Gripe Low-Carb: Sintomas E Dicas Contra Os Efeitos Colaterais Do Início Da Dieta Low-Carb

Se você tem se dedicado a pesquisar a respeito da dieta low-carb, provavelmente já se deparou com algum desses nomes:

  • keto flu,
  • gripe keto,
  • gripe cetogênica,
  • gripe Atkins, ou
  • gripe low-carb.

E talvez tenha lido e descoberto que existem alguns sintomas desagradáveis que podem estar associados ao começo de uma dieta baixa em carboidratos.

Mas você pode ficar tranquilo(a): porque a gripe low-carb não é a mais nova epidemia que assusta o mundo.

Na verdade, ela é simplesmente uma ocorrência bem comum.

Mas que pode ser contornada com algumas medidas simples.

Por isso, leia este texto até o final. Pois, assim, você vai saber exatamente:

    • o que é a gripe low-carb,
    • quais os sintomas comuns associados a ela,
    • por que pegamos a gripe cetogênica, e
    • quatro medidas simples para você não ser mais uma vítima da gripe Atkins.

Se você se interessa por saúde e alimentação, deixe seu email na caixa abaixo.

Porque enviaremos apenas os melhores artigos semanalmente para você.

De toda forma, talvez neste momento você esteja se perguntando:

Por que um estilo de vida saudável e bom para mim pode me dar sintomas como os de uma gripe?”

É isso que vamos investigar agora.

[Relacionado: Dieta Low-Carb: 9 Principais Dúvidas Sobre Low-Carb Respondidas]

Gripe Low-Carb: O Que É?

A gripe low-carb não é uma gripe “de verdade” – no sentido de que não acontece devida ao contágio por algum tipo de vírus.

Em vez disso, ela acontece durante a fase de transição de uma dieta padrão rica em carboidratos para uma alimentação mais baixa em carboidratos.

Pois, durante esse período de mudanças alimentares, seu corpo vai perceber que os alimentos que ele tem de digerir são diferentes daqueles com que estava acostumado.

E é justamente nessa transição que surgem alguns sintomas parecidos com os de uma gripe.

E você não precisa ficar bravo(a) com seu corpo, nem se sentir mal por isso: pois essa transição é totalmente normal e esperada.

Afinal de contas, foram anos e anos comendo de uma certa maneira, e utilizando a glicose como principal combustível.

Então seu corpo precisa de um tempinho para se acostumar a nova forma de comer – e aprender a queimar gordura para gerar energia.

No entanto, seu organismo é bem esperto – e por isso esse período não é muito longo.

Pois dentro de no máximo 3 semanas você já deve estar livre de qualquer tipo de sintomas de início de dieta low-carb ou de início de cetose.

E vamos falar agora quais são esses sintomas comuns da temida “gripe low-carb”.

Gripe Low-Carb: Sintomas Comuns

Alguns sintomas comumente relatados por quem começa a seguir uma dieta low-carb ou mesmo cetogênica são os seguintes.

Como você pode ver, diversos sintomas distintos podem surgir nessa transição.

Mas você não precisa ficar com medo.

Porque esses sintomas:

  • não acontecem com todas as pessoas,
  • não acontecem todos (geralmente só um ou dois), e
  • não acontecem ao mesmo tempo.

Além disso, eles costumam ser facilmente contornáveis – conforme vamos falar mais abaixo.

Sendo que agora você pode estar se perguntando: de onde vêm esses sintomas?

Por que “Pegamos” A Gripe Low-Carb?

Conforme mencionamos, esses sintomas aparecem justamente quando você muda seu cardápio diário – e começa a seguir uma dieta low-carb.

Isto é, quando passa a haver uma restrição na quantidade de carboidratos que seu corpo estava acostumado a receber todos os dias.

Sendo que essa restrição leva a uma diminuição natural dos níveis de insulina circulantes no seu sangue.

Pois esse hormônio é secretado (principalmente, mas não apenas) em resposta à ingestão de carboidratos e açúcares.

No entanto, a insulina desempenha diversos papéis em nosso corpo.

Algumas de suas funções incluem:

  • avisar para nossos adipócitos armazenarem gordura;
  • ajudar as células musculares a receber nutrientes após um treino pesado, e
  • sinalizar para os rins excretarem menos água e sais minerais.

Portanto, quando os níveis de insulina diminuem, há uma maior excreção de água  – e, juntamente com essa água, de eletrólitos (minerais) essenciais, como magnésio, potássio e sódio.

Inclusive, essa grande perda de líquidos e sais é um dos motivos pelos quais muitas pessoas relatam uma grande perda de peso nos primeiros dias de dieta low-carb.

Porque elas diminuem o inchaço – e eliminam bastante líquido ao diminuir os níveis de insulina do sangue.

(E é natural que, depois desses primeiros dias, a taxa de perda de peso diminua para – o que não significa que você já tenha alcançado um platô de emagrecimento.)

No entanto, é esse mesmo fator que leva aos temidos sintomas da gripe low-carb.

Pois seu corpo precisa de água e de eletrólitos para desempenhar algumas funções cruciais do seu dia a dia.

E, também, para que você se sinta bem.

Sendo assim, o que podemos fazer para evitar todo esse mal estar?

Como Evitar A Gripe Low-Carb?

Nessa situação de maior eliminação de água e sais minerais, é normal que você sinta mais sede.

Pois seu corpo vai sinalizar a necessidade de hidratação, e você vai naturalmente beber mais água.

No entanto, o problema é que você não vai sentir o mesmo com relação à necessidade de eletrólitos.

Pois o seu corpo não vai fornecer um sinal reconhecível para “falta de sais minerais” (assim como faz no caso da falta de água e de comida – com os sinais de sede e de fome).

Por isso, sem um esforço consciente nesse sentido, é muito possível que você não saiba que está precisando ingerir sais minerais.

E que acabe com uma ingestão inferior àquela que deveria ter.

Uma vez que eles não estarão presentes em boa quantidade nem na água que você estará bebendo, nem nos alimentos low-carb mais comumente consumidos (como carnes e ovos).

Ou seja: muito provavelmente, você vai acabar repondo a água – mas não os sais minerais – na proporção adequada.

Mas então… como evitar todo esse sofrimento?

Como mudar para uma dieta low-carb / cetogênica sem sentir nada?

Existem 4 maneiras simples e efetivas de fazer isso – e vamos abordá-las agora.

Medida Contra A Gripe Low-Carb #1: Ingerir Bastante Água

A primeira dessas medidas é, justamente, beber água.

Conforme falamos acima, a tendência é que você naturalmente sinta mais sede nesse período.

E não tem segredo: quando a sede bater, é só matá-la bebendo água.

Pode beber quanta água você tiver vontade – até porque a maior parte das pessoas acaba bebendo menos do que deveria.

Mesmo se você não for o maior fã de tomar água a cada pouco tempo, lembre-se de que, neste caso, ela estará atuando como um “remédio natural contra sua gripe”.

Sendo que, para te ajudar nessa tarefa de ingerir bastante água, você conta com algumas bebidas, tais como:

De preferência evitando adoçar essas bebidas – ou, se for o caso, utilizando adoçantes compatíveis com a dieta low-carb/cetogênica.

Medida Contra A Gripe Low-Carb #2: Ingerir Mais Sais Minerais

Até agora, você já entendeu que a gripe low-carb é causada principalmente por uma maior eliminação de duas substâncias: a água e os sais minerais.

E tomar água foi justamente a primeira medida que apresentamos para você lidar com essa situação.

Sendo assim, outra medida importante para fugir da gripe cetogênica é justamente repor esses sais que estão sendo eliminados em maior quantidade.

Mas quais sais exatamente devem ser repostos?

É sobre eles que vamos falar agora: sódio, magnésio e potássio.

E você vai ver como é fácil repô-los – uma vez que todos esses sais minerais podem ser encontrados e ingeridos em quantidades satisfatórias ao se comer comida de verdade.

Sal essencial contra a gripe low-carb #1: Sódio (Na)

Ingerir mais sódio é muito fácil.

Pois ele está presente no sal de cozinha comum (cloreto de sódio) que você usa em praticamente todas as suas refeições principais.

Ou seja: para ingerir mais sódio, você pode simplesmente colocar um pouquinho a mais de sal na sua comida.

Claro que você não precisa deixá-la intragável – não é essa a ideia.

E sim a de ressaltar que você não precisa ter medo desse ingrediente.

Pois, diferentemente do que muita gente acredita, dificilmente a ingestão de sódio na forma de sal de cozinha vai levá-las a desenvolver problemas de saúde.

Na verdade, o sódio só vai ser realmente excessivo se você basear sua dieta em alimentos altamente processados.

Que ainda por cima trazem diversos outras substâncias ruins (como açúcares adicionados, gorduras ruins, conservantes, aromatizantes, e tudo o que não evoluímos comendo) – além desse monte de sódio.

Pois dificilmente você conseguiria comer uma comida de verdade com sal suficiente para te fazer mal: o gosto seria horrível.

Sendo que apenas uma pequena parte  da população de hipertensos é de fato sensível ao sódio.

E essas pessoas sim devem tomar mais cuidado ao ingeri-lo.

(Mas é claro que você deve sempre falar com seu médico a respeito de qualquer mudança que queira implementar em sua alimentação ou rotina de exercícios.)

Sendo assim, simplesmente adicionar um pouco a mais de sal na sua comida – ou mesmo uma pequena quantia de sal na água – tende a ser uma boa forma de “suplementar” o sódio faltante em seu organismo.

Uma outra opção interessante para aumentar sua ingestão de sódio de forma natural é através do consumo de caldo de ossos – veja os benefícios desse alimento e descubra como fazer o seu aqui.

Sal essencial contra a gripe low-carb #2: Magnésio (Mg)

View this post on Instagram

Você conhece os sinais da deficiência de magnésio? . Dentre outros, os sintomas de deficiência em magnésio incluem: -cãibras musculares, -insônia, -fraqueza, -perda de apetite, -pedras nos rins, -osteoporose, – nervosismo, – inquietação, -irritabilidade, -compulsão por açúcar, -fadiga, e -pressão alta. —- . Alguns alimentos low-carb ricos em magnésio são os peixes, as oleaginosas, o abacate, as folhas verdes escuras (como espinafre, couve, etc) e o chocolate amargo – mas não vale esquecer os outros e comer só chocolate hein! kkk . Marque alguém que pode se interessar! #magnesio #Mg #magnesium #senhortanquinho #paleo #paleobrasil #primal #lowcarb #lchf #semgluten #semlactose #cetogenica #keto #atkins #dieta #emagrecer #vidalowcarb #paleobr #comidadeverdade #saude

A post shared by Estilo de Vida Paleo /Low-Carb (@senhortanquinho) on

O segundo sal mineral que geralmente é eliminado em excesso durante o início da dieta low-carb – contribuindo com os sintomas dessa fase de transição – é o magnésio.

Mesmo que você talvez nunca tenha ouvido falar dele, esse é um sal mineral essencial para uma boa saúde.

E você pode ficar tranquilo(a), porque ele está presente em diversos alimentos permitidos na low-carb / cetogênica.

Os seguintes alimentos low-carb são ricos em magnésio:

  • abacate,
  • chocolate 85%+ cacau,
  • folhas verdes escuras – como brócolis, couve e espinafre,
  • oleaginosas – como castanhas, nozes e amêndoas,
  • peixes gordurosos – como atum, salmão e sardinha.

Caso você não esteja ingerindo magnésio em quantidade suficiente, uma dica simples é ingerir um suplemento desse mineral.

O cloreto de magnésio, por exemplo, é uma opção bastante econômica, e costuma ser vendido em praticamente todas as farmácias.

Sal essencial contra a gripe low-carb #3: Potássio (K)

E o último, mas não menos importante, sal mineral essencial que pode ficar deficiente durante os primeiros dias de low-carb – e mesmo após longos períodos de jejum – é o potássio.

Esse eletrólito também é facilmente encontrado em diversos alimentos low-carb.

E, como você pode ver na imagem acima, inclusive em vários dos mesmos alimentos nos quais encontramos o magnésio.

Os seguintes alimentos low-carb são ricos em magnésio:

  • abacate,
  • cogumelos – como champignon, shitake e shimeji,
  • folhas verdes escuras – como brócolis, couve e espinafre,
  • oleaginosas – como castanhas, nozes e amêndoas,
  • peixes gordurosos – como atum, salmão e sardinha.

Caso você não tenha o hábito de ingerir esses alimentos, também pode encontrar potássio no chamado “sal light”.

Sendo que esse tipo de sal é chamado de light porque tem menos cloreto de sódio em sua composição.

Pois, nele, parte do sal comum (cloreto de sódio) é substituída por cloreto de potássio.

Ou seja, ele é uma “mistura” de dois sais.

E, como você deve ter percebido, usando esse produto você já consegue obter ambos os minerais de uma só vez apenas temperando seus pratos low-carb.

Sendo que você não precisa se preocupar, porque ingerir o sal light não vai te deixar deficiente em sódio.

Pois basta colocar um pouco mais do sal comum que você vai ter os dois nutrientes em quantidade suficiente.

E uma curiosidade sobre o potássio é que, diferentemente do que muita gente pensa, a banana não é uma fonte assim tão boa dele.

Na verdade todos os alimentos que nós citamos têm muito mais potássio do que a banana – e muito menos carboidratos do que ela.

Então não precisa se preocupar em comer banana para obter potássio – basta comer os alimentos low-carb da lista acima.

E isso sem contar que você ainda pode optar por suplementar esses sais.

Uma última opção: suplementar sais minerais

Mencionamos acima diversas opções de alimentos low-carb ricos nos eletrólitos que você precisa.

No entanto, tanto o potássio quanto o magnésio podem ser encontrados sob a forma de suplementos alimentares bem baratos e fáceis de se achar.

Além disso, multivitamínicos são uma das opções de suplementos Paleo mais inofensivas que existem.

E, mesmo que nós não achemos uma boa ideia consumi-los o tempo todo, eles podem ser interessantes durante esse período específico da gripe low-carb.

Relacionado: conheça outros suplementos úteis para uma dieta low-carb ou cetogênica.

Medida Contra A Gripe Low-Carb #3: Comer Gorduras Boas

Existe um outro motivo que pode fazer com que algumas pessoas não se sintam bem durante a transição.

Que é uma ingestão insuficiente de boas gorduras.

Neste caso, o que acontece é o seguinte:

  1. Além de o seu corpo ter de se acostumar a queimar gordura como fonte principal de energia
  2. E de você estar eliminando mais água e sais minerais (o que pode causar sintomas ruins)…
  3. Você ainda não está comendo gorduras boas em quantidade suficiente para proporcionar um aporte energético adequado para seu organismo.

Ou seja: você está induzindo um déficit calórico muito grande em seu organismo – somado ao desconforto que já seria causado pela eliminação excessiva de água e sais minerais.

Sendo assim, nesse cenário você tende a sentir todos os sintomas da transição de forma ainda mais acentuada.

Porque realmente você vai estar ingerindo muito menos energia.

E com isso se sentirá mais cansado, com menos disposição, fraco e com sono o tempo todo.

No entanto, a boa notícia é a seguinte: a de que você pode e deve comer a gordura natural dos alimentos.

Porque ela não traz malefícios para sua saúde – e ainda pode proporcionar diversos benefícios.

Portanto, você não precisa ter medo das gorduras de alimentos low-carb, como por exemplo:

dentre muitos alimentos permitidos na dieta low-carb.

Esqueça todos aquelas bobagens que você sempre escutou sobre as gorduras – porque os medos que você tinha sobre colesterol, engordar e muito mais não passam de mitos.

E vamos agora para a nossa quarta e última iniciativa contra os sintomas da gripe low-carb.

Medida Contra A Gripe Low-Carb #4: Diminuir Os Carboidratos Aos Poucos

Por fim, uma quarta forma de atenuar os sintomas do início da dieta low-carb/cetogênica seria o de diminuir gradualmente a ingestão de carboidratos.

Claro que se você está começando agora e já sabe de todos os benefícios da dieta low-carb, provavelmente está querendo ser bem low-carb o mais rapidamente possível.

Porém as coisas nem sempre são tão simples.

Sendo que seu corpo pode, muitas vezes, lidar melhor com uma redução mais gradual da ingestão de carboidratos.

Em vez de lidar com uma transição abrupta para uma dieta very low-carb.

Por isso, pode ser uma boa ideia ir diminuindo a quantidade de carboidratos da sua alimentação gradualmente.

Assim, você vai dando tempo suficiente para seu corpo ir se acostumando aos poucos.

Dessa forma é possível atenuar e até mesmo evitar esses indesejados sintomas da gripe low-carb.

Além disso, como bônus, você provavelmente vai acabar descobrindo a quantidade de carboidratos líquidos que consegue ingerir por dia enquanto emagrece sem sofrer.

Ao mesmo tempo, nem todo mundo gosta dessa abordagem.

Pois muitas pessoas preferem entrar de cabeça na low-carb, diminuindo drasticamente sua ingestão de carboidratos – como no caso da dieta Atkins.

O importante é lembrar que não existe um único modelo que dê certo para todos.

E que migrar de uma alimentação cheia de carboidratos refinados para uma baseada em legumes, hortaliças, e fontes de proteínas e gorduras de qualidade é sempre uma boa troca.

Independentemente da velocidade em que essa mudança for feita.

Gripe Low-Carb – Conclusão E Palavras Finais

Como você pode ver, iniciar uma dieta low-carb pode gerar alguns sintomas bem indesejados, como fraqueza, dor de cabeça, constipação, frio, dentre outros.

Esses sintomas aparecem principalmente porque a diminuição na ingestão de carboidratos leva a uma diminuição nos níveis de insulina circulantes no sangue.

O que, por fim, leva a uma maior eliminação de água e eletrólitos.

Mas existem medidas simples que podem atenuar e até mesmo extinguir esses sintomas, tais quais:

  • beber mais água,
  • repor sais minerais (sódio, magnésio e potássio), e
  • manter uma ingestão adequada de gorduras boas.

Ou seja: de maneira alguma a possibilidade de “pegar a gripe low-carb” deveria inibir seu início na dieta low-carb.

Até porque muitas pessoas simplesmente não apresentam nenhum desses sintomas negativos.

E por vezes chegam a sentir os positivos: como clareza de pensamento e euforia.

E, mesmo que essa fase inicial seja um pouco desconfortável, lembre-se de que o desconforto dura apenas alguns dias.

Mas você vai colher os benefícios desse estilo alimentar todos os dias, pelo resto da vida.

E agora a gente quer ouvir de você.

Como você se sentiu no começo da sua alimentação baixa em carboidratos?

Sentiu dor de cabeça, náusea… ou se você se sentiu super bem?

Conta para a gente nos comentários logo após o texto!

Senhor Tanquinho No Youtube

Este texto foi baseado em um vídeo que fizemos para nosso canal do Youtube (e que você pode conferir acima).

Se você gosta de conteúdos em vídeo, então assine gratuitamente nosso canal clicando aqui.

Porque no canal nós postamos novos vídeos com ensinamentos, dicas, e receitas low-carb todas as segundas e quintas-feiras.

Quero me inscrever gratuitamente no canal do Youtube do Senhor Tanquinho.

E, se prefere conteúdos em texto, então coloque seu email na caixa ao final deste post para sempre ser avisado quando saírem novos conteúdo no site.

Nos falamos em breve – na área de comentários do site, do canal, ou na sua caixa de entrada de emails.

Um forte abraço,
Guilherme e Roney, do Senhor Tanquinho.