Microondas Não Faz Mal Para Saúde — E Ainda 5 Receitas Low-Carb De Microondas Super Práticas Para Sua Dieta Cetogênica

Uma das maiores queixas que recebemos de pessoas que começam uma dieta low-carb ou cetogênica é a dificuldade de adequar o seu menu diário.

E entendemos completamente esse ponto.

Porque tem muita gente que já cozinhava diariamente, e apenas tem de aprender novas receitas e preparações.

(Nesses casos, o nosso livro físico de receitas low-carb é um verdadeiro salva-vidas.)

No entanto, outras pessoas não têm o costume ou o gosto de cozinhar.

E, apesar de as bases da dieta cetogênica serem bem simples, a busca por variedade na cozinha é um desejo natural das pessoas.

(Até porque nem todo mundo se satisfaz comendo basicamente bife, ovo e salada crua todo dia.)

Nesse aspecto, contar com receitas fáceis pode ser fundamental.

Porque é mais importante ter adesão a um cardápio low-carb inteligente.

Do que se tornar o novo MasterChef.

Foi com esses princípios em mente que escrevemos este artigo.

Pois, nele, vamos te mostrar algumas das receitas low-carb mais fáceis que existem no mundo.

E você não vai precisar de coisas como:

  • panelas,
  • frigideiras,
  • forno,
  • fogão,
  • utensílios complicados,

Nem nada assim.

Você vai precisar apenas de um forno microondas.

E, com ele poderá seguir a sua dieta low-carb e ter resultados incríveis de emagrecimento, saúde e transformação.

Dignos de figurarem nos melhores “antes e depois” da dieta.

Sendo assim, lendo este artigo até o final você vai saber exatamente:

  • como fazer 5 receitas low-carb fáceis de microondas,
  • onde encontrar dezenas de receitas low-carb de microondas, e
  • se consumir receitas de microondas (ou comida aquecida no microondas) faz mal à saúde.

Sendo assim, te convido a ler o artigo completo para saber a verdade sobre essa tecnologia alimentar que tanto facilita a nossa vida.

E também te convido a receber gratuitamente os novos artigos aqui do blog.

As duas principais formas de fazer isso são:

Vamos direto para as 5 receitas — e depois falaremos sobre alguns aspectos de segurança ligados a este controverso eletrodoméstico.

E te revelaremos se ele faz mal à saúde ou não.

Receita Low-Carb De Microondas #1 — Pão Cetogênico Super Rápido

Tempo de preparo: 2 minutos
Tempo de espera: 2 minutos

Quantidade de carboidratos líquidos por pão: 5g

Ingredientes (2 pães):

  • 1 ovo
  • 12g (1 colher de sopa) manteiga
  • 15g (1 cs) de creme de leite ou requeijão
  • 5g (1 colher de chá) de psyllium
  • 10g (1 cs) de queijo ralado
  • 15g (1 cs) de farinha de amêndoas
  • 5g (1 cs) de farinha de linhaça dourada
  • 1 colher de chá de fermento químico
  • 15ml (1 cs) água
  • Sal a gosto

Preparo:

  • Misturar todos os ingredientes em um recipiente;
  • Levar a mistura ao microondas por cerca de 2 a 3 minutos;
  • Retirar, esperar esfriar e servir.

Relacionado: conheça nosso pão low-carb de frigideira.

Receita Cetogênica De Microondas #2 — Bolinho De Caneca Low-Carb Do Minuto

Tempo de preparo: 4 minutos
Tempo de espera: 3 minutos

Quantidade de carboidratos líquidos por bolinho: 7g

Ingredientes (1 bolinho):

  • 15g (1 cs) de manteiga ou óleo de coco ou manteiga de coco
  • 50g (¼ de xíc) de farinha de amêndoas
  • 1 ovo
  • 12g (1 cs) de adoçante low-carb (xilitol ou eritritol)
  • 1 pitada de fermento químico
  • 1 pitada de sal

Preparo:

  • Misturar todos os ingredientes dentro de uma caneca;
  • Levar ao microondas por cerca de 2 a 3 minutos dependendo (da potência de seu aparelho);
  • Retirar do microondas e servir.

Relacionado: veja nossas 4 receitas favoritas de bolinho de caneca low-carb.

Receita Low-Carb De Microondas #3 — Brigadeirão Cetogênico

Tempo de preparo: 5 minutos
Tempo de espera: 4 horas

Quantidade de carboidratos líquidos por fatia: 3g

Ingredientes (15 pedaços):

  • 3 ovos inteiros
  • 40g (½ xíc) de coco ralado
  • 300 ml (1,5 xic) de creme de leite
  • 200 ml (1 xic) de leite de coco
  • 40g (8 cs) de cacau em pó
  • 40g (3 cs) de xilitol (ou 50g (4 cs) de eritritol)
  • 10g (1 embalagem) de gelatina incolor e sem sabor
  • 50ml (3 cs) de água morna
  • óleo de coco (ou outra gordura saudável) para untar

Preparo:

  • Misturar todos os ingredientes, menos a gelatina e a água, em um recipiente com o auxílio de um mixer ou em um liquidificador;
  • Hidratar a gelatina com a água morna e adicioná-la a mistura;
  • Misturar até que fique homogênea;
  • Despejar a mistura em uma forma untada de pudim que possa ser levada ao microondas;
  • Levar ao microondas por cerca de 10 minutos;
  • Esperar esfriar e levar à geladeira por cerca de 3 a 4 horas;
  • Desenformar, salpicar com coco ralado, fatiar, servir.

Relacionado: veja as melhores receitas de sobremesas para dieta low-carb.

Receita Cetogênica De Microondas #4 — Geleia Low-Carb Do Batata Assando

Quantidade de carboidratos líquidos na receita inteira: 28g

Tempo de preparo: 8 minutos

Ingredientes:

  • 400g de morangos lavados e picados
  • 50g (½ xíc) de adoçante xilitol (ou 20 gotas de adoçante stevia)
  • Sumo de 1 limão

Preparo:

  • Em um recipiente alto, colocar todos os ingredientes, mexer, e levar ao forno micro-ondas por 8 minutos, parando para mexer na metade do tempo;
  • Esperar esfriar e servir.

Observação: essa receita de kibe low-carb e cetogênico nos foi ensinada por nosso amigo Pedro Camargo, do site Batata Assando.

O Pedro também é autor do curso “Low Carb Para Quem Tem Pressa”.

Neste curso, ele ensina como fazer diversas receitas deliciosas utilizando-se apenas um forno microondas.

O material ainda vem com um cardápio elaborado pessoalmente pelo Pedro — utilizando apenas com as receitas do curso.

Portanto, se você deseja emagrecer enquanto come muito bem (com muita praticidade) e ainda ganha mais saúde…

Recomendamos que leia esta página aqui para saber tudo o que você precisa saber.

Receita Low-Carb De Microondas #5 — Petit Gateau Cetogênico Do Batata Assando

Tempo de preparo: 2 minutos
Tempo de espera: 2 minutos

Quantidade de carboidratos líquidos por petit gateau: 10g

Ingredientes (1 petit gateau):

Preparo:

  • Levar o chocolate para derreter no micro-ondas por cerca de 30 segundos;
  • Retirar e mexer até ter um chocolate completamente líquido;
  • Acrescentar o restante dos ingredientes, deixando o ovo para o final, e mexer bem novamente;
  • Quando estiver homogêneo, levar ao micro-ondas para assar, por cerca de 1 minuto;
  • Retirar e servir ainda quente.

Relacionado: conheça o curso curso “Low Carb Para Quem Tem Pressa” e emagreça comendo diversas receitas deliciosas utilizando-se apenas um forno microondas.

Mas Usar Microondas Não É Ruim?

É completamente razoável alguém pensar que utilizar o forno microondas para tantas preparações seria algo “não-natural” e estranho.

Afinal de contas, o forno de microondas não era um eletrodoméstico comum nas casas mundo afora antes dos últimos 50 anos.

Por outro lado, a Internet e os telefones celulares também não — e cá estamos tendo esta produtiva conversa. 😉

Na verdade, todo o argumento existente contra o microondas se resume em alguma forma ou variação da seguinte ideia.

O microondas não é ‘natural’. Logo, usar microondas faz mal.”

Todavia, essa ideia não passa de uma falácia lógica (um erro de pensamento) chamado de apelo à natureza.

Pois é falsa a ideia de que tudo que é natural faz bem a nós.

Bem como a ideia de que tudo que não é natural faz mal.

Exemplos úteis incluem:

  • a alfabetização das crianças (não tem nada de “natural” nisso, mas é muito positivo), e
  • o veneno de cobra (que é 100% natural, porém que não vai te fazer bem).

É claro que seguir a natureza pode muitas vezes fornecer boas pistas: por exemplo, o fato de que uma alimentação adequada à espécie (comer o que evoluímos comendo) é melhor do que ingerir óleos vegetais altamente refinados.

Todavia, supor que tudo que não existia nos tempos paleolíticos seja danoso seria negar os ganhos de qualidade de vida que a tecnologia nos trouxe.

(Ou você vai se recusar a fazer exames de ressonância magnética porque “eles não são Paleo”?)

Sendo assim, vamos analisar as principais objeções que surgem quando o assunto é o uso de microondas e abordá-las uma por uma.

Note-se que muitas das ideias que inspiraram esta seção vieram do excelente blog do Mark Sisson.

Usar Microondas Não Vai Emitir Muita Radiação?

Não, não vai.

Embora o conceito de “muita radiação” possa ser discutido, as evidências e diretrizes que existem atualmente mostram que usar um aparelho de microondas normal (não-danificado) é algo que pode ser considerado completamente seguro.

Os padrões permitidos máximos de “vazamento de radiação” ao longo de toda a vida útil de um aparelho de microondas são de 5mW de radiação por centímetro quadrado, a aproximadamente 5cm de distância da porta do microondas.

O que são níveis bem baixos, que não chegam a fazer mal à saúde humana.

Sendo que, se você estiver a 50cm do seu aparelho quando ele estiver ligado, os valores chegam a ser 100 vezes menores.

Ou seja: se você não usar o microondas 24 horas por dia, e não ficar com a cara grudada na porta, não existe motivo algum para se preocupar com a radiação emitida pelo forno de microondas.

Além disso, os microondas são obrigados por lei a terem sistemas redundantes (isto é: se um falhar, o outro ainda atuará) que impedem a exposição a níveis excessivos de radiação.

(Por exemplo, que desligam o microondas caso você abra a porta do aparelho.)

Tendo dito isso, parece sensato tomar algumas precauções para garantir um bom uso do seu microondas:

  • use apenas louças e utensílios que possam ir ao microondas,
  • não use o microondas se a tela de proteção estiver danificada,
  • não fique encostado no microondas por longos períodos enquanto ele funciona.

Resumindo: O uso correto de um aparelho de microondas funcional (não estragado nem danificado) não apresenta riscos à saúde.

Usar Microondas Causa Câncer?

Não, não causa.

Ou, pelo menos, nenhuma agência reguladora jamais conseguiu identificar o uso de aparelhos de microondas como conhecidos ou mesmo potencial carcinogênico.

Por outro lado, vou mencionar algumas substâncias que são reconhecidamente carcinogênicas (e sobre as quais você talvez escute menos discussões a respeito):

  • aflatoxinas (contaminações por fungos comuns em amendoim, por exemplo),
  • bebidas alcoólicas (como a cerveja — que é consumida em cerca de 63% dos lares do Brasil), e
  • carne processada (como os hambúrgueres vendidos em redes de fast food, e as salsichas consumidas em hot dogs e afins).

Quer dizer: a pessoa bebe cerveja, come amendoim de origem duvidosa, e dá salsicha para o filho (veja o que a Nutri Tati Attilio tem a dizer sobre isso)…

Mas acha que faz mal esquentar vegetais no microondas.

As prioridades dessa pessoa realmente estão erradas.

Resumindo: O uso correto de aparelhos de microondas não-danificados não causa câncer.

Usar Microondas Não Vai Destruir Os Nutrientes Da Minha Comida?

O fato é que qualquer processo de cozimento altera o perfil nutricional da comida.

Por exemplo, cozinhar pode:

  • deixar alguns nutrientes mais biodisponíveis,
  • desativar antinutrientes, mas também
  • reduzir o teor de nutrientes de alguns alimentos.

De toda forma, alguns estudos compararam diretamente o perfil nutricional de alimentos que foram feitos no microondas com alimentos que foram preparados de outras formas.

E o que se verificou foi que cozinhar no microondas não causou grandes diferenças no teor de nutrientes, quando comparado com outras formas de cozimento.

Sendo possível que cozinhar no microondas preserve uma maior quantidade de nutrientes de alguns alimentos.

(Isso pode acontecer porque o tempo total de cozimento tende a diminuir quando cozinhamos no microondas.)

Dessa forma, parece ser seguro dizer que cozinhar no microondas com um pouco de água é mais saudável do que ferver os vegetais em água, por exemplo.

E que usar o microondas, de maneira geral, é algo que não prejudica o teor nutricional dos alimentos.

Resumindo: Cozinhar os alimentos no microondas não é pior do que prepará-los de outras formas.

Dieta Low-Carb E Microondas — Conclusão E Palavras Finais

Neste artigo, vimos que cozinhar com o microondas não é o bicho de sete cabeças, destruidor da sua saúde, que muitas pessoas gostam de fazer parecer.

Na verdade, vimos que cozinhar com microondas:

  • Não emite radiação em excesso,
  • Não causa câncer,
  • Não destrói os nutrientes da sua comida.

Na verdade, se a conveniência de usar um forno microondas é algo que te permite continuar seguindo a sua alimentação low-carb ou cetogênica, é mais inteligente continuar usando o microondas.

Ainda mais porque você pode cozinhar uma única vez por semana, fazer marmitas low-carb, e então esquentar a comida para comê-la quentinha e sem medo.

(Ensinamos como cozinhar uma única vez na semana no vídeo abaixo.)

Outras ideias de usar o microondas envolvem:

Porque a adesão é certamente um dos maiores fatores para você viver de maneira leve um estilo de vida de sucesso.

É por isso que recomendamos o livro de receitas práticas de microondas do Pedro, do Batata Assando.

Porque ele pode ajudar você a acrescentar uma camada extra de praticidade e conforto na sua dieta baixa em carboidratos.

Clique aqui para saber mais sobre este projeto.

E você, usa microondas? Gosta de receitas para microondas?

Comente nos contando.

Forte abraço,
— Guilherme e Roney, do Senhor Tanquinho

Referências

Algumas referências utilizadas para elaborar este artigo estão elencadas abaixo.

  1. Comentários da FDA (agência federal Food and Drug Administration) sobre microondas e radiação: https://www.fda.gov/radiation-emitting-products/resources-you-radiation-emitting-products/microwave-oven-radiation
  2. Dicas adicionais da FDA para uso seguro do microondas: https://www.fda.gov/consumers/consumer-updates/5-tips-using-your-microwave-oven-safely
  3. Lista de substâncias e fatores reconhecidamente carcinogênicas: https://www.cancer.org/cancer/cancer-causes/general-info/known-and-probable-human-carcinogens.html
  4. Cross, G. A., & Fung, D. Y. (1982). The effect of microwaves on nutrient value of foods. Critical Reviews in Food Science and Nutrition, 16(4), 355–381. http://doi.org/10.1080/10408398209527340
  5. Song, L., & Thornalley, P. J. (2007). Effect of storage, processing and cooking on glucosinolate content of Brassica vegetables. Food and Chemical Toxicology : an International Journal Published for the British Industrial Biological Research Association, 45(2), 216–224. http://doi.org/10.1016/j.fct.2006.07.021
  6. Hoffman, C. J., & Zabik, M. E. (1985). Effects of microwave cooking/reheating on nutrients and food systems: a review of recent studies. Journal of the American Dietetic Association, 85(8), 922–926. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/3894486

2
Deixe um comentário

avatar
1 Tópicos da discussão
1 Respostas ao tópicos
1 Seguidores
 
Comentário mais recentes
Comentário mais quentes
2 Comentário dos autores
Guilherme e RoneyEliete Soares Coelho Comentário recente dos autores
  Receba atualizações dos comentários  
mais novos mais antigos mais votados
Notifique-me de
Eliete Soares Coelho
Visitante
Eliete Soares Coelho

Uso microondas, amo a praticidade de saber usar o tempo, só gratidão.