos de insulina, você vai naturalmente ter fome com menor frequência e irá ingerir menos calorias ao longo do dia.

Portanto, o maior controle que você tem que ter não é com relação às calorias, mas sim com relação aos alimentos que você come.

Evite aqueles com grandes quantidades de carboidratos, principalmente os carboidratos refinados.

Você pode utilizar a tabela nutricional dos alimentos para saber sua quantidade de carboidratos líquidos, ou mesmo alguns aplicativos para celular.

Mas é claro: se você quiser contar calorias, pode se sentir à vontade também.

Algumas pessoas têm mais sucesso com essa abordagem, e se sentem mais tranquilas acompanhando esse número mais de perto.

Nesse caso, alguns aplicativos gratuitos de celular, como estes aqui, podem ser de grande valia.

Mas lembre-se sempre: o principal objetivo continua sendo controlar a ingestão de carboidratos líquidos e comer comida pouco processada.

Procure manter o consumo de carboidratos abaixo dos 20 a 50 gramas por dia, obtendo a maior parte das suas calorias a partir das proteínas e gorduras.

Resumindo: Ao seguir uma alimentação rica em comida de verdade, e baixa em carboidratos refinados, a tendência é que seu apetite se regule, levando naturalmente a uma menor ingestão calórica.

Portanto, seguindo uma dieta low-carb é normal que haja emagrecimento sem um controle direto do tamanho das porções ou das calorias ingeridas.

10 Dicas Para Sair Do Platô De Emagrecimento Ou Tornar A Perda De Peso Mais Rápida

Se você leu o texto até aqui e entendeu todas as informações que demos, então já tem totais condições de começar sua jornada de emagrecimento com sucesso.

Porém, é normal que momentos de incertezas e frustrações façam parte da sua trajetória rumo à mais saúde e ao peso desejado.

Isso porque a perda de peso não é um processo rápido, previsível e constante —  muito pelo contrário.

O emagrecimento é algo bem imprevisível, cheio de altos e baixos.

E que costuma alternar momentos de platô de perda de peso com momentos de grande emagrecimento…

E mesmo com alguns momentos nos quais pode haver um leve ganho de peso.

Mas tudo bem — isso é totalmente normal e aceitável.

Afinal, o corpo humano não é uma máquina programada, mas sim um inúmero conjunto de interações e reações fantásticas.

Portanto, não se surpreenda se você ganhar um pouco de peso em alguns dias ou emagrecer demais em outros.

Porque o importante é perceber que, no médio e longo prazo, você está queimando gordura e emagrecendo.

Até porque você não estará só visando emagrecer, mas também melhorar sua saúde como um todo a cada dia, e perder peso é só o reflexo disso.

De toda forma, realmente existem aquelas pessoas que, por um motivo ou por outro, desejam perder peso de forma mais rápida.

Ou então, que estagnaram seu peso e não emagrecem nada há muito tempo.

E são para essas pessoas que separamos com carinho essas 10 dicas que daremos a partir de agora.

Então vamos começar logo com aquela que consideramos uma das principais dicas: o jejum intermitente (ji).

Dica para emagrecer mais rápido #1 — Fazer jejum intermitente

Praticar jejum intermitente traz diversos benefícios para sua saúde.

Sendo que um dos nossos benefícios favoritos é facilitar o processo de emagrecimento.

Isso acontece porque ele ajuda na regulação de alguns hormônios, incluindo a insulina.

E também porque ele ajuda a regular a ingestão calórica automaticamente — afinal, você estará comendo com menos frequência.

Inclusive falamos mais sobre outros benefícios do jejum aqui, de maneira muito mais aprofundada.

Sendo que a associação entre jejum intermitente e dieta low-carb tende a maximizar os benefícios de ambas práticas.

O que pode levar a uma quebra de platô de perda de peso ou a um emagrecimento mais rápido.

Por isso, se você tem dúvidas sobre jejum intermitente, este texto pode ajudá-lo.

Resumindo: aliar um protocolo de jejum intermitente a sua dieta low-carb pode ajudar a destravar o emagrecimento ou a ter resultados mais rápidos.

Dica para emagrecer mais rápido #2 — Dormir bem

dormir bem benefícios do sono (3)

Como todo mundo já sabe (ou deveria saber), ter boas noites de sono está diretamente associado a uma melhor saúde.

E, consequentemente, isso pode contribuir para que você tenha uma melhor forma física.

Portanto, cuide bem do seu sono — e tente dormir aos menos 7 horas por noite.

Essa simples medida já pode proporcionar inúmeros benefícios que podem contribuir até mesmo para seu emagrecimento.

Afinal, noites ruins de sono tendem a piorar a sensibilidade à insulina, e mesmo te deixar com mais fome no dia seguinte.

E se você quer dar um passo além nessa questão, vai gostar de ler nossas 7 dicas para uma melhor noite de sono.

Resumindo: dormir bem é importante para sua saúde — e você provavelmente já sabe disso.

E outra coisa que você provavelmente também já sabe é a respeito da importância de beber água — a nossa dica número três.

Dica para emagrecer mais rápido #3 — Tomar bastante água

beber mais agua no verao faz bem para a saude

A água é um líquido vital para os seres humanos, sendo imprescindível para diversas reações em nosso organismo.

Por isso, é muito importante que você tome água sempre que sentir sede — evitando ao máximo ignorar os chamados do seu corpo por água.

Aqui a dica é deixar um copo (ou uma garrafa de água) sempre ao alcance de sua mão, diminuindo as barreiras entre você e este líquido sagrado.

Resumindo: beba água com frequência. É difícil apontar quantidades que se apliquem a todas as pessoas, mas uma métrica válida é beber um pouco de água sempre que você sentir sede.

Entretanto, se a água em si é um líquido que pode ajudar até mesmo no processo de emagrecimento, o mesmo não pode ser dito de outros líquidos…

Dica para emagrecer mais rápido #4 — Evitar calorias líquidas

Suco de caixinha, refrigerante, cerveja, leite, bebidas lácteas…

Todas essas são bebidas que podem prejudicar de alguma forma sua perda de peso.

Pois elas tendem a ser ricas em açúcares e calorias.

Para piorar, essas bebidas não proporcionam nenhum tipo de saciedade — ou seja, você vai ingerir calorias sem nem se sentir mais saciado com isso.

Portanto, passe longe de todas essas bebidas calóricas.

E, se eventualmente for beber alguma coisa em algum evento ou festividade então prefira aquelas bebidas com menor teor de carboidratos, como os vinhos secos.

Mas claro, sempre com muito bom senso, afinal o álcool também tem calorias.

Já durante a maior parte do tempo, atenha-se às bebidas sem calorias como água, água saborizada, chá e café.

E falando em café no contexto da dieta low-carb, uma bebida que vem à cabeça é o café à prova de balas — o famoso bulletproof coffee.

O café turbo é uma receita feita à base de café com algum tipo de gordura (manteiga, óleo de coco, creme de leite, etc.) que os praticante de low-carb e ji adoram, afinal ela é:

  • saborosa,
  • promovedora alguma saciedade,
  • livre de carboidratos.

Porém essa não é uma bebida livre de calorias (já que leva gorduras na sua composição) e portanto deve ser consumida com parcimônia.

(É justamente sobre o exagero no consumo de gorduras que vamos falar a seguir.)

Por fim, você talvez esteja se perguntando a respeito dos refrigerantes zero, light ou diet.

Afinal, essas bebidas não têm calorias.

No entanto, elas estão repletas de adoçantes, corantes, aromatizantes, e outras substâncias que não colaboram em nada para sua saúde.

Mesmo que talvez não levem diretamente a um ganho de peso.

Na verdade, acreditamos que, em pleno século XXI, praticamente todo mundo sabe que refrigerantes diet não são ideais para a saúde.

Resumindo: Durante a maior parte do tempo, evite beber calorias. Refrigerantes diet não são a chave para a boa saúde e você sabe disso (embora possam ser úteis numa fase de transição). No entanto, prefira água, chá e café.

Dica para emagrecer mais rápido #5 — Evitar exagerar nas gorduras

Apesar das gorduras serem a principal fonte de energia em uma dieta low-carb / cetogênica, você não deve exagerar no consumo delas.

Afinal de contas, queremos que o seu metabolismo funcione queimando gorduras…

Mas que parte dessa gordura seja aquela que está estocada no seu corpo!

O que queremos dizer com isso é o seguinte.

Que você não precisa ter medo da gordura natural dos alimentos, como aquela presente nos ovos, nos queijos, nas carnes gordas.

E nem medo de fritá-las e temperá-las com boas gorduras, como manteiga, azeite, banha, óleo de coco, etc.

Mas que, por outro lado, você não deve sair por aí adicionando rios de gordura em tudo que vê pela frente — ou, como gostamos de dizer, “suplementando gordura”.

Então utilize sempre seu bom senso na hora de adicionar creme leite ou óleo de coco a seu cafezinho.

Por exemplo, se esse café rico em gorduras for para substituir um pão com margarina na hora do café da manhã, então essa adição faz sentido.

Afinal, você estará trocando “calorias ruins” por “calorias boas”.

Agora se você já estiver comendo um café da manhã reforçado, com ovos, queijo e bacon…

Então realmente não há necessidade nenhuma de colocar ainda mais gorduras (calorias) dentro do seu café.

Sendo que vale o bom senso: será que eu realmente acho que comer ainda mais gorduras é a chave para a perda de peso?

Resumindo: não tenha medo da gordura naturalmente presente nos alimentos. Mas também não é para sair adicionando gorduras em tudo o que você vê pela frente.

Dica para emagrecer mais rápido #6 — Comer comida de verdade

Conforme cansamos de repetir ao longo deste texto, a ideia é preferir sempre alimentos que tenham sido minimamente processados.

Isto é: procure comer da forma mais próxima possível daquela que nossos antepassados comiam.

E evite, sempre que possível, os alimentos artificiais e industrializados.

Isso porque, mesmo que alguns alimentos processados sejam baixos em carboidratos (ou mesmo calorias), eles ainda podem atrapalhar o emagrecimento de algumas pessoas.

Por exemplo aqueles ricos em adoçantes, conservantes, corantes, aromatizantes, etc., como os refrigerantes, sucos, frios embutidos, laticínios, e até mesmo alguns doces low-carb.

Lembre-se: carnes e vegetais são “liberados”. Doces e iguarias, não.

Isso se deve ao fato de o nosso corpo conseguir se adequar melhor aos sinais de saciedade enviados por um belo bife, um par de ovos, ou um pé de couve.

E se adequar pior a oleaginosas, doces low-carb, e mesmo queijos.

Por isso, quando encontrar um platô de emagrecimento, uma dica é focar no “bicho e planta”.

Ou seja, basear sua dieta apenas em ovos, carnes, legumes, e vegetais por algum tempo.

Deixando outros alimentos, por mais pobres em carboidratos que sejam, de lado.

Essa simples medida já pode ajudar muita gente a destravar o emagrecimento ou emagrecer com mais rapidez.

Resumindo: sempre que possível prefira basear sua dieta em comida de verdade. Ou seja: alimentos pouco processados, e o mais próximo possível daquilo que encontramos na natureza.

Dica para emagrecer mais rápido #7 — Preferir vegetais com menores concentrações de carboidratos

Os vegetais costumam ser a base de quase todos os estilos de alimentação saudável e de sucesso no longo prazo — inclusive a dieta low-carb.

Porém, nem todos os vegetais são iguais.

Sendo que alguns deles são mais alinhados a essa estratégia de emagrecimento… e outros vegetais são menos.

Por exemplo, o trigo é uma planta, mas mesmo assim causa inúmeros problemas de saúde para muita gente, como no caso de quem tem doença celíaca.

Além do que os alimentos derivados dele são riquíssimos em carboidratos.

Por outro lado, o espinafre é algo considerado “inócuo” ou benéfico para praticamente todas as pessoas. E ainda tem mais nutrientes (e menos carboidrato) do que o trigo.

Mas comparar trigo e espinafre é apostar nos extremos do espectro.

Então, vamos ver um exemplo mais sutil: que tal bananas e batatas?

Algumas raízes, como batata e mandioca, e algumas frutas, como banana e caqui, certamente são alimentos:

  • considerados comida de verdade,
  • ricos em micronutrientes, e
  • ricos em fibras.

No entanto, esses alimentos também são ricos em carboidratos.

E por isso fica mais difícil inseri-los na estratégia alimentar de quem busca emagrecer.

Lembre-se: não há nada de inerentemente errado com esses alimentos. Eles podem ser consumidos por adultos saudáveis que desejam manter o peso.

No entanto, essas comidas podem dificultar o processo de perda de peso de pessoas que precisam emagrecer muito.

Por isso, prefira sempre aqueles vegetais com menor quantidade de carboidratos por porção.

Dentre os quais temos diversos legumes, verduras, hortaliças, e até mesmo algumas frutas.

Resumindo: a base de sua alimentação, aquela maior parte do seu prato, deve ser composta por vegetais de baixo amido. Clique nos links abaixo para baixar gratuitamente:

Dica para emagrecer mais rápido #8 — Programar suas exceções (ou evitá-las)

Conforme dissemos na seção sobre dias livres (ou dias do lixo), comer alimentos ricos em carboidratos às vezes pode ser benéfico para seu emagrecimento, quando pensamos no longo prazo.

Seja por motivos psicológicos ou mesmo fisiológicos.

Porém, sair da dieta muito frequentemente ou sem uma programação pode prejudicar a perda de peso de muita gente.

Isso porque é muito mais difícil você ter de ficar tomando decisões sobre comida a todo instante — a cada vez que surge na sua frente uma oportunidade de furar a dieta.

E tal falta de programação pode acabar por se tornar uma sucessão de jacadas (veja aqui como retornar à dieta rapidamente depois de uma jacada).

Por isso, ao nosso ver, é muito melhor que você agende suas refeições ou dias livres com antecedência.

Por exemplo: “programar” como dia livre (no sentido de sair da dieta) o dia do seu aniversário, ou o Natal, ou aquela festa de casamento do seu amigo.

Ou mesmo programar seu dia livre para todos os sábados (ou para o último domingo de cada mês).

Isto é, ter uma certa periodicidade, caso você já esteja mais próximo do seu peso objetivo.

Por outro lado, pessoas que:

  • acabaram de começar a dieta, ou que
  • ainda têm muito peso a perder, ou que
  • estão passando por um platô de emagrecimento,

provavelmente se beneficiariam mais ao evitar sair da dieta.

Tanto porque esse excesso de calorias (e de carboidratos) do dia do lixo pode atrapalhar a adaptação à dieta low-carb.

Quanto porque esse excesso pode estagnar o processo de emagrecimento dessas pessoas.

Resumindo: sair eventualmente da dieta pode ser positivo para algumas pessoas, tanto pelo aspecto psicológico quanto pelo fisiológico.

Porém, é muito melhor que essas refeições livres sejam programadas com antecedência — para que você não tenha que ficar a todo momento decidindo se vai sair da dieta ou não.

Dica para emagrecer mais rápido #9 — Assinar nosso canal do youtube

Todas as segundas e quintas-feiras nós postamos conteúdos exclusivos em nosso canal do Youtube — clique aqui para assinar gratuitamente.

São vídeos de receitas low-carb, dicas para você emagrecer com mais rapidez, e conteúdos informativos no geral para você ter mais saúde.

Alguns exemplos de nossos vídeos de maior sucesso são:

Já são quase 100 mil pessoas espertas que desfrutam semanalmente desses conteúdos.

Temos certeza que difundir informação de qualidade e comprometida com a ciência é a chave para ajudarmos cada vez mais pessoas a assumirem o controle de seus corpo.

Resumindo: Assine gratuitamente nosso canal do Youtube para ter sempre acesso a nossos conteúdos exclusivos — informação é o bem mais precioso na hora de perder peso e ter mais saúde.

Alternativamente, você pode receber dicas de saúde e emagrecimento diretamente em seu celular fazendo parte da nossa lista grátis de transmissão do Whatsapp.

Dica para emagrecer mais rápido #10 — Ter um plano estruturado para seguir

guia dieta cetogênuca: o mapa para sua saúde e emagrecimento

Acreditamos que as informações fornecidas neste artigo são excelentes para você começar a colocar em práticas seus planos de perda de peso.

E, além dele, temos mais de 250 artigos publicados aqui no site sobre emagrecimento e saúde…

E mais de 200 vídeos disponíveis no nosso canal do YouTube.

(Sem contar os posts motivacionais e exemplos de refeições que postamos diariamente no Instagram e no Facebook.)

E os diversos podcasts que publicamos com especialistas.

Ou seja: recursos existem, e você certamente conseguirá emagrecer e ter saúde seguindo nossas dicas grátis.

No entanto, se você não quer gastar dezenas de horas consumindo todo esse material…

E, em vez disso, prefere ir direto ao ponto do que comprovadamente funciona…

Então você vai adorar conhecer o Guia Cardápio Low-Carb.

Ele é um plano de 147 dias para emagrecer com redução de carboidratos refinados, mas que te permite comer alimentos super saborosos e saudáveis, sem jamais passar fome.

A ideia é tirar todo o trabalho de adivinhação que você teria — porque já desvendamos o quebra-cabeça para você.

Afinal de contas, para que ficar andando em círculos… se um mapa do tesouro já existe?

E ele vem sendo constantemente refinado e aprimorado: porque já temos mais de 5000 clientes completamente satisfeitos com este material premium.

(Até porque devolvemos o dinheiro de quem não gostar — clique aqui para entender nossa garantia à prova de falhas.)

E é por isso que recebemos todos os dias depoimentos como este da Débora:

O Guilherme e o Roney se superaram dessa vez. Apesar de ser inscrita no Senhor Tanquinho e em outros canais do Youtube sobre alimentação low carb, sentia falta de um cardápio pronto. De quebra, eles ainda enviaram as receitas, que já imprimi e vou encadernar para consultar durante o preparo dos alimentos. Obrigada, queridos.”

>>> Clique aqui para se juntar a esse movimento e emagrecer com saúde!

Resumindo: Se você está se sentindo perdido(a), existem grandes chances de que o Guia Cardápio Low-Carb possa te ajudar.

As 10 dicas que apresentamos nesta seção não são obrigatórias e não precisam ser necessariamente seguidas por todos.

Elas podem ajudar você a emagrecer com mais rapidez e facilidade, mas você não precisa se preocupar com isso se já estiver emagrecendo de maneira consistente.

Na verdade acreditamos que elas são especialmente válidas para àquelas pessoas que estão passando por algum tipo de platô de perda de peso — sendo que aqui apresentamos algumas outras dicas.

Quais Benefícios Você Pode Esperar Colher Com Uma Dieta Low-Carb

Descubra por que a Dieta Cetogênica Pode Ser a Solução para menos mortes com Diabetes e Gordura no Fígado

Se você está lendo este texto, então provavelmente seu principal objetivo com a dieta low-carb é emagrecer.

E certamente isso tende a acontecer naturalmente quando você passa a basear sua alimentação em comida de verdade e a evitar carboidratos refinados.

Além do mais, a tendência é que haja uma maior perda de peso logo no início dessa mudança alimentar — graças a uma maior eliminação de água e glicogênio (conforme falamos anteriormente).

Apesar dessa perda peso inicial e da velocidade de emagrecimento variarem bastante caso a caso, geralmente aquelas pessoas com mais peso a perder são as que veem os resultados aparecerem mais rapidamente.

No entanto, muita gente sofre no começo dessa mudança — especialmente se elas não tomarem alguns cuidados especiais.

Vamos ver agora o que pode acontecer durante a transição, e o que fazer para você não sofrer com a mudança — para que assim você possa colher seus benefícios com tranquilidade.

Gripe low-carb — Sintomas da transição

É muito comum que algumas pessoas sintam efeitos colaterais nessa fase de transição.

E é totalmente normal que nos primeiros dias você se sinta um pouco estranho, com um pouco de dor de cabeça ou de indisposição.

Afinal, foram anos fornecendo glicose de maneira contínua, e assim ensinando seu corpo a queimar principalmente carboidratos como fonte principal de energia.

Sendo assim, é natural que você perceba que estão acontecendo mudanças.

Porque agora seu corpo está tendo de se acostumar a utilizar principalmente a gordura como “combustível primário”.

Sendo que você não precisa se preocupar: pois nosso organismo é totalmente capaz de usar essa nova fonte de energia.

Ele apenas precisa de alguns dias para se acostumar à nova situação, e depois vai sobreviver muito bem, obrigado.

E você talvez passe por uns 3 a 4 dias de adaptação… para depois viver uma vida inteira sem ter de lutar com a balança.

De toda forma, algumas dicas úteis para os primeiros dias são:

  • beber bastante água,
  • não ter medo do sal, e
  • não ter medo da gordura natural dos alimentos.

Falamos em mais profundidade sobre os sintomas da gripe low-carb e como atenuá-los em um texto completo.

Depois da tempestade, vem a calmaria

Superados esses desconfortáveis efeitos colaterais que duram apenas alguns dias, você estará totalmente livre para colher os benefícios da dieta low-carb para o resto da sua vida.

Sendo que é comprovado pela ciência que as dietas low-carb podem melhorar a saúde de muita gente.

Isto é: seus benefícios vão muito além do emagrecimento.

Para nós, os 6 principais benefícios que elas proporcionam e que são comprovados cientificamente são:

  1. redução da fome e maior saciedade,
  2. emagrecimento com maior manutenção de massa magra,
  3. redução da pressão sanguínea,
  4. diminuição dos triglicerídeos no seu sangue,
  5. redução da glicemia e dos níveis de insulina no sangue, e
  6. melhora do perfil do colesterol.

Além desses benefícios das dietas low-carb que são comprovados pela ciência, ainda existem outros que são relatados pelas pessoas mas que ainda estão sendo estudados, como:

Para completar, as dietas de baixo carboidrato parecem ser mais fáceis de seguir e muito mais saborosas que as dieta tradicionais de baixo teor de gordura.

E ainda podem ser complementadas por deliciosas receitas low-carb.

Resumindo: Seguindo uma dieta low-carb corretamente, você pode esperar emagrecer e colher outros diversos benefícios para a saúde.

Sendo que velocidade de perda de peso tende a variar bastante de pessoa para pessoa.

Relacionado: Sentindo-se perdido(a)? Conheça o plano de 21 semanas para reprogramar seu metabolismo.

Conclusão — Você Não Precisa Morrer De Fome Para Perder Peso

Como você pode perceber se leu o texto todo até aqui — e eu tenho certeza que você leu porque é um leitor esperto e comprometido com seus resultados —, você não precisa passar fome para emagrecer com saúde.

Na verdade, a dieta low-carb proporciona esse emagrecimento e ainda outros diversos benefícios para sua saúde.

Isso porque baseando sua alimentação em alimentos tão próximos quanto possível daqueles que são encontrados na natureza, você naturalmente vai se sentir mais constantemente saciado.

E com isso a tendência é que você reduza a quantidade de calorias ingeridas ao longo do dia — sem ter de fazer um controle ativo de porções ou passar fome.

Além disso, essa redução no consumo de carboidratos refinados leva a um maior controle glicêmico.

Sendo que uma insulina sempre elevada contribui para um maior acúmulo de gordura e de líquidos no corpo.

Ou seja, controlá-la permitirá que você queime mais gordura e retenha menos líquidos — além evitar picos de fome e de falta de energia que podem acontecer quando você está seguindo uma dieta rica em açúcares.

Caso precise de receitas ou um cardápio exemplo, recomendamos o Guia Cardápio Low-Carb, que conta com 4 refeições-exemplo ao dia ao longo de 147 para você se basear, além de diversas receitas low-carb para enriquecerem o seu dia a dia — clique aqui para conhecer.

Mas é sempre bom lembrar que é sempre válido se consultar com um profissional de saúde de sua confiança quando for fazer mudanças alimentares.

Principalmente no caso de você ter alguma condição de saúde preexistente (como diabetes ou gordura no fígado), é imprescindível que você converse com seu médico.

Porque uma dieta low-carb pode reduzir sua necessidade de algumas medicações.

Tendo dito isso, agora queremos ouvir de você.

Você já segue uma dieta low-carb?

Quais foram as maiores mudanças que aconteceram nos seus hábitos alimentares?

E na sua saúde?

Continuamos essa conversa nos comentários abaixo!

Forte abraço,
— Guilherme E Roney, do Senhor Tanquinho.

Referências

Para deixar a leitura do texto mais fluida, agrupamos as referências utilizadas no texto original aqui nesta seção.

  1. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17228046
  2. https://www.physiology.org/doi/full/10.1152/ajprenal.00149.2007
  3. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20107198
  4. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12679447
  5. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/obr.12230
  6. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19640952
  7. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11838888
  8. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20565999
  9. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20847729
  10. https://academic.oup.com/ajcn/article/82/1/41/4863422
  11. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18356845
  12. https://link.springer.com/article/10.2165/00007256-200636030-00005
  13. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0026049502000100
  14. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11126336
  15. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/3510362
  16. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/25889354
  17. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20125103
  18. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29237159
  19. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2213858714700130
  20. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19661958
  21. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3856431/
  22. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18842808
  23. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7369170
  24. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/7486839
  25. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/2912010
  26. https://bmjopen.bmj.com/content/8/1/e019589
  27. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24388483
  28. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3788086/
  29. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26896865
  30. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/obr.12499
  31. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0899900714003323
  32. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19082851
  33. https://academic.oup.com/ajcn/article/83/5/1025/4649459
  34. https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs11745-008-3274-2
  35. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26768850
  36. https://jamanetwork.com/journals/jama/fullarticle/205916
  37. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1464-5491.2005.01760.x
  38. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1467-789X.2012.01021.x
  39. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1467-789X.2008.00518.x
  40. https://academic.oup.com/ajcn/article/86/2/276/4633078