Podcast #096 — Como Retomar O Foco Após As Festas E As Férias Com A Nutri Cris Do Bem

Começar uma mudança alimentar é também se conhecer, precisa de tempo: é aquela mudança que vem aos pouquinhos e tu vai se dando conta de que esse é o melhor caminho.“

Nossa convidada de hoje é a nutricionista Cristina Pinheiro, mais conhecida como Nutri Cris Do Bem.

A Cristina é nutricionista há 27 anos e, após ela mesma perder mais de 40 kg com uma dieta baixa em carboidratos, se especializou nessa abordagem para ajudar seus pacientes a terem mudanças de hábitos e resultados definitivos.

Hoje, ela vem ao nosso podcast para falar tudo sobre:

  • por que ela é a nutricionista “do bem”?
  • como lidar com as festas e comemorações,
  • como lidar com pessoas que não apoiam a dieta,
  • sair ou não da dieta: descubra quando vale a pena,
  • como recuperar o foco após jacar,
  • porque conhecer seu propósito pode ter ajudar a ter mais sucesso na dieta,
  • quais são as maiores dificuldades dos iniciantes na low-carb, 
  • como começar a mudar alimentação de maneira simples e fácil, 
  • o que são florais e como eles podem te ajudar, 
  • outros hábitos saudáveis da cris, 
  • a mensagem final da cris para você,

E muito, muito mais.

iTunes | Google Podcasts | Stitcher | Spotify | YouTube

Siga a Nutri Cris Do Bem em suas redes sociais.

Ela é bastante ativa no Instagram: https://www.instagram.com/nutricrisdobem/ 

A gente também está presente em várias mídias sociais. 

Somo mais ativos nessas aqui:

Abaixo você encontra nosso agradecimento aos apoiadores que possibilitam este projeto ser um sucesso.

E também a transcrição completa do episódio.

Para ser avisado de novos episódios, lembre-se de nos seguir no email e no canal do Telegram.

Tem episódios novos todas às segundas e sextas-feiras.

Obrigado Aos Apoiadores Do Podcast

Bem-vindo a mais um podcast do Senhor Tanquinho. 

Somos Guilherme e Roney, e aqui a nossa missão é deixar você no controle do seu corpo. 

Antes de irmos ao episódio em si, queremos agradecer aos apoiadores que tornam este projeto possível.

Apoiador #1 — Loja Online Tudo Low-Carb

Este podcast é um oferecimento da loja online Tudo Low-Carb

A Tudo Low-Carb é uma loja que vende somente produtos que se encaixam numa dieta low-carb e cetogênica

Lá você vai comprar de tudo, desde farinhas low-carb até adoçantes como xilitol, eritritol, e estévia.

Além de temperos e produtos naturais, feitos com comida de verdade. 

Nós conhecemos pessoalmente Eliana, fundadora da loja.

E ela nos garantiu que monitora constantemente os valores para que a Tudo Low-Carb tenha os melhores preços dos adoçantes xilitol, eritritol e da farinha de amêndoas.

Então, se esse é seu caso, se você quer comprar ingredientes para receitas low-carb, recomendamos acessar a Tudo Low-Carb — porque lá é garantido que você vai encontrar. 

Apoiador #2 — Medidor de cetonas Uaiketo

Esse podcast também é um oferecimento do Uaiketo — e o que é o Uaiketo? 

O Uaiketo é um aparelhinho que serve para medir o seu nível de cetose através do hálito. 

A gente achou muito interessante esse aparelho porque você pode saber o seu nível de cetose sem ter que furar o seu dedo ou fazer um exame de sangue para isso. 

É um aparelho realmente revolucionário no mercado — e o mais legal é que o Uaiketo é uma tecnologia 100% brasileira. 

O Iago, criador deste aparelho, entrou em contato com a gente, e a gente achou super legal divulgar essa iniciativa —  é por isso que hoje o Uaiketo é um dos patrocinadores aqui do podcast. 

A gente recomenda que você conheça esse aparelho, se a sua intenção é saber o seu nível de corpos cetônicos. É só acessar uaiketo.com.br.

Apoiador #3 — Nossos alunos do Guia Dieta Cetogênica

Este podcast só existe graças aos alunos do nosso programa VIP Guia Dieta Cetogênica

O Guia Dieta Cetogênica é um curso em vídeo com todas as informações, passo a passo, para você seguir uma dieta cetogênica de sucesso. 

E como bônus para você que escuta os nossos podcasts, a gente colocou dentro do programa, na área de membros especiais, todos os nossos livros e manuais digitais já publicados até hoje. 

Então, são centenas de receitas. Tem também o nosso livro de apoio, com 120 dúvidas sobre alimentação saudável respondidas, com prefácio do Dr. José Neto, um livro super elogiado por profissionais como o Dr. Rodrigo Bomeny, Danilo Balu e por vários e vários convidados que já passaram pelo nosso podcast.

E ainda tem tabelas, infográficos, textos explicativos, resumos em pdf, um grupo secreto no Facebook e muito, muito mais. 

Então, convido você a conhecer o nosso programa Guia Dieta Cetogênica.

Transcrição Completa Do Episódio Com A Nutri Cris Do Bem

Guilherme: Olá, tanquinho. Olá, tanquinha. Sejam bem-vindos e bem-vindas a mais um episódio do nosso podcast. E hoje temos conosco a nutri Cris do Bem. Tudo bem, Cris? Como é que você está? 

Nutri Cris Do Bem: Tudo ótimo.

Roney: Para quem não sabe, como o Gui falou, a Cris é nutricionista, e ela vai se apresentar em breve. 

A gente está gravando essa entrevista um pouco antes do período de Natal, um pouquinho antes do Natal, só que essa entrevista vai ao ar em janeiro, porque a gente sabe que é em janeiro que as pessoas voltam a se preocupar com alimentação e com saúde.

E em dezembro muita gente meio que deixa isso de lado —  a gente percebe isso pelos acessos no site, acessos nas mídias sociais. 

Então, por isso que a gente vai preferir deixar essa conversa para o comecinho do ano, para pegar todo mundo com essa cabeça mais focada na alimentação e na saúde. 

E este assunto é super relevante para você que está nos escutando no comecinho de janeiro. 

Vamos começar perguntando pra Cris da onde que veio o interesse por nutrição; de onde, num segundo momento, de onde surgiu o interesse por dieta low-carb; e de onde surgiu o nome nutri Cris do Bem, também. 

Por Que Nutri Cris “Do Bem”?

Nutri Cris Do Bem: Então, eu estou formada já, sou veterana no assunto, sou formada já há 27 anos e na minha família a gente sempre foi muito envolvido com comida. 

Meu pai tem um restaurante aqui em Porto Alegre, há 50 anos, e está na veia. 

A maneira de agregar é na comida, o nosso trabalho e o da família é através da comida, e aí tudo me levou pra ir pra esse curso de nutrição. 

Mas o que eu mais gosto mesmo é a nutrição clínica, é a nutrição que cura, que cuida do ser humano através do alimento. 

E esse nome me remeteu, assim, a trazer o bem através do alimento, por isso que eu coloquei o meu apelido como Nutri Cris do Bem, e aqui eu tenho o consultório como um consultório do bem, porque eu trago, além da nutrição, cursos de alquimista de florais, e aí eu trago junto com esse bem estar do alimento certo mais a adesão com os florais, que vai cuidar da alma das pessoas. 

Então, juntei tudo e fiz o consultório do bem com a Nutri Cris do Bem, é isso. 

E a low-carb veio pra mim: eu primeiro me curei, porque eu perdi muitos quilos através da low-carb, foram 40 quilos que eu perdi, que eu eliminei, através dessa maneira de eu me alimentar tão eficaz, tão saciante que eu não me sinto, vamos dizer, desde esse momento que eu emagreci eu nunca mais quis saber de outra forma de me alimentar que não seja a low-carb. 

E por isso que eu consigo recomendar essa estratégia, porque é assim que eu vejo que as pessoas encontram a saciedade e a sua saúde, através de uma alimentação com comida de verdade

Roney: Perfeito, Cris, perfeito. E, foi justamente por você ser nutricionista, ter essa experiência do campo de batalha de pacientes há tanto tempo que a gente achou que seria perfeito ter você aqui para tratar do assunto que vamos tratar hoje. 

A gente sabe também que você já acompanha a gente tem algum tempo, que já tem os nossos livros também, e é super legal saber disso, e sabemos que o seu trabalho é um ótimo trabalho. 

E, Cris, a gente sabe que a gente acabou de passar, ou vai passar pela época de festas de final de ano, e que muita gente acaba optando por fazer exceção, muita gente nem acaba optando, apenas faz a exceção, porque tem um monte de comidas ali na frente, comidas que a pessoa gosta, comida que às vezes a pessoa tem um apego emocional, e tem gente que às vezes acaba não abrindo exceção alguma. 

Então, eu queria saber da sua experiência, mesmo nos pacientes e com você mesma, quais são algumas abordagens para lidar com festas.

E mesmo que quando as pessoas estiverem ouvindo a gente já tiver passado da época do final do ano de 2020, tiver começando 2021, é um conhecimento super válido porque as festas se repetem todos os anos, a gente tá chegando no carnaval, que também é uma ocasião de exceção, tem sempre festa de aniversário e tudo mais, e a gente queria saber, então, qual que é a sua abordagem, os seus conselhos, para encarar esse tipo de situação. 

Como Lidar Com As Festas E Exceções 

Nutri Cris Do Bem: Na minha opinião, para enfrentar uma festa de final de ano, ou qualquer outro evento que tenha comida, a gente tem que enfrentar e encarar isso como festa, e não só comilança. 

Eu acho que as pessoas tem que olhar também ao redor dessa festa, do estar com outras pessoas, do abraço, que hoje em dia a gente tá tão carente do abraço, e do olhar no olho, de conversar com pessoas que faz muito tempo que não fala. 

Então, as pessoas têm que começar a desfocar um pouco tudo que é comida. 

Vai numa festa e parece que tem que comer tudo o que não comeu todo o ano… e eu acho que a maneira de encarar esse momento de festa, de final de ano, mais nesse ano ainda, que foi um ano tão difícil, eu acho que é valorizando tudo o que tu fez ou que tu deixou de fazer, e começar de um ponto bom. 

E depende muito da realidade de cada um, se é uma pessoa que está com o seu peso adequado, fez tudo como tinha que fazer durante todo o ano, faz exercícios e tá andando com a sua saúde em dia, escolher um momento para fazer uma exceção, eu acho que tudo bem, não porque achar isso ruim. 

Mas, se é uma pessoa que agora, há pouco tempo, conseguiu engrenar numa dieta, tá dando certo, tá fazendo tudo correto e aí essa saída numa festa de final de ano vai ser um motivo de desencarrilhar tudo, eu acho que aí o momento é de se manter na dieta. 

E se é uma pessoa que tem algum distúrbio na saúde, aí sim, aí sim que tem que ir pro lado de pegar as receitas do Senhor Tanquinho, comprar os livros que vocês têm. 

Olha, eu sou fã número um, os meus pacientes já tem a indicação na primeira consulta de seguir vocês e comprar os livros de vocês, que é muito bom. 

Tem um material rico, confiável e muito vasto, e simples de fazer, coisas que todo mundo, não precisa ser chef de cozinha, sabe fazer

E então, se a pessoa tem problema de saúde, tá bem focada, tá bem enquadrada na dieta, eu acho muito ruim sair e comer coisas fora da dieta, eu não aconselho. 

Então, o foco é fazer o prato e que estejam dentro do plano, e que todo mundo vá também provar e, no final, todo mundo gosta, mesmo quem não tá de dieta vai participar e aquilo vai agregar na dieta da pessoa e a pessoa não vai sair da dieta. 

Vai até comer um pouquinho mais daqueles alimentos dentro da low-carb, mas vai ser só uma extravagância, no outro dia tudo normal. Esse é o melhor caminho.

Como Lidar Com Pessoas Que Não Apoiam A Dieta

Guilherme: Excelente, Cris. E eu acredito que quando a gente fala disso, muitas pessoas entendem, intuitivamente, que se manter num plano que tá funcionando, no qual elas estão felizes e estão se sentindo bem, estão tendo resultado e perdendo peso, é a melhor estratégia. 

Só que eu sinto que muitas pessoas têm dificuldades de lidar com os outros convivas dessas ocasiões de festa. 

Então, a família, aquelas pessoas ao redor fazendo pressão para que elas saiam da dieta. Como é que você aconselha as pessoas para que elas lidem com esse tipo de cobrança externa?

Nutri Cris Do Bem: Ah, é verdade. Eu vejo isso muito no consultório, que as pessoas acham que tem que comer aquele doce que a avó fez, porque foi a avó que fez exatamente pra ela, então tem uma cobrança muito grande do outro. 

Mas eu acho que é uma falta de posicionamento, né, porque as pessoas que gostam de ti, realmente, elas vão querer te ver bem. 

Então, eu não posso comer uma comida que me faz mal porque vai me tirar do trilho. Eu penso muito que dieta, pra mim, na minha cabeça, é trilho, é caminho. 

Cada vez que eu me distrair com uma coisa, eu vou sair do trilho, eu vou me desfocar. 

Então, é uma questão de se posicionar para o outro, sem fazer drama, sem fazer de coitadinho: eu não vou comer porque eu não quero, avó. 

Dizer para a sua avó, com todo amor, “eu tô bem assim, eu tô saciado, eu tô feliz, eu tô me sentindo, eu tô me gostando, eu tô me olhando no espelho e estou me achando demais”. 

Isso que a gente tem que passar para o outro, e quem não entender, aí é um outro problema, aí não é uma questão de amor, é uma questão de te botar à prova. Então, eu acho que é uma questão de posicionamento. 

Se tu acha que tá no caminho certo e aquilo está te fazendo muito bem, estar na low-carb e fazer um plano alimentar que te deixa saciado sempre, que cada vez que tu sai da dieta essa fome volta e a bagunça toma conta, isso tem que ser posicionado, e mostrado para aquela pessoa que está te oferecendo e te cobrando que tu tá no comando. 

Sair Ou Não Sair Da Dieta: A Escolha É Toda Sua

Roney: Exatamente, Cris, e acho também que com relação às duas respostas que você deu, que é muito um aprendizado pessoal de cada pessoa. 

Por exemplo, é claro, se a pessoa tem algum tipo de problema com o glúten ou com a lactose, vai ser ótimo ela com certeza passar bem longe desses alimentos. 

Se ela tem problemas com insulina, por exemplo, tem diabetes tipo 2 e está tratando essa condição com a low-carb, é fundamental que passe longe de um monte de açúcar e de arroz com uva passa. 

E, por outro lado, a gente sabe também que tem pessoas que gostam da ideia de poder fazer uma exceção por se sentirem, assim, digamos, com mais aderência à dieta, que falam assim, “se eu pensar que nunca mais vou poder comer aquela receita da minha mãe, pra mim não vai funcionar”. 

E aí, para algumas pessoas que não têm problema com esses ingredientes, pode ser que seja uma exceção que valha a pena fazer uma vez por ano. 

E aí eu acho que é muito uma questão de aprendizado, assim, você com você mesmo, de falar, “ah, vale a pena essa exceção; não vale; ah, eu não consigo voltar pra dieta, então eu não vou fazer; ou, eu consigo comer só um pouquinho e voltar pra dieta”. 

Eu acho que a maioria das pessoas que chega numa low-carb, já passou por essas situações algumas vezes, e se não passou, provavelmente vai acabar passando, e aí a pessoa vai acabar se conhecendo para fazer melhores escolhas das próximas vezes. 

O que eu acho que não pode acontecer, e você pode até comentar a sua experiência com isso, é transformar uma saída da dieta, se essa saída acontecer, em uma sucessão de saídas da dieta. 

A gente sabe que algumas pessoas vão conseguir evitar a jacada, como você mesmo falou, é super recomendado, principalmente para quem está no início da low-carb e tá se adequando bem e tem diversas receitas que super se encaixam com essa ocasião: tem no nosso livro, tem no site, no YouTube, enfim; e tem pessoas que simplesmente não vão conseguir evitar, e aí, para essas pessoas, é importante que façam essa exceção, mas que retornem o quanto antes para a alimentação, né. 

Nutri Cris Do Bem: Com certeza, eu acho que qualquer estratégia alimentar, e não só a low-carb, cetogênica, qualquer mudança de hábitos requer que você aperfeiçoe o seu autoconhecimento. 

Então, quando eu sinto que eu tenho domínio de mim mesma, de sair da dieta e depois comer aquela exceção que me faz bem, que me dá uma lembrança de uma comida que me traz carinho, que me traz o amor da minha mãe, que fazia aquela comidinha gostosa, isso vai acabar não te trazendo um transtorno tão grande, se tu não tiver nenhum problema com alimento, de saúde. 

Mas depende de você saber voltar para o lugar em que você estava. 

Foi lá, planejou, fez aquele momento de prazer com a comida, e retornou. 

Isso é muito importante, que tu tenha o controle na mão, o controle da tua vida, da tua alimentação: não pode ser a comida que te controla. 

Aí, a partir do momento que tu consegue esse domínio, de pegar o controle na mão e tu que faz esse dirigir, aí tá tudo resolvido. 

Só que isso é um trabalho de formiguinha, porque começar uma mudança alimentar é também se conhecer, precisa de tempo, é aquela mudança que vem aos pouquinhos e tu vai se dando conta de que esse é o melhor caminho. 

Eu posso até sair, mas eu quero voltar para aquele caminho que me faz bem. 

Como Recuperar O Foco Após Jacar

Guilherme: Excelente, Cris. Acho que é importante essa ideia do sair e voltar, porque nessa época que a gente tá gravando agora, a gente tá em meados de dezembro, no meio de dezembro, e muita gente quando virou o mês, já falou, “ah, agora é dezembro, festas, Natal, eu vou parar, mas no ano que vem eu volto”. 

Como se para o corpo fizesse alguma diferença: se esse um mês que você está parando aí em dezembro, ou é no meio de abril. 

É interessante, às vezes, notar que as pessoas adotam ideias de recomeços em dias bem fixos. Quem nunca viu aquela ideia de “vou começar a dieta na segunda-feira; vou começar a minha alimentação saudável, os meus hábitos saudáveis quando virar o ano”, só que isso nem sempre é positivo. 

Acho interessante a gente poder perceber que o recomeço é uma coisa bastante pessoal, ou seja, o dia que você decidir que é o seu recomeço, é o dia que vai contar pra você, não importando o dia da semana ou do ano que é. 

E, para quem já fez a low-carb, já flertou com ela mas saiu e agora está desanimado, justamente porque saiu, está lidando com sentimentos de culpa, tá lutando com esse recomeço, tem alguma dica ou recomendação especial?

Nutri Cris Do Bem: Olha, a minha dica, que eu falo sempre para os pacientes que desistem da dieta e depois me procuram novamente, “ai, eu quero voltar, era tão bom, mas não tô conseguindo sozinha”.

Eu sempre pergunto —  porque na primeira consulta eu sempre anoto na minha ficha — “qual é o motivo forte que te faz te ver magra, te ver com saúde; qual é o motivo que tu quer visualizar, como tu consegue se visualizar com o corpo que tu quer, com a saúde que tu quer?”

Isso não pode ser uma utopia, então tu vai ter que ir lá nessa caixinha, dentro de ti, para tentar começar e buscar qual é o teu motivo que te move, aquele motivo que faz como a gente sai para trabalhar todos os dias, faça chuva ou faça sol, temporal, a gente vai trabalhar, esse é o motivo, porque o motivo é o de sustento, de ter o prazer do trabalho, de trazer os benefícios para a sua casa, para a sua vida. 

Para emagrecer e para ter saúde, também tem que ter esse motivo forte, mesmo quando tu acorda assim meio desanimado, ou querendo comer alguma coisa errada, e mesmo assim tu te sobrepõe, tu passa por ele. 

Esse motivo tem que estar sempre sendo relembrado, e eu acho que esse é o segredo para retomar, buscar lá no seu compartimento secreto o que que te faz, o que que te impulsiona a querer estar com uma saúde melhor, uma alimentação melhor. Eu acho que é por aí.

A Importância Do Propósito 

Roney: Com certeza, Cris, acho que se a pessoa não souber ainda por que que ela tá querendo mudar a alimentação, mudar o estilo de vida, vai ser muito mais difícil pra ela qualquer tipo de recomeço, qualquer tipo de começo, na verdade. 

Se for, “ah, ia ser legal perder uns quilinhos”. 

É, praticamente todo mundo quer perder uns quilinhos, ou ganhar um pouquinho de músculo…

Mas tudo isso requer muito trabalho, e se você só quiser porque é legal… todo mundo quer um pouquinho mais de dinheiro, mas você tem que ter realmente o propósito de entrar de cabeça em qualquer tipo de empreitada, se não vai ser muito mais difícil obter qualquer tipo de resultado, porque demanda um esforço, você conseguir emagrecer, ganhar saúde, ganhar músculo, ganhar dinheiro.

Nutri Cris Do Bem: Exato, eu acho que tudo precisa de um propósito.

Tá muito em moda ter propósito, mas isso nos faz caminhar, a gente tem que ter esse impulsionamento para fazer as coisas, para buscar as coisas e tudo está incutido também na alimentação e nessa busca por ter mais saúde, nunca foi tão importante ter saúde como agora, que a gente tá percebendo que muita gente está com a saúde ruim, que tem problemas. 

Maiores Dificuldades Dos Iniciantes

Roney: Com certeza, parece que é um problema cada vez mais prevalente, essa questão da obesidade, do sobrepeso, do diabetes, síndrome metabólica e tudo mais. 

E, por sorte, também, graças às mídias sociais também, a gente tá conseguindo disseminar mais esse conhecimento de low-carb, cetogênica para fazer as pessoas se preocuparem, alertar um pouquinho para elas se preocuparem um pouquinho mais com a saúde e procurarem as soluções para os seus respectivos profissionais de saúde. 

E, nesse ponto, Cris, quando, tanto pelo que você vê no consultório, quanto nas suas mídias sociais, qual você percebe que são as maiores dificuldades das pessoas para começarem a mudar a alimentação, ou depois que mudam, quais dificuldades elas enfrentam?

Nutri Cris Do Bem: Ah, as maiores dificuldades é o contato com as outras pessoas, sempre é a cobrança do outro, “ah, agora você já emagreceu 7 quilos, já deu né, vamos parar de emagrecer”, mas as pessoas nem conhecem, nem sabem, mas todo mundo tem um pouco de nutricionista e médico para dar palpite na vida do outro. 

Então, isso interfere muito nessa busca de melhorar a saúde, as informações que nos dão através da indústria também são muito ruins, nos entregam coisas que não te levam a nada, tanto na televisão, como agora na Internet. 

Produtos de alimentação que são puro artifício, e as pessoas estão esquecendo que a origem, da onde a gente veio, e por onde a gente já passou e como a gente evoluiu, é de outra forma, né, com comida de verdade. 

Então, tem muita política, muito dinheiro, muita coisa envolvida em volta disso tudo. 

E o que mais interfere eu acho que é essa poluição toda de informação: um dia o alimento faz muito mal, no outro a carne mata e dá câncer, e as pessoas não vão atrás da raiz das coisas, elas ficam muito na superfície. 

Tudo é muito intenso, mas é só uma casquinha, ninguém sabe profundamente nada de nada; fica tudo muito na superfície e as pessoas acabam não indo a fundo em nada, em nenhum objetivo, não vão buscar saúde, e vão levando a vida do jeito que dá. 

Como Começar De Maneira Simples

Guilherme: Perfeito, e para quem está escutando agora esse episódio, no começo do ano e tá começando, a pessoa nunca fez, ela ainda nem sabe, talvez, qual que é o propósito forte dela, mas ela percebe que quer fazer uma pequena mudança na sua vida e melhorar a qualidade de alimentação, de saúde, quais são passos simples para ela começar? 

O que eu quero perguntar aqui é justamente, quando a gente fala de evidências científicas, estudar, aprender a fazer as receitas, aprender também a como lidar com as pressões, aprender a separar o joio do trigo nas informações, nas notícias, tudo isso é bastante trabalhoso. 

Mas o que pode ser um começo simples para essa pessoa que quer, primeiro, molhar o pezinho dela na água antes de fazer uma grande transformação na sua vida?

Nutri Cris Do Bem: O primeiro passo para começar a sentir os benefícios de uma boa alimentação, de uma mudança de hábitos é tirar o que tem de lixo, vamos dizer assim, na alimentação. 

Tudo o que tiver muitos ingredientes no seu rótulo, é bom que fique no supermercado. Então, limpar a alimentação.

Se uma pessoa fizer uma semana de dieta de comida de verdade, de carne ovos, frutas e vegetais, e esses alimentos vão te entregar uma saciedade imensa, não colocando nenhuma limitação de quantidade, a pessoa vai comer até se sentir saciada, e isso vai trazer um bem estar de muitas sensações que a pessoa sente, refluxo, mal estar, flatulência, coisinhas que a pessoa acaba percebendo só quando tira. 

A pessoa pensa que aquilo já faz parte do contexto, mas não. 

Quando eu consigo limpar a minha alimentação, sem muito mistério, só tirar essa tranqueirada toda de alimentos de caixinha, de pacotinho, de muito ingrediente no seu rótulo. 

Nomes que parecem nomes de remédio que tem aí misturado nos ingredientes, se você conseguir parar e dar uma limpada nisso, uma semana, um mês, tu vai perceber, a pessoa vai perceber uma grande diferença de bem estar, de dores, dores nas articulações. 

Eu vejo isso diariamente, vejo na minha vida, na vida dos meus pacientes, e é um testemunho muito repetitivo, as pessoas fazem e não se dão conta de que é isso, que esse é o caminho. 

Então é uma mudança que não precisa de muita coisa, é tu limpar esse monte de porcariazinha que a gente come e vai incluindo, até no tempero, na mostarda, no ketchup, em coisinhas que tu percebe que tá minando a tua alimentação, já é algo ótimo.

Florais Podem Ajudar?

Roney: Com certeza, Cris, com certeza. Ótimas colocações. 

E, Cris, você também citou a respeito dos florais, e a gente logo vê quando chega no seu perfil que você é terapeuta de florais, e a gente não conhece muito. 

Queríamos que você desse uma explicadinha por cima, um resumo a respeito dessa terapia com florais, como funciona, quais são os resultados que você observa nos seus pacientes.

Nutri Cris Do Bem: Certo. Os florais eu trago junto porque não tem nenhuma mudança que tu aperte um botão e aí a pessoa consegue fazer exatamente aquilo que tu indica. 

Mas eu percebo muito nos florais a parte emocional da pessoa, a ansiedade, aquela concentração para seguir aqueles pontos que veio buscar, nervosismo, se sentir mais tranquila. 

Então as pessoas me falam, “eu tava louca pra comer um doce e aí não sabia o que fazer, tomei a mais do floral que tu me fez, e aí a vontade do doce passou”. 

Quando o paciente começa comigo, eu recebo ele com um protocolo que é bem para ansiedade, para se centrar naquele ponto, que é mudar alguma coisa, mudar um hábito, é mais isso.

É tipo um detox de limpeza interna, de sensações. 

Depois, com a evolução do tratamento, eu vou conhecendo o paciente e vou percebendo as coisas que ele vai me contando, “eu durmo pouco, eu sou muito irritado, eu fico brigando com as pessoas”, e aí eu vou orientando esse tratamento pra esse lado mais individual. 

O primeiro mês é sempre o mesmo tratamento para quase todos porque eu ainda não conheço aquele perfil, mas depois, nos próximos meses acontecem bem personalizados os florais, como é na dieta, e a pessoa, eu vejo muitos resultados bons com o floral, é um caminho natural que não interfere no processo e entrega uma pessoa mais livre de tanta informação mental, de coisas que atrapalham um pouco nesse processo de mudança. 

Vai buscando mais o autoconhecimento e a pessoa vai se buscando mais, se olhando mais. 

Eu tenho um caso de uma paciente que veio desde a primeira consulta, assim, meio apagadinha, sem batom, uma roupa bem cinza, e aí no andar do processo dela de emagrecimento, ela foi cada vez mais mudando as cores. 

Vinha com uma roupa toda florida. 

Depois eu botei muita autoestima nos florais dela, e ela foi se sentindo melhor com o peso, e aquilo foi mudando que foi, até a filhinha dela de dois anos percebeu, ela me contou, disse “a minha filha disse que agora ela me acha linda de batom”, então aquilo foi muito bom, mudanças por ti, mas que fazem toda a diferença nessa mudança interna, via interna de cada paciente. 

É muito incrível, eu sou fã número um desse caminho e, é claro que tem pacientes que não gostam, não querem e não acreditam. 

Mas, na verdade, não precisa nem acreditar, é só deixar, só deixar acontecer que acontece, é muito show.

Outros Hábitos Saudáveis Da Cris

Roney: Show, Cris, muito bom, obrigado pela explicação. Agora a gente conhece um pouquinho a respeito dos florais. 

E, Cris, agora a gente queria perguntar quais são os seus outros hábitos saudáveis, além da alimentação, que você já falou bastante aqui, inclusive falou que emagreceu bastante mudando a alimentação. 

Quais outros hábitos que você tem que você considera que te ajudam a manter um estilo de vida saudável? 

Nutri Cris Do Bem: Certo. Eu tenho um hábito que eu gosto de alimentar ele que é da higiene mental. 

Tentar limpar todas as palavras carregadas, pesadas que durante o dia a gente vai pegando, falando, pegando na energia das coisas, dos outros, e isso às vezes acaba como aquela coisa pesadona. 

Então, no final do dia eu gosto de dar uma limpada disso tudo, escrever num caderno as coisas que eu ouvi de bom, fazer tipo um caderno da gratidão. 

Tem uma latinha aqui na minha mesa que eu coloco bilhetinhos pra ela, que é o meu potinho da gratidão, coisas simples do dia, mas que me fez sorrir, que me fez ajudar o outro, eu vi um movimento positivo nas coisas, e até, às vezes, agradecer as dificuldades, porque não é fácil agradecer, mas são elas que nos fazem subir os degraus dessa evolução. 

Eu tento fazer oração de manhã, uns dez minutos de uma oração, de alguma coisa que eu olhe pra dentro, que eu consiga conceber um dia novo, mais aberta, apesar de todas as coisas que acontecem, tentar achar um motivo pra ficar limpa para receber um novo dia. 

Adoro ler, sou apaixonada por livros, tô sempre comprando, o que tiver de novidades eu tô sempre querendo me atualizar, eu adoro uma livraria e comprar livros pela Internet, isso aí é uma coisa que me deixa viva, isso me alimenta bastante, eu considero um hábito saudável. 

E uma caminhada, alguma coisa em contato com a natureza, uma coisa que me deixa livre, um momento de pé no chão, na grama, um momento que me conecte com essas coisas de terra, de estar viva, de não ser tudo muito concreto, muito duro. Eu acho que é um caminho que eu me sinto bem e que me deixa mais aliviada de tanta tensão do dia a dia. 

Guilherme: Ah, excelente. Com certeza cultivando bons hábitos mentais a gente consegue ter uma atitude melhor com a vida. 

E a nossa atitude, o nosso estado de espírito, a nossa disposição interna tem uma grande influência nas nossas ações. 

Então, muitas vezes a pessoa que é sempre negativa, ela talvez veja pior uma situação que talvez a outra pessoa veria com bons olhos, e ela é menos feliz por isso. 

E, no final das contas, a gente se preocupa tanto em ser saudável e melhorar a nossa saúde, nossa auto estima, a nossa forma física pra gente ser mais feliz. 

Então, são muito interessantes esses hábitos de a gente cultivar essa questão mental, e também o aprendizado e tudo isso são hábitos que a gente também tem, achamos o máximo. 

E, Cris, pra quem quiser saber mais sobre você, acompanhar o seu trabalho de perto, como que as pessoas podem fazer pra te acompanhar? 

Você é bastante ativa no Instagram, não é isso? Passa os seus contatos para os nossos Tanquinhas e Tanquinhos, por favor. 

Nutri Cris Do Bem: Tá bom, o meu Instagram é @nutricrisdobem, e também tenho o Facebook, que é Nutri do Bem, são as minhas duas redes sociais que eu gosto de estar sempre bem ativa e acompanhar, e tenho as minhas preferências de perfis, e vocês também. 

E, lá, nutricrisdobem, tem como me achar, tem ali o meu WhatsApp, tem contato direto, respondo direct também, tô bem atuante nessa rede social que eu gosto muito que é o Instagram. 

A Mensagem Final Da Cris Para Você

Roney: E, antes de finalizar, Cris, você teria alguma mensagem final para deixar para o pessoal nesse começo de ano? Uma mensagem para as pessoas terem um ótimo ano novo?

Nutri Cris Do Bem: Olha, mensagem que eu tenho pra falar é que este ano foi um ano bem atípico, um ano que muita gente não quer lembrar, mas eu acho que é bem o contrário, eu acho que é um ano que não é pra esquecer, porque é um ano que a gente tá vivenciando com os próprios olhos a necessidade de ter saúde, de blindar a nossa saúde contra qualquer coisa que vier, e isso não se adquire da noite pro dia. 

Não é tomando uma fórmula mágica que eu vou ficar saudável. 

Então, eu acho que as pessoas tem que, se não começaram, que comecem, desde a alimentação do seu filho e da sua própria alimentação, limpando o lixo da sua comida, da sua mesa, colocando na mesa do filho, desde pequenininho, comida de verdade, ensinando que é por aí o caminho. 

A gente tem que proteger, blindar a nossa saúde e a nossa imunidade porque outros vírus, outras coisas irão chegar e a gente tem que estar forte. 

Então, esse ano foi o ano do sinal de que a gente precisa estar preparado, em todos os sentidos; limpar os nossos movimentos de ir contra a natureza, contra essa coisa muito automática, desligar esse automático tão grande que tem no mundo e ir mais para o amor, pro amor por si mesmo, porque ninguém consegue ajudar o outro sem estar bem, e o amor pelo próximo. 

Começar cuidando da saúde, não oferecendo açúcar para os seus filhos, porque isso não entrega nada, entrega só um futuro de talvez um problema de saúde. 

Não é drama, é simplesmente proteger, se cuidar, e escutar esse recado, que está sendo universal, pra todo mundo; se preparar para estar protegido, se tu tiver bem com a tua saúde, em dia, e andando no caminho do trilho, aquele que eu falei, as coisas que vierem não vão nos atingir. É isso. 

Roney: Perfeito, Cris, perfeito. E com essa ótima mensagem a gente vai encerrando aqui essa ótima entrevista. 

Então, Cris, muito obrigado pela sua presença e por ter compartilhado o seu conhecimento aqui conosco e pelo seu tempo. 

Nutri Cris Do Bem: Eu que agradeço, meninos. 

Eu gosto muito de vocês, sinceramente, um dia eu quero conhecer vocês ao vivo, tirar uma foto com vocês, e porque vocês são queridos e nos entregam, para quem segue vocês, um material de muita honestidade e conhecimento. Parabéns. 

Roney: Muito obrigado, novamente, Cris, foi um prazer falar com você e, quando for possível, assim que der, vamos sim nos conhecer pessoalmente. 

Também queria aproveitar para agradecer os Tanquinhos e Tanquinhas que nos escutaram até aqui, muito obrigado por sua audiência. 

Se você gosta dos nossos podcasts, então, deixa a sua avaliação positiva e siga a gente. 

A gente tá por todos os players do mercado e soltamos podcasts novos todas às segundas e sextas-feiras. 

iTunes | Google Podcasts | Stitcher | Spotify | YouTube

Então, a gente se fala num próximo episódio. Um forte abraço.

Receba atualizações dos comentários
Notifique-me de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments